NOTIMP - NOTICIÁRIO DA IMPRENSA

Capa Notimp Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.


NOTIMP 269/2020 - 25/09/2020

Publicado: 25/09/2020 - 08:48h
PORTAL UOL

SBT

PORTAL R7

AGÊNCIA BRASIL

JORNAL GAZETA DO POVO

REVISTA AERO MAGAZINE

PORTAL DEFENSA.COM (ESPANHA)

MINISTÉRIO DA DEFESA

JORNAL DA BAND - TV

PORTAL METROPÓLES (DF)

PORTAL PODER AÉREO

PORTAL SPUTNIK BRASIL

PORTAL DEFESANET

PORTAL AEROFLAP

JORNAL O VALE (S.J. DOS CAMPOS -SP)

DEFESA AÉREA & NAVAL

PORTAL SPUTNIK

OUTRAS MÍDIAS

PORTAL UOL


Adquirido na Suécia, novo caça Gripen, da FAB, faz primeiro voo no Brasil


Agência Brasil | Publicada em 24/09/2020 19:26

O primeiro caça Gripen E (monoposto) brasileiro, batizado F-39E Gripen pela Força Aérea Brasileira (FAB), realizou hoje seu primeiro voo no país, decolando do Aeroporto Internacional de Navegantes, em Santa Catarina, para a fábrica da Embraer em Gavião Peixoto (SP).

A aeronave será apresentada oficialmente no Dia do Aviador e da Força Aérea Brasileira, comemorado em 23 de outubro, data que marca a realização do primeiro voo do brasileiro Alberto Santos-Dumont com o 14-Bis, no Campo de Bagatelle, em Paris, em 1906. Santos-Dumont é considerado o Pai da Aviação.

No evento para o primeiro voo, o presidente da empresa sueca Saab, fabricante do avião, Micael Johansson, destacou que a chegada do Gripen no Brasil e o seu primeiro voo são marcos importantes no Programa Gripen.

"Estamos orgulhosos dessa jornada ao lado de profissionais tão qualificados e comprometidos dos dois países. Nós estamos seguindo o cronograma de entrega dos caças e mantemos o nosso compromisso de longo prazo com o Brasil", afirmou.

Já o presidente da Embraer Defesa & Segurança, Jackson Schneider, afirmou que a Embraer vai desempenhar papel de liderança na execução do Programa Gripen no Brasil, respondendo pelo trabalho de desenvolvimento de sistemas, integração, testes de voo, montagem final e entrega das aeronaves, em apoio à operação da Força Aérea Brasileira.

"Como parte da transferência de tecnologia, o Programa Gripen será uma grande oportunidade para aumentar nosso conhecimento no desenvolvimento e manufatura de uma aeronave avançada de combate", apontou Schneider à imprensa.

A importância do compartilhamento de experiências por meio da cooperação entre Brasil e Suécia foi salientada também pelo ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva. "O Gripen aumenta a capacidade operacional da Força Aérea Brasileira e impulsiona uma parceria que fomenta a pesquisa e o desenvolvimento industrial dos dois países", declarou, durante o evento.

O comandante da Aeronáutica, tenente-brigadeiro do ar, Antonio Carlos Moretti Bermudez, avalia que a chegada da primeira unidade da aeronave F-39 Gripen constitui um marco para o projeto. Ressaltou que "o F-39 Gripen, novo caça multimissão da Força Aérea Brasileira, será a espinha dorsal da aviação de caça e veio para reafirmar o compromisso da FAB em manter a soberania do país, defendendo os 22 milhões de quilômetros quadrados sob sua responsabilidade".

Gavião Peixoto

O Centro de Ensaios em Voo do Gripen (GFTC, do inglês "Gripen Flight Test Center") na Embraer, em Gavião Peixoto (SP), será integrado ao programa de ensaios que se encontra em andamento na Saab, em Linköping, Suécia, desde 2017.

De acordo com informação da empresa sueca, as atividades no Brasil incluem testes nos sistemas de controle de voo e de climatização, além de testes na aeronave em condições climáticas tropicais.

Somadas aos ensaios que são comuns às aeronaves do Programa Gripen E, serão testadas no Brasil características exclusivas das aeronaves brasileiras, como integração de armamentos e o sistema de comunicação Link BR2, que fornece dados criptografados e comunicação de voz entre as aeronaves. A previsão é que os primeiros caças serão entregues à FAB, em Anápolis (GO), a partir do final de 2021.

Segundo informou a FAB, a primeira aeronave multimissão F-39E Gripen chegou ao Porto de Navegantes, em Santa Catarina (SC), no último domingo (20), depois de uma viagem por navio desde Norrköping, na Suécia. Na madrugada do dia 22 de setembro, o avião foi conduzido até o aeroporto de Navegantes, onde foi preparado para o primeiro voo em espaço aéreo brasileiro.

A FAB esclareceu que esse F-39E Gripen é uma unidade de testes equipada com instrumentos para a continuidade da campanha de ensaios, que teve início em agosto de 2019, na Suécia. O voo de Navegantes para Gavião Peixoto foi acompanhado por duas aeronaves F-5M pertencentes ao Primeiro Esquadrão do 14º Grupo de Aviação - Esquadrão Pampa.

Dois helicópteros da FAB foram mantidos de sobreaviso para operação de busca e salvamento, em Pirassununga (SP). O pouso na planta da Embraer ocorreu às 15h07.

O objetivo é que o Centro de Ensaios em Voo do Gripen, construído para a transferência de tecnologia, suporte e atualizações no ciclo de vida da plataforma na FAB, possa apoiar trabalhos de ensaios e testes, integração e modernizações nas áreas de engenharia, além de atuar no desenvolvimento de softwares de evoluções do projeto.

Programa Gripen

A parceria entre Suécia e Brasil teve início em 2014, com um contrato para o desenvolvimento e produção de 36 aeronaves Gripen E/F para a FAB, incluindo sistemas, suporte e equipamentos. O programa de transferência de tecnologia tem previsão de execução em um período de dez anos.

Os caças brasileiros Gripen E/F são desenvolvidos e produzidos em colaboração com técnicos e engenheiros brasileiros. "Esse esforço conjunto faz parte do programa de transferência de tecnologia que visa proporcionar o conhecimento necessário para a execução dessas mesmas tarefas no Brasil", informou a FAB.

A partir de 2021, a montagem completa de 15 aeronaves começará a ser feita no país. O desenvolvimento do Gripen F, de dois assentos, está avançando no Centro de Projetos e Desenvolvimento do Gripen.

O Gripen é conhecido pela sua eficiência, baixo custo de operação, elevada disponibilidade e avançada capacidade tecnológica. Ao todo, 36 caças Gripen foram comprados pelo governo do Brasil por 39,3 bilhões de coroas suecas, valor que equivale atualmente a quase R$ 24 bilhões.

Esse valor inclui um amplo programa de transferência de tecnologia, na qual engenheiros e técnicos brasileiros estão passando por uma série de treinamentos teóricos e práticos na Suécia. Serão mais de 350 profissionais treinados. Mais de 200 já participaram desses treinamentos, relatou a Saab, por meio de sua assessoria de imprensa.

A ideia é que ao retornarem às suas empresas, as parceiras da Saab no programa, que são a Embraer, Akaer, AEL Sistemas, Atech, Saab Aeronáutica Montagens e Saab Sensores e Serviços, repassem o conhecimento aprendido e se tornem multiplicadores do conhecimento.

SBT


Caça Gripen faz 1º voo em território brasileiro

O primeiro voo do caça Gripen brasileiro foi realizado na tarde desta quinta-feira (24.set), por volta das 14h. A aeronave partiu da cidade de Navegantes, em Santa Catarina, em direção a Gavião Peixoto, no interior de São Paulo. O caça foi feito em parceria da sueca Saab com as brasileiras Embraer Defesa e Segurança, Ael Sistemas, Akaer e Atech.

Sbt News | Publicada em 25/09/2020 20:00

O primeiro voo do caça Gripen brasileiro foi realizado na tarde desta quinta-feira (24.set), por volta das 14h. A aeronave partiu da cidade de Navegantes, em Santa Catarina, em direção a Gavião Peixoto, no interior de São Paulo. O caça foi feito em parceria da sueca Saab com as brasileiras Embraer Defesa e Segurança, Ael Sistemas, Akaer e Atech.

PORTAL R7


Caça Gripen faz primeiro voo em espaço aéreo brasileiro; veja

Aeronave decolou de Navegantes (SC) em direção ao Centro de Ensaios em Voo do Gripen, na planta da Embraer, em Gavião Peixoto (SP)

R7 | Publicada em 24/09/2020 16:16

O caça Gripen nacional realizou seu primeiro voo em espaço aéreo brasileiro na tarde desta quinta-feira (24). A aeronave decolou de Navegantes (SC) com destino a Gavião Peixoto (SP).

O caça foi feito em parceria da sueca Saab com as brasileiras Embraer Defesa e Segurança, Ael Sistemas, Akaer e Atech. A entrega aconteceu há um ano em voo de testes na Suécia.

A parceira da Suécia com o Brasil começou em 2014 com o contrato no valor de 39,3 bilhões de coroas suecas para o desenvolvimento e produção de 36 caças Gripen E/F para a FAB, incluindo sistemas relacionados, suporte e equipamentos. As aeronaves do programa Gripen Brasileiro serão entregues entre 2021 e 2026 e a transferência de tecnologia ao Brasil será entregue pelo prazo de aproximadamente dez anos.

Na FAB, o caça será chamado de F-39E.

A primeira aeronave F-39E Gripen será empregada nas atividades de desenvolvimento conjunto no parque industrial brasileiro, por cooperação entre a Saab e as empresas nacionais selecionadas como beneficiárias no programa de transferência de tecnologia (offset).

O primeiro caça terá instrumentos para a realização da campanha de testes no Centro de Ensaios em Voo do Gripen (GFTC, do inglês Gripen Flight Test Center), em Gavião Peixoto (SP). Futuramente, ao final do desenvolvimento da versão monoposto, essa unidade vai ser incorporada à frota da FAB.

Por ser uma aeronave em fase de testes, sua operação deve ser executada em ambientes controlados, sempre buscando a máxima segurança do piloto e da máquina. Os voos de testes na Suécia foram iniciados a partir de agosto de 2019 e, recentemente, o mesmo avião decolou pela primeira vez comandado por um oficial da FAB, o Major Aviador Cristiano de Oliveira Peres.

As primeiras aeronaves em condições de serem utilizadas em operações de Força Aérea têm previsão de serem entregues para o Comando da Aeronáutica ao final de 2021.

AGÊNCIA BRASIL


Caça Gripen, adquirido na Suécia, faz seu primeiro voo no Brasil

Aeronave da FAB saiu do aeroporto de Navegantes para Gavião Peixoto

Alana Gandra | Publicada em 24/09/2020 18:42

O primeiro caça Gripen E (monoposto) brasileiro, batizado F-39E Gripen pela Força Aérea Brasileira (FAB), realizou hoje (24) seu primeiro voo no país, decolando do Aeroporto Internacional de Navegantes, em Santa Catarina, para a fábrica da Embraer em Gavião Peixoto (SP). A aeronave será apresentada oficialmente no Dia do Aviador e da Força Aérea Brasileira, comemorado em 23 de outubro, data que marca a realização do primeiro voo do brasileiro Alberto Santos-Dumont com o 14-Bis, no Campo de Bagatelle, em Paris, em 1906. Santos-Dumont é considerado o Pai da Aviação. 

No evento para o primeiro voo, o presidente da empresa sueca Saab, fabricante do avião, Micael Johansson, destacou que a chegada do Gripen no Brasil e o seu primeiro voo são marcos importantes no Programa Gripen. “Estamos orgulhosos dessa jornada ao lado de profissionais tão qualificados e comprometidos dos dois países. Nós estamos seguindo o cronograma de entrega dos caças e mantemos o nosso compromisso de longo prazo com o Brasil", externou Johansson.

Já o presidente da Embraer Defesa & Segurança, Jackson Schneider, afirmou que a Embraer vai desempenhar papel de liderança na execução do Programa Gripen no Brasil, respondendo pelo trabalho de desenvolvimento de sistemas, integração, testes de voo, montagem final e entrega das aeronaves, em apoio à operação da Força Aérea Brasileira. “Como parte da transferência de tecnologia, o Programa Gripen será uma grande oportunidade para aumentar nosso conhecimento no desenvolvimento e manufatura de uma aeronave avançada de combate", apontou Schneider, à imprensa.

A importância do compartilhamento de experiências por meio da cooperação entre Brasil e Suécia foi salientada também pelo ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva. "O Gripen aumenta a capacidade operacional da Força Aérea Brasileira e impulsiona uma parceria que fomenta a pesquisa e o desenvolvimento industrial dos dois países", declarou, durante o evento.

O comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez, avalia que a chegada da primeira unidade da aeronave F-39 Gripen constitui um marco para o projeto. Ressaltou que “o F-39 Gripen, novo caça multimissão da Força Aérea Brasileira, será a espinha dorsal da aviação de caça e veio para reafirmar o compromisso da FAB em manter a soberania do país, defendendo os 22 milhões de quilômetros quadrados sob sua responsabilidade".

Gavião Peixoto

O Centro de Ensaios em Voo do Gripen (GFTC, do inglês 'Gripen Flight Test Center') na Embraer, em Gavião Peixoto (SP) será integrado ao programa de ensaios que se encontra em andamento na Saab, em Linköping, Suécia, desde 2017. De acordo com informação da empresa sueca, as atividades no Brasil incluem testes nos sistemas de controle de voo e de climatização, além de testes na aeronave em condições climáticas tropicais.

Somadas aos ensaios que são comuns às aeronaves do Programa Gripen E, serão testadas no Brasil características exclusivas das aeronaves brasileiras, como integração de armamentos e o sistema de comunicação Link BR2, que fornece dados criptografados e comunicação de voz entre as aeronaves. A previsão é que os primeiros caças serão entregues à FAB, em Anápolis (GO), a partir do final de 2021.

Segundo informou a FAB, a primeira aeronave multimissão F-39E Gripen chegou ao Porto de Navegantes, em Santa Catarina (SC), no último domingo (20), depois de uma viagem por navio desde Norrköping, na Suécia. Na madrugada do dia 22 de setembro, o avião foi conduzido até o aeroporto de Navegantes, onde foi preparado para o primeiro voo em espaço aéreo brasileiro.

A FAB esclareceu que esse F-39E Gripen é uma unidade de testes equipada com instrumentos para a continuidade da campanha de ensaios, que teve início em agosto de 2019, na Suécia. O voo de Navegantes para Gavião Peixoto foi acompanhado por duas aeronaves F-5M pertencentes ao Primeiro Esquadrão do 14º Grupo de Aviação – Esquadrão Pampa. Dois helicópteros da FAB foram mantidos de sobreaviso para operação de busca e salvamento, em Pirassununga (SP). O pouso na planta da Embraer ocorreu às 15h07.

O objetivo é que o Centro de Ensaios em Voo do Gripen, construído para a transferência de tecnologia, suporte e atualizações no ciclo de vida da plataforma na FAB, possa apoiar trabalhos de ensaios e testes, integração e modernizações nas áreas de engenharia, além de atuar no desenvolvimento de softwares de evoluções do projeto.

Programa Gripen

A parceria entre Suécia e Brasil teve início em 2014, com um contrato para o desenvolvimento e produção de 36 aeronaves Gripen E/F para a FAB, incluindo sistemas, suporte e equipamentos. O programa de transferência de tecnologia tem previsão de execução em um período de dez anos.

Os caças brasileiros Gripen E/F são desenvolvidos e produzidos em colaboração com técnicos e engenheiros brasileiros. “Esse esforço conjunto faz parte do programa de transferência de tecnologia que visa proporcionar o conhecimento necessário para a execução dessas mesmas tarefas no Brasil”, informou a FAB. A partir de 2021, a montagem completa de 15 aeronaves começará a ser feita no país. O desenvolvimento do Gripen F, de dois assentos, está avançando no Centro de Projetos e Desenvolvimento do Gripen.

O Gripen é conhecido pela sua eficiência, baixo custo de operação, elevada disponibilidade e avançada capacidade tecnológica. Ao todo, 36 caças Gripen foram comprados pelo governo do Brasil por 39,3 bilhões de coroas suecas, valor que equivale atualmente a quase R$ 24 bilhões.

Esse valor inclui um amplo programa de transferência de tecnologia, na qual engenheiros e técnicos brasileiros estão passando por uma série de treinamentos teóricos e práticos na Suécia. Serão mais de 350 profissionais treinados. Mais de 200 já participaram desses treinamentos, relatou a Saab, por meio de sua assessoria de imprensa.

A ideia é que ao retornarem às suas empresas, as parceiras da Saab no programa, que são a Embraer, Akaer, AEL Sistemas, Atech, Saab Aeronáutica Montagens e Saab Sensores e Serviços, repassem o conhecimento aprendido e se tornem multiplicadores do conhecimento.

Caça Gripen da FAB faz voo de estreia no Brasil


Repórter Brasil | Publicada em 24/09/2020 19:00

O Caça Gripen da Força Aérea Brasileira fez o primeiro voo em território nacional. A aeronave saiu do Aeroporto de Navegantes, em Santa Catarina, com destino a Gavião Peixoto, em São Paulo.

O F-39E Gripen foi fabricado na Suécia, e faz parte do programa de renovação da frota de caças da Força Aérea Brasileira.

A assinatura do contrato para a produção dos aviões foi feita em 2014, e prevê a produção de 36 unidades, treinamento de pessoal e transferência de tecnologia. As primeiras aeronaves para uso em operações devem ser entregues no fim de 2021.

JORNAL GAZETA DO POVO


Caça Gripen E da FAB faz primeiro voo no Brasil


Redação | Publicada em 24/09/2020 14:44

A primeira unidade do novo caça F-39 Gripen E da Força Aérea Brasileira (FAB) fez o primeiro voo no Brasil . A aeronave chegou ao Brasil no domingo (20) em um navio que partiu da Suécia e desembarcou no porto de Itajaí (SC). O caça partiu de Navegantes (SC) com destino a Gavião Peixoto (SP) nesta quinta-feira (24). Ao todo, 36 aviões unidades foram adquiridas pelo governo federal ao custo de US$ 4,5 bilhões. Veja o vídeo abaixo.

REVISTA AERO MAGAZINE


Confira galeria com imagens do primeiro voo do Gripen no Brasil

Aeronave realizou sua estreia no país, onde realizará campanha de ensaios e testes em voo

Redação | Publicada em 24/09/2020 16:30

O primeiro Gripen E brasileiro fez sua estreia no país, voando entre a cidade catarinense se Navegantes e a unidade da Saab/Embraer, em Gavião Peixoto, no interior de São Paulo.

Veja a galeria de imagens do novo caça brasileiro, que deverá agora seguir uma extensa campanha de testes e ensaios em voo.

PORTAL DEFENSA.COM (Espanha)


Primer vuelo del Gripen brasileiro


Redação | Publicada em 25/09/2020 04:26

El primer Saab Gripen E, designado por la FAB (Fuerza Aérea Brasileña) como F-39, realizó su primer vuelo desde las instalaciones de Embraer en Gavião Peixoto. (Vídeo: DAN TV, o canal do Defesa Aérea e Naval)

MINISTÉRIO DA DEFESA


Novo caça Gripen da FAB realiza sua primeira decolagem no Brasil


Tenente Fraga E Tenente Tássia | Publicada em 24/09/2020 17:53

Chega ao Brasil uma nova família de aeronaves. O primeiro de 36 aviões de caça Gripen que a Força Aérea Brasileira (FAB) adquiriu, por meio do Ministério da Defesa (MD), está no Brasil desde domingo (20). Ele levanta seu primeiro voo no espaço aéreo brasileiro nesta quinta-feira e parte de Navegantes, em Santa Catarina (SC), para o Centro de Ensaios em Voo do Gripen, na planta da Embraer, em Gavião Peixoto (SP).

Assim como o Programa de Desenvolvimento de Submarinos, da Marinha e o Projeto Guarani, do Exército, o Projeto Gripen é um Projeto Estratégico de Defesa. A partir das diretrizes estabelecidas na Estratégia Nacional de Defesa (END), o MD definiu os projetos estratégicos que permitirão ao país desenvolver capacidade para defender, com eficiência, sua soberania e seus interesses. Ficou a cargo de cada Força, executar seus próprios Projetos Estratégicos de Defesa.

Essas iniciativas contam com aportes financeiros que garantem sua execução continuada. Todos esses projetos foram incluídos no Plano de Articulação e Equipamento da Defesa (PAED), principal instrumento que o Estado dispõe para garantir o fornecimento dos meios de que as Forças Armadas necessitam.

O caça, desenvolvido conjuntamente pelo Brasil e pela Suécia, será a espinha dorsal da Aviação de Caça da Aeronáutica, como a mais moderna e avançada plataforma multimissão que atuará na defesa do espaço aéreo brasileiro. O avião será apresentado à sociedade em Brasília (DF), no dia 23 de outubro, data em que é comemorado o Dia do Aviador e da Força Aérea Brasileira.

Acompanhe o andamento dos Projetos:

Projeto Gripen

Assinado em 2014 pela Aeronáutica, o contrato com a empresa sueca Saab prevê a aquisição de 36 aviões de caça Gripen, sendo 28 unidades monoplaces e oito biplaces, para auxiliar em atividades como policiamento do espaço aéreo, ataque e reconhecimento. A Saab é a responsável por desenvolver a aeronave em parceria com a indústria aeroespacial brasileira que, dentro de um programa de transferência de tecnologia, prepara-se para produzir partes e montar as últimas unidades Gripen no Brasil.

O programa de transferência de tecnologia é composto por cerca de 60 projetos-chave. O mais expressivo é o Centro de Projetos e Desenvolvimento do Gripen (GDDN – Gripen Design and Development Network), localizado na planta industrial da Embraer de Gavião Peixoto. O avião supersônico multiemprego F-39 Gripen será utilizado pela FAB em ações de defesa aérea, ataque e reconhecimento, compreendendo medidas de policiamento do espaço aéreo e outras, relacionadas ao emprego do Poder Aeroespacial.

Programa de Desenvolvimento de Submarinos

O Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB) está a cargo da Marinha e seu objetivo é a produção de quatro submarinos convencionais e a fabricação do primeiro submarino brasileiro com propulsão nuclear. O primeiro dos quatro submarinos convencionais brasileiros, o Submarino Riachuelo (S-40), foi lançado ao mar em dezembro de 2018. Em outubro de 2019 foi realizada a união das sessões do submarino Humaitá (S-41), segundo submarino convencional do Programa, previsto para ser lançado ao mar ainda em 2020. Em 2021 será lançado o Tonelero (S-42) e, em 2022, o Angostura (S-43).

Projeto Guarani

O Projeto Guarani tem o objetivo de equipar o Exército com uma moderna família de blindados sobre rodas. Esses veículos substituirão os atuais Urutu e Cascavel, em uso há mais de 40 anos. A primeira viatura desenvolvida pelo projeto foi a Viatura Blindada de Transporte de Tropa Média de Rodas Guarani (VBTP-MR Guarani). O contrato atual prevê 1260 plataformas Guarani 6x6. São entregues 60 por ano, em quatro vezes. Até momento foram entregues 440 unidades. As próximas estão previstas para outubro e dezembro de 2020 e o contrato vai até 2038.

JORNAL DA BAND - TV


Jornal da Band


Publicada em 25/09/2020 20:30

Reportagem do F-39 Gripen a partir 1:05:50.

PORTAL METROPÓLES (DF)


Caça Gripen da FAB faz primeiro voo, com destino ao interior de São Paulo

Aeronave decolou às 14h04, nesta quinta-feira (24/9), do aeroporto de Navegantes, em Santa Catarina

Ndmais | Publicada em 24/09/2020 16:19

O novo caça F-39E Gripen, da Força Aérea Brasileira (FAB), fez seu primeiro voo na tarde desta quinta-feira (24/9), às 14h04. A aeronave decolou do aeroporto de Navegantes, em Santa Catarina, com destino Gavião Peixoto, interior de São Paulo. A previsão de chegada é de apenas 20 minutos.

O caça chegou em solo catarinense no último domingo (20/9), e foi transportado até o aeroporto, na madrugada de terça-feira (22/9), por volta das 4h.

Leia mais em NDMais, parceiro do Metrópoles.

PORTAL PODER AÉREO


Primeiro Gripen Brasileiro voa no Brasil


Redação | Publicada em 24/09/2020 17:31

Hoje, 24 de setembro, o primeiro Gripen E Brasileiro, chamado de F-39 Gripen pela Força Aérea Brasileira (FAB), concluiu seu primeiro voo no País. O caça voou do aeroporto de Navegantes (SC) para a planta da Embraer em Gavião Peixoto (SP).

A apresentação oficial da aeronave está prevista para ocorrer durante a cerimônia do Dia do Aviador e da Força Aérea Brasileira, comemorados no dia 23 de outubro.

“A chegada do Gripen no Brasil e o seu primeiro voo são marcos importantes no Programa Gripen. Estamos orgulhosos dessa jornada ao lado de profissionais tão qualificados e comprometidos dos dois países”, comemora Micael Johansson, presidente e CEO da Saab. “Nós estamos seguindo o cronograma de entrega dos caças e mantemos o nosso compromisso de longo prazo com o Brasil”.

O Presidente e CEO da Embraer Defesa & Segurança, Jackson Schneider, destacou o âmbito dessa parceria.

“A Embraer desempenhará um papel de liderança na execução do programa Gripen no Brasil e será responsável pelo trabalho de desenvolvimento de sistemas, integração, testes de voo, montagem final e entrega das aeronaves de forma a apoiar a operação da Força Aérea Brasileira. Como parte da transferência de tecnologia o Programa Gripen será uma grande oportunidade para aumentar nosso conhecimento no desenvolvimento e manufatura de uma aeronave avançada de combate”.

O Ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, também destacou a importância do compartilhamento de experiências por meio da cooperação entre Brasil e Suécia.

“O Gripen aumenta a capacidade operacional da Força Aérea Brasileira e impulsiona uma parceria que fomenta a pesquisa e o desenvolvimento industrial dos dois países”, declarou o Ministro da Defesa.

Para o Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez, a chegada da primeira unidade da aeronave F-39 Gripen é um grande marco para o projeto.

“É uma imensa satisfação para a Força Aérea Brasileira ver esta aeronave voando em território nacional. O F-39 Gripen, novo caça multimissão da Força Aérea Brasileira, será a espinha dorsal da Aviação de Caça e veio para reafirmar o compromisso da FAB em manter a soberania do País, defendendo os vinte e dois milhões de quilômetros quadrados sob sua responsabilidade”, ressalta Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez.

A partir de agora o programa de ensaios irá incluir o Centro de Ensaios em Voo do Gripen (GFTC, do inglês Gripen Flight Test Center) na Embraer, em Gavião Peixoto (SP), que será totalmente integrado ao programa de ensaios que já está em andamento na Saab, em Linköping, Suécia, desde 2017. As atividades no Brasil incluem testes nos sistemas de controle de voo e de climatização, assim como testes na aeronave em condições climáticas tropicais. Além dos ensaios que são comuns às aeronaves do Programa Gripen E, serão testados no Brasil características únicas das aeronaves brasileiras, como integração de armamentos e o sistema de comunicação Link BR2 – que fornece dados criptografados e comunicação de voz entre as aeronaves.

Os primeiros caças serão entregues à Força Aérea Brasileira, na Ala 2, em Anápolis (GO), a partir do final de 2021.

O Programa Gripen

A parceria com o Brasil começou em 2014, com um contrato para o desenvolvimento e produção de 36 aeronaves Gripen E/F para a Força Aérea Brasileira, incluindo sistemas, suporte e equipamentos. Um amplo programa de transferência de tecnologia, que está sendo executado em um período de dez anos, está impulsionando o desenvolvimento da indústria aeronáutica local por meio das empresas parceiras que participam do programa Gripen Brasileiro.

Os caças brasileiros Gripen E/F são desenvolvidos e produzidos em colaboração com técnicos e engenheiros brasileiros. Esse esforço conjunto faz parte do programa de transferência de tecnologia que visa proporcionar o conhecimento prático necessário para a execução dessas mesmas tarefas no Brasil. A partir de 2021, a montagem completa de 15 aeronaves terá início localmente. O desenvolvimento do Gripen F, de dois assentos, está avançando com inúmeras atividades no Centro de Projetos e Desenvolvimento do Gripen (GDDN, do inglês Gripen Design and Development Center), em Gavião Peixoto.

PORTAL SPUTNIK BRASIL


Caça Gripen da FAB está pronto para 1º voo após teste de motor em SC (VÍDEOS)

Os vídeos publicados nas redes sociais mostram o momento em que a aeronave realiza o primeiro acionamento de motor e taxiamento no aeroporto de Navegantes.

Redação | Publicada em 24/09/2020 09:03

A Saab do Brasil informou que a aeronave, de matrícula FAB4100, passou por alguns testes em solo, incluindo o acionamento do motor e o taxiamento.

"A minha expectativa é que o voo ocorra de maneira tranquila. Até o momento tudo aconteceu dentro do planejado. Eu acredito que continuaremos assim", afirmou o piloto de testes da Saab, Marcus Wandt.

Wandt, foi o responsável pelos testes da aeronave na tarde de quarta-feira (23). Segundo ele, os testes foram realizados para ter certeza de que o caça brasileiro está pronto para o voo.

O primeiro F-39 Gripen chegou ao porto de Navegantes no dia 20 de setembro e foi transportado por via terrestre ao aeroporto no dia 22 de setembro.

O Gripen voará para Gavião Peixoto, em São Paulo, onde fica a fábrica da Embraer que, no futuro, produzirá as versões nacionais do caça. Dos 36 modelos comprados pelo governo brasileiro, no valor atualizado de R$ 24,4 milhões, 15 serão produzidos na cidade paulista. A previsão é de que o avião estará em operação no segundo semestre de 2021.

 

PORTAL DEFESANET


CINDACTA III recebe Comandantes do Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro

Diretores, Presidentes, Chefes e Comandantes das Organizações Militares subordinadas ao DECEA estiveram no Recife (PE)

Força Aérea Brasileira | Publicada em 24/09/2020 10:30

O Terceiro Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA III) recebeu, entre os dias 15 e 16 de setembro, a Segunda Reunião de Comandantes do Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (RECOSCEA) de 2020. O evento realizado no Recife (PE), contou com a presença de Diretores, Presidentes, Chefes e Comandantes das Organizações Militares (OM) subordinadas ao Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA).

O Diretor-Geral do DECEA, Tenente-Brigadeiro do Ar Heraldo Luiz Rodrigues, deu as boas-vindas aos participantes. “É a primeira reunião presencial dos Comandantes do DECEA este ano, em razão da edição anterior ter sido por videoconferência, com mais restrições. Aqui, com a presença física de todos, nós podemos avaliar como está o desempenho de nossas atividades e traçar a estratégia para chegar ao fim do ano com a missão cumprida. Apesar de todos os problemas que a COVID-19 tem causado, observamos que a tarefa está sendo cumprida”, afirmou o Oficial-General.

O evento faz parte do processo de avaliação de desempenho anual do DECEA e Organizações subordinadas e tem como objetivo apresentar os resultados do ano em curso, discutir assuntos relevantes para a gerência do espaço aéreo brasileiro e dos sistemas sob a responsabilidade do DECEA e apresentar orientações gerais para o próximo ano.

Estiveram presentes, ainda: o Vice-Diretor do Departamento (VICEA), Major-Brigadeiro do Ar Walcyr Josué de Castilho Araujo; o Chefe do Subdepartamento de Operações do DECEA, Brigadeiro do Ar Fernando César da Costa e Silva Braga; o Presidente da Comissão de Implantação do Sistema de Controle do Espaço Aéreo (CISCEA), Brigadeiro do Ar Sérgio Rodrigues Pereira Bastos Junior; o Chefe do Subdepartamento Técnico do DECEA, Brigadeiro do Ar Maurício Ferreira Hupalo; o Comandante do Comando Aéreo Nordeste (II COMAR), Brigadeiro do Ar Cesar Faria Guimarães; e o Chefe do Subdepartamento de Administração do DECEA, Brigadeiro do Ar José Augusto Peçanha Camilo.

O Comandante do CINDACTA III, Coronel Aviador Alexandre Avellar Leal, falou sobre a oportunidade de receber lideranças do DECEA para dialogar sobre as atividades desenvolvidas em 2020. “Para o CINDACTA III, receber a RECOSCEA tem grande relevância em meio a um momento atípico como 2020, em que a pandemia exigiu que as atividades fossem desenvolvidas de maneira diferente. O encontro presencial com Diretores, Presidentes, Chefes e Comandantes das Organizações subordinadas ao DECEA foi fundamental para discutir as realizações, lições aprendidas e inovações durante esse período de maior distanciamento físico entre os militares do Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro [SISCEAB]”, comentou.

O Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez, esteve no encerramento da reunião e destacou a importância de reunir gestores do DECEA. "Momento de dialogar sobre as atividades desenvolvidas pela nossa Força Aérea, além de projetar as melhorias que buscamos para o futuro", destacou o Oficial-General.

Fotos: Cabo Alexandrino/II COMAR, Soldado Pedro Henrique/CINDACTA III e Soldado Melo Filho/CINDACTA III

Gripen NG Brazil F-39E Gripen realiza primeiro voo em espaço aéreo brasileiro

O voo ocorreu no trajeto entre Navegantes (SC) e Gavião Peixoto (SP), nesta quinta-feira (24SET2020)

Redação | Publicada em 24/09/2020 20:00

A primeira aeronave multimissão F-39E Gripen chegou ao Porto de Navegantes, em Santa Catarina (SC), no domingo, dia 20 de setembro, após ter sido transportada em um navio, de Norrköping, na Suécia.
 
Na madrugada do dia 22 de setembro, o F-39E Gripen foi conduzido até o aeroporto de Navegantes, local de preparação para o primeiro voo em espaço aéreo brasileiro. O acompanhamento no trajeto foi feito por militares do Grupo de Segurança e Defesa (GSD) de Canoas, Santa Maria e Florianópolis, além do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar de Santa Catarina.


Outros órgãos também participaram da [Clique aqui para baixar a imagem original] ação: Receita Federal, Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (INFRAERO), Prefeitura Municipal de Navegantes, Fundação Municipal de Vigilância e Trânsito (NAVETRAN) e Bombeiros Voluntários de Navegantes.
 
O coordenador da atividade e Chefe da Subchefia de Avaliação e Doutrina do Comando de Preparo (COMPREP), Brigadeiro do Ar Sérgio Barros de Oliveira, destacou a importância da ajuda dos órgãos envolvidos. "Todos contribuíram para que a missão fosse realizada com sucesso, com total segurança", disse.
 
Este F-39E Gripen é uma unidade de testes equipada com instrumentos para a continuidade da campanha de ensaios, que teve início em agosto de 2019, na Suécia. Após a preparação para o voo, realizada no aeroporto de Navegantes, o multimissão, desenvolvido em uma parceria entre Brasil e Suécia, decolou, na quinta-feira (24), de Navegantes (SC) para Gavião Peixoto (SP), acompanhado por duas aeronaves F-5EM pertencentes ao Primeiro Esquadrão do Décimo Quarto Grupo de Aviação (1º/14º GAV) – Esquadrão Pampa.

Dois helicópteros da FAB, um H-36 Caracal e um H-60L Black Hawk, foram mantidos de sobreaviso de Busca e Salvamento em Pirassununga (SP) e Florianópolis, respectivamente, para qualquer eventualidade.

 
O pouso na planta da Embraer, em Gavião Peixoto (SP), ocorreu às 15h07. A aeronave ficará alocada no Centro de Ensaios em Voo do Gripen (GFTC, do inglês Gripen Flight Test Center), uma estrutura construída para a transferência de tecnologia, suporte e atualizações no ciclo de vida da plataforma na FAB. O objetivo é que o GFTC possa apoiar, nas áreas de engenharia, trabalhos de ensaios e testes, integração e modernizações, além de atuar no desenvolvimento de softwares de evoluções do projeto.
 
O F-39 Gripen, nos modelos E (monoposto) e F (biposto) será a mais moderna e avançada plataforma multimissão atuando na defesa do espaço aéreo brasileiro. O avião será apresentado à sociedade em Brasília (DF), no dia 23 de outubro, data em que é comemorado o Dia do Aviador e da Força Aérea Brasileira. Neste dia, em 1906, Alberto Santos-Dumont realizou o primeiro voo com o 14-Bis, no Campo de Bagatelle, em Paris.

A primeira aeronave multimissão F-39E Gripen chegou ao Porto de Navegantes, em Santa Catarina (SC), no domingo, dia 20 de setembro, após ter sido transportada em um navio, de Norrköping, na Suécia.

Na madrugada do dia 22 de setembro, o F-39E Gripen foi conduzido até o aeroporto de Navegantes, local de preparação para o primeiro voo em espaço aéreo brasileiro. O acompanhamento no trajeto foi feito por militares do Grupo de Segurança e Defesa (GSD) de Canoas, Santa Maria e Florianópolis, além do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar de Santa Catarina.

Outros órgãos também participaram da [Clique aqui para baixar a imagem original] ação: Receita Federal, Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (INFRAERO), Prefeitura Municipal de Navegantes, Fundação Municipal de Vigilância e Trânsito (NAVETRAN) e Bombeiros Voluntários de Navegantes.
 
O coordenador da atividade e Chefe da Subchefia de Avaliação e Doutrina do Comando de Preparo (COMPREP), Brigadeiro do Ar Sérgio Barros de Oliveira, destacou a importância da ajuda dos órgãos envolvidos. "Todos contribuíram para que a missão fosse realizada com sucesso, com total segurança", disse.
 
Este F-39E Gripen é uma unidade de testes equipada com instrumentos para a continuidade da campanha de ensaios, que teve início em agosto de 2019, na Suécia. Após a preparação para o voo, realizada no aeroporto de Navegantes, o multimissão, desenvolvido em uma parceria entre Brasil e Suécia, decolou, na quinta-feira (24), de Navegantes (SC) para Gavião Peixoto (SP), acompanhado por duas aeronaves F-5EM pertencentes ao Primeiro Esquadrão do Décimo Quarto Grupo de Aviação (1º/14º GAV) – Esquadrão Pampa.

Dois helicópteros da FAB, um H-36 Caracal e um H-60L Black Hawk, foram mantidos de sobreaviso de Busca e Salvamento em Pirassununga (SP) e Florianópolis, respectivamente, para qualquer eventualidade.

 
O pouso na planta da Embraer, em Gavião Peixoto (SP), ocorreu às 15h07. A aeronave ficará alocada no Centro de Ensaios em Voo do Gripen (GFTC, do inglês Gripen Flight Test Center), uma estrutura construída para a transferência de tecnologia, suporte e atualizações no ciclo de vida da plataforma na FAB. O objetivo é que o GFTC possa apoiar, nas áreas de engenharia, trabalhos de ensaios e testes, integração e modernizações, além de atuar no desenvolvimento de softwares de evoluções do projeto.
 
O F-39 Gripen, nos modelos E (monoposto) e F (biposto) será a mais moderna e avançada plataforma multimissão atuando na defesa do espaço aéreo brasileiro. O avião será apresentado à sociedade em Brasília (DF), no dia 23 de outubro, data em que é comemorado o Dia do Aviador e da Força Aérea Brasileira. Neste dia, em 1906, Alberto Santos-Dumont realizou o primeiro voo com o 14-Bis, no Campo de Bagatelle, em Paris.

O Ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, destacou a importância do compartilhamento de experiências por meio da cooperação entre Brasil e Suécia. “O Gripen aumenta a capacidade operacional da Força Aérea Brasileira e impulsiona uma parceria que fomenta a pesquisa e o desenvolvimento industrial dos dois países”, declarou o Ministro.

Para o Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez, a chegada da primeira unidade da aeronave F-39E Gripen é um grande marco para o projeto. "É uma imensa satisfação para a Força Aérea Brasileira ver esta aeronave voando em território nacional. O F-39E/F Gripen, novo multimissão da FAB, será a espinha dorsal da Aviação de Caça e veio para reafirmar o nosso compromisso em manter a soberania do País, defendendo os 22 milhões de quilômetros quadrados sob sua responsabilidade", ressalta o Tenente-Brigadeiro Bermudez, que assinou a autorização para o primeiro voo do F-39E Gripen em espaço aéreo brasileiro.

Gripen

O Gripen é conhecido pela sua eficiência baixo custo de operação, elevada disponibilidade e avançada capacidade tecnológica. Em diversas Forças Aéreas no mundo é o vetor responsável pela soberania e proteção da nação, realizando missões variadas, como as de policiamento do espaço aéreo em regiões críticas. O emprego dessa aeronave trará um importante salto qualitativo e tecnológico ao Brasil, com alguns dos recursos embarcados até então inéditos para a FAB.

Ainda nesse contexto, o novo multimissão será empregado nas atividades de desenvolvimento conjunto que serão realizadas no parque industrial brasileiro, por cooperação entre a Saab e as empresas nacionais selecionadas como beneficiárias no programa de transferência de tecnologia (offset). A indústria de defesa nacional está envolvida no processo de desenvolvimento de estruturas, sistemas e aviônicos, na produção, ensaios em voo e capacitação para apoiar, manter e modernizar essa frota pelas próximas décadas.

As atividades conjuntas iniciaram em 2014 com a assinatura do contrato para o desenvolvimento e produção das aeronaves Gripen E/F para a FAB, incluindo sistemas embarcados, suporte e equipamentos. As plataformas são desenvolvidas e produzidas com a participação de técnicos e engenheiros brasileiros. Essa integração faz parte da transferência tecnológica e visa a proporcionar o conhecimento necessário para a continuidade das atividades no Brasil.

PORTAL AEROFLAP


Esquadrão Pampa e 1° Grupo de Aviação de Caça realizam exercício técnico


André Magalhães | Publicada em 24/09/2020 12:16

No período de 13 a 18 de setembro, a Ala 3, localizada em Canoas (RS), sediou o Exercício Técnico Ar-Solo com as aeronaves F-5M dos Esquadrões Pampa (1º/14º GAV) e do 1° Grupo de Aviação de Caça (1°GAvCa). O objetivo da missão foi capacitar os pilotos e especialistas de ambos os Esquadrões na preparação e execução do emprego ar-solo, bem como testar todos os setores envolvidos nesse tipo de atividade.

Todos os voos do exercício foram realizados a partir da Ala 3, e tinham como finalidade o emprego de bombas inertes e reais, por meio das aeronaves F-5M, com lançamentos realizados no estande de tiro de Saicã, localizado no distrito de Cacequi, a 120 quilômetros da cidade de Santa Maria (RS).

O planejamento foi realizado para que, cada equipagem de combate executasse duas surtidas (saídas), sendo a primeira com bombas inertes e, a segunda com armamento real, nos respectivos alvos, localizados no Estande de Saicã. “Realizando missões de emprego real de bombas de fim geral, os operadores da aeronave F-5M atingiram o objetivo proposto, bem como demonstraram a excelência na capacitação dos nossos recursos humanos para o emprego real do F-5M como plataforma d’armas” afirma o Comandante do Esquadrão Pampa, Tenente-Coronel Aviador Thiago Romanelli Rodrigues.

De acordo com o Tenente-Coronel Romanelli, a atividade foi realizada com pleno sucesso, permitindo o cumprimento das metas propostas, graças ao suporte operacional, logístico e administrativo das Alas 3 e 4, assim como o profissionalismo e eficiência do efetivo do Esquadrão Pampa e da manutenção do Projeto F-5M dos Grupos Logísticos das Alas 3 e 12.

Fonte: Força Aérea Brasileira

Fotos: Sargento Johnson / CECOMSAER

CINDACTA III recebe Comandantes do Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro


Redação | Publicada em 24/09/2020 12:14

O Terceiro Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA III) recebeu, entre os dias 15 e 16 de setembro, a Segunda Reunião de Comandantes do Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (RECOSCEA) de 2020. O evento realizado no Recife (PE), contou com a presença de Diretores, Presidentes, Chefes e Comandantes das Organizações Militares (OM) subordinadas ao Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA).

O Diretor-Geral do DECEA, Tenente-Brigadeiro do Ar Heraldo Luiz Rodrigues, deu as boas-vindas aos participantes. “É a primeira reunião presencial dos Comandantes do DECEA este ano, em razão da edição anterior ter sido por videoconferência, com mais restrições. Aqui, com a presença física de todos, nós podemos avaliar como está o desempenho de nossas atividades e traçar a estratégia para chegar ao fim do ano com a missão cumprida. Apesar de todos os problemas que a COVID-19 tem causado, observamos que a tarefa está sendo cumprida”, afirmou o Oficial-General.

O evento faz parte do processo de avaliação de desempenho anual do DECEA e Organizações subordinadas e tem como objetivo apresentar os resultados do ano em curso, discutir assuntos relevantes para a gerência do espaço aéreo brasileiro e dos sistemas sob a responsabilidade do DECEA e apresentar orientações gerais para o próximo ano.

Estiveram presentes, ainda: o Vice-Diretor do Departamento (VICEA), Major-Brigadeiro do Ar Walcyr Josué de Castilho Araujo; o Chefe do Subdepartamento de Operações do DECEA, Brigadeiro do Ar Fernando César da Costa e Silva Braga; o Presidente da Comissão de Implantação do Sistema de Controle do Espaço Aéreo (CISCEA), Brigadeiro do Ar Sérgio Rodrigues Pereira Bastos Junior; o Chefe do Subdepartamento Técnico do DECEA, Brigadeiro do Ar Maurício Ferreira Hupalo; o Comandante do Comando Aéreo Nordeste (II COMAR), Brigadeiro do Ar Cesar Faria Guimarães; e o Chefe do Subdepartamento de Administração do DECEA, Brigadeiro do Ar José Augusto Peçanha Camilo.

O Comandante do CINDACTA III, Coronel Aviador Alexandre Avellar Leal, falou sobre a oportunidade de receber lideranças do DECEA para dialogar sobre as atividades desenvolvidas em 2020. “Para o CINDACTA III, receber a RECOSCEA tem grande relevância em meio a um momento atípico como 2020, em que a pandemia exigiu que as atividades fossem desenvolvidas de maneira diferente. O encontro presencial com Diretores, Presidentes, Chefes e Comandantes das Organizações subordinadas ao DECEA foi fundamental para discutir as realizações, lições aprendidas e inovações durante esse período de maior distanciamento físico entre os militares do Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro [SISCEAB]”, comentou.

O Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez, esteve no encerramento da reunião e destacou a importância de reunir gestores do DECEA. “Momento de dialogar sobre as atividades desenvolvidas pela nossa Força Aérea, além de projetar as melhorias que buscamos para o futuro”, destacou o Oficial-General.

Fonte: Força Aérea Brasileira

Fotos: Cabo Alexandrino/II COMAR, Soldado Pedro Henrique/CINDACTA III e Soldado Melo Filho/CINDACTA III

Com vídeo: Gripen F-39E da FAB faz sua primeira decolagem no Brasil


André Magalhães | Publicada em 24/09/2020 14:44

O Gripen F-39E da FAB fez sua primeira decolagem no Brasil na tarde desta quinta-feira (24), o caça decolou do Aeroporto Internacional de Navegantes (SC) por volta das 14h e tem como destino o Centro de Ensaios em Voo do Gripen, localizado na unidade da Embraer, em Gavião Peixoto (SP).

Ontem (23/09) o Gripen E realizou alguns testes após chegar de navio no Porto de Navegantes no último domingo. Durante o teste no pátio do aeroporto foram testados vários sistemas do caça Gripen.

Em Gavião Peixoto, o F-39E vai continuar os testes iniciados na Suécia, isso porque nesta cidade no interior paulista funciona um dos departamentos do Gripen no Brasil, que é coordenado pela SAAB e pela Embraer.

O segundo departamento relacionado ao Gripen no Brasil é a Saab Aeronáutica Montagens (SAM), que funciona em São Bernardo do Campo-SP. Nesta unidade são produzidas algumas partes do caça, como do cone de cauda, freios aerodinâmicos, caixão das asas e etc.

O caça tem previsão de ser apresentado oficialmente, em Brasília-DF no dia 23 de Outubro, data comemorativa ao Dia do Aviador e da Força Aérea Brasileira.

As primeiras unidades operacionais do F-39 estão previstas para chegar ao Brasil no final de 2021. Ao todo serão 36 caças Gripen F-39E/F. Os caças ficarão sediados na ALA 2, em Anápolis (GO), sob responsabilidade do 1º Grupo de Defesa Aérea.

Gripen F-39E brasileiro pousa em Gavião Peixoto (SP)


André Magalhães | Publicada em 24/09/2020 17:23

O Gripen F-39E brasileiro concluiu com sucesso seu primeiro voo no Brasil ao pousar no Centro de Ensaios em Voo do Gripen, localizado na unidade da Embraer, em Gavião Peixoto (SP), por volta das 15h07. O caça decolou da cidade catarinense de Navegantes por volta das 14h.

“A chegada do Gripen no Brasil e o seu primeiro voo são marcos importantes no Programa Gripen. Estamos orgulhosos dessa jornada ao lado de profissionais tão qualificados e comprometidos dos dois países”, comemora Micael Johansson, presidente e CEO da Saab. “Nós estamos seguindo o cronograma de entrega dos caças e mantemos o nosso compromisso de longo prazo com o Brasil”, publicou a SAAB.

 

O Ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, também destacou a importância do compartilhamento de experiências por meio da cooperação entre Brasil e Suécia.

“O Gripen aumenta a capacidade operacional da Força Aérea Brasileira e impulsiona uma parceria que fomenta a pesquisa e o desenvolvimento industrial dos dois países”, declarou o Ministro da Defesa.

Para o Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez, a chegada da primeira unidade da aeronave F-39 Gripen é um grande marco para o projeto.

“É uma imensa satisfação para a Força Aérea Brasileira ver esta aeronave voando em território nacional. O F-39 Gripen, novo caça multimissão da Força Aérea Brasileira, será a espinha dorsal da Aviação de Caça e veio para reafirmar o compromisso da FAB em manter a soberania do País, defendendo os vinte e dois milhões de quilômetros quadrados sob sua responsabilidade”, ressalta Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez.

O caça vai passar agora por testes que foram testes iniciados na Suécia desde 2019 quando o caça fez seu primeiro voo.

Entre os testes que serão feitos no caça brasieiro está o do “sistema de comunicação Link BR2 – que fornece dados criptografados e comunicação de voz entre as aeronaves”, publica a empresa sueca.

Ao todo a FAB terá 36 unidades do caça, sendo que as primeiras unidades operacionais chegam no final de 2021, na Ala 2, em Anápolis (GO).

Fonte de apoio: SAAB/ Edição: Aeroflap

JORNAL O VALE (S.J. DOS  CAMPOS -SP)


Gripen da FAB faz primeiro voo no Brasil


Redação | Publicada em 24/09/2020 09:12

A aeronave multimissão F-39E Gripen realizará o seu primeiro voo no espaço aéreo brasileiro nesta quinta-feira (24).

A aeronave tem previsão de decolar do Aeroporto Internacional de Navegantes, em Santa Catarina, a partir das 13h, dependendo de condições meteorológicas.

O destino será o Centro de Ensaios em Voo do Gripen, localizado na planta da Embraer, em Gavião Peixoto (SP).

O avião é uma unidade de testes equipada com instrumentos para a continuidade da campanha de ensaios, que teve início em agosto de 2019, na Suécia.

Por estar em fase de testes, sob coordenação da Saab, a operação do F-39E Gripen ocorrerá em ambientes controlados, para assegurar a máxima segurança do piloto e da máquina.

O novo caça será empregado nas atividades de desenvolvimento conjunto que serão realizadas no parque industrial brasileiro, por cooperação entre a Saab e as empresas nacionais selecionadas como beneficiárias no programa de transferência de tecnologia, especialmente a Embraer.

A apresentação oficial do F-39E Gripen tem previsão de ser realizada na cerimônia alusiva ao Dia do Aviador e da FAB (Força Aérea Brasileira), em 23 de outubro, em Brasília (DF). A previsão de entrega à FAB das primeiras aeronaves operacionais é para o final de 2021.

CHEGADA.

O Gripen chegou ao Brasil no último domingo (20). Na terça-feira (22), a aeronave deixou o porto de Navegantes (SC), por via terrestre, até o aeroporto da cidade.

No local, a aeronave passou por verificações técnicas antes de alçar voo até a Embraer, em Gavião Peixoto, para dar continuidade aos testes no Brasil.

DEFESA AÉREA & NAVAL


Vídeo completo da decolagem do Gripen E FAB 4100 em Navegantes


Luiz Padilha | Publicada em 24/09/2020 14:45

Assistam o video completo desde o acionamento até a decolagem para o 1º voo do Gripen E FAB 4100 no Brasil.

Saab: Primeiro Gripen Brasileiro voa no Brasil


Guilherme Wiltgen | Publicada em 24/09/2020 16:17

Hoje, 24 de setembro, o primeiro Gripen E Brasileiro, chamado de F-39 Gripen pela Força Aérea Brasileira (FAB), concluiu seu primeiro voo no País. O caça voou do aeroporto de Navegantes (SC) para a planta da Embraer em Gavião Peixoto (SP).

A apresentação oficial da aeronave está prevista para ocorrer durante a cerimônia do Dia do Aviador e da Força Aérea Brasileira, comemorados no dia 23 de outubro.

“A chegada do Gripen no Brasil e o seu primeiro voo são marcos importantes no Programa Gripen. Estamos orgulhosos dessa jornada ao lado de profissionais tão qualificados e comprometidos dos dois países”, comemora Micael Johansson, presidente e CEO da Saab. “Nós estamos seguindo o cronograma de entrega dos caças e mantemos o nosso compromisso de longo prazo com o Brasil”.

O Presidente e CEO da Embraer Defesa & Segurança, Jackson Schneider, destacou o âmbito dessa parceria. A Embraer desempenhará um papel de liderança na execução do programa Gripen no Brasil e será responsável pelo trabalho de desenvolvimento de sistemas, integração, testes de voo, montagem final e entrega das aeronaves de forma a apoiar a operação da Força Aérea Brasileira. Como parte da transferência de tecnologia o Programa Gripen será uma grande oportunidade para aumentar nosso conhecimento no desenvolvimento e manufatura de uma aeronave avançada de combate.

O Ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, também destacou a importância do compartilhamento de experiências por meio da cooperação entre Brasil e Suécia. “O Gripen aumenta a capacidade operacional da Força Aérea Brasileira e impulsiona uma parceria que fomenta a pesquisa e o desenvolvimento industrial dos dois países”, declarou o Ministro da Defesa.

Para o Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez, a chegada da primeira unidade da aeronave F-39 Gripen é um grande marco para o projeto. “É uma imensa satisfação para a Força Aérea Brasileira ver esta aeronave voando em território nacional. O F-39 Gripen, novo caça multimissão da Força Aérea Brasileira, será a espinha dorsal da Aviação de Caça e veio para reafirmar o compromisso da FAB em manter a soberania do País, defendendo os vinte e dois milhões de quilômetros quadrados sob sua responsabilidade”, ressalta Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez.

A partir de agora o programa de ensaios irá incluir o Centro de Ensaios em Voo do Gripen (GFTC, do inglês Gripen Flight Test Center) na Embraer, em Gavião Peixoto (SP), que será totalmente integrado ao programa de ensaios que já está em andamento na Saab, em Linköping, Suécia, desde 2017. As atividades no Brasil incluem testes nos sistemas de controle de voo e de climatização, assim como testes na aeronave em condições climáticas tropicais. Além dos ensaios que são comuns às aeronaves do Programa Gripen E, serão testados no Brasil características únicas das aeronaves brasileiras, como integração de armamentos e o sistema de comunicação Link BR2 – que fornece dados criptografados e comunicação de voz entre as aeronaves.

Os primeiros caças serão entregues à Força Aérea Brasileira, na Ala 2, em Anápolis (GO), a partir do final de 2021.

O Programa Gripen

A parceria com o Brasil começou em 2014, com um contrato para o desenvolvimento e produção de 36 aeronaves Gripen E/F para a Força Aérea Brasileira, incluindo sistemas, suporte e equipamentos. Um amplo programa de transferência de tecnologia, que está sendo executado em um período de dez anos, está impulsionando o desenvolvimento da indústria aeronáutica local por meio das empresas parceiras que participam do programa Gripen Brasileiro.

Os caças brasileiros Gripen E/F são desenvolvidos e produzidos em colaboração com técnicos e engenheiros brasileiros. Esse esforço conjunto faz parte do programa de transferência de tecnologia que visa proporcionar o conhecimento prático necessário para a execução dessas mesmas tarefas no Brasil. A partir de 2021, a montagem completa de 15 aeronaves terá início localmente. O desenvolvimento do Gripen F, de dois assentos, está avançando com inúmeras atividades no Centro de Projetos e Desenvolvimento do Gripen (GDDN, do inglês Gripen Design and Development Center), em Gavião Peixoto.

PORTAL SPUTNIK


Caça Gripen da FAB levanta voo pela 1ª vez no espaço aéreo brasileiro (VÍDEO)

O primeiro caça F-39 Gripen da Força Aérea do Brasil (FAB) decolou nesta quinta-feira (24) do aeroporto de Navegantes, em São Paulo, com destino a Gavião Peixoto, em São Paulo.

Redação | Publicada em 24/09/2020 14:46

É o primeiro voo da aeronave no espaço aéreo brasileiro. Mais cedo, o caça tinha realizado um teste de motor e de taxiamento, para confirmar se o Gripen estava pronto para a viagem. 

O primeiro F-39 Gripen adquirido pelo governo brasileiro, por meio de contrato assinado em 2013, chegou de navio, no dia 20 de setembro, no porto de Navegantes. Dois dias depois, o caça foi rebocado para o aeroporto da cidade catarinense. 

A fábrica da Embraer que, no futuro, produzirá as versões nacionais da aeronave, fica no município paulista de Gavião Peixoto. Dos 36 modelos comprados pelo governo brasileiro, no valor atualizado de R$ 24,4 milhões, 15 serão produzidos na cidade. A previsão é de que o avião estará em operação no segundo semestre de 2021.

De acordo com a FAB e a Saad, empresa sueca responsável pela construção do caça, a apresentação oficial da aeronave será realizada em 23 de outubro, em Brasília, no Dia do Aviador e da Força Aérea Brasileira.

OUTRAS MÍDIAS


FOLHA DE BARBACENA (MG) - Em Barbacena, EPCAR é a segunda colocada do Brasil no IDEB


Redação | Publicada em 24/09/2020 10:01

O Ministério da Educação (MEC) divulgou, no último dia 15 de setembro, os índices finais do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), relativo ao ano de 2019. Criado em 2007 pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), o índice foi formulado para medir a qualidade do aprendizado nacional e estabelecer metas para a melhoria do ensino. O IDEB é calculado a partir de dois componentes: a taxa de rendimento escolar (aprovação) e as médias de desempenho nos exames aplicados pelo INEP e funciona como um indicador nacional que possibilita o monitoramento da qualidade da educação por meio de dados concretos.

Sediada em Barbacena, a Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR) figura novamente entre as escolas com melhor índice do país. Nesta edição, a Instituição Militar classificou-se em segundo lugar no Brasil e, no estado de Minas Gerais, ficou posicionada com o melhor índice dentre todas as escolas públicas.A EPCAR possui hoje cerca de 500 alunos em seu corpo discente, sendo que participaram desta edição todos os integrantes que compunham o terceiro ano do Curso Preparatório de Cadetes do Ar (CPCAR), em 2019. “Vejo que estes destaques acadêmicos podem ser explicados pelos valores enraizados nos alunos, como disciplina, motivação e dedicação. Além disso, o modelo de ensino que adota monitorias é um grande diferencial em nossa formação, facilitando o entendimento e melhorando o desempenho dos alunos. O ensino na EPCAR vai muito além do Ensino Médio”, enalteceu a aluna Diana Borges Costa, que atualmente cursa o último ano do Curso Preparatório.

Um dos fatores que sempre são destacados como diferenciação para que os alunos sempre se destaquem nas mais diversas ocasiões em que são avaliados, como olimpíadas escolares, mensurações do MEC, entre outros, é a dedicação e a motivação em que os mesmos são submetidos diariamente. Para o Chefe da Divisão de Ensino da EPCAR, Coronel Aviador Mauro Henrique Monsanto da Fonseca e Souza, este resultado está alicerçado num conjunto de fatores: alunos, professores, o trabalho sinérgico entre docentes e a equipe de coordenação pedagógica e a estrutura de ensino. “Durante a realização do curso os alunos estão constantemente motivados a prática do ensino através da participação em olimpíadas e concursos acadêmicos que estimulam e desenvolvem o hábito do estudo. Pode-se destacar também os trabalhos extracurriculares, como monitorias supervisionadas e grupos de estudos, que junto a outras estratégias, levam a participação ativa do aluno. E o alinhamento da Escola com a Diretoria de Ensino da Aeronáutica (DIRENS) faz com que, mesmo neste momento de pandemia, as adaptações e atualizações necessárias mantenham a qualidade de ensino no ambiente virtual”, explicou o oficial.

“O sucesso da Escola no IDEB se deve a vários fatores. Destaco o profissionalismo das pessoas que aqui trabalham, que, a despeito de eventuais dificuldades, conseguem propiciar uma excelente estrutura de ensino aos alunos, aliada a uma dedicação à missão de ensinar e formar esses jovens. Cabe destacar que o foco da EPCAR é a preparação dos jovens para a Academia da Força Aérea (AFA), sendo o Ensino Médio um dos pilares desta preparação”, destacou o Comandante da EPCAR, Brigadeiro do Ar Paulo Ricardo da Silva Mendes, ratificando que a abnegação dos profissionais no cumprimento da missão da Escola garante aos jovens a tranquilidade de terem acesso a um dos melhores ensinos do país.

Para o Diretor de Ensino da Aeronáutica, a EPCAR se consolida como uma tradicional Organização de Ensino do Comando da Aeronáutica (COMAER), formando o jovem aluno nos campos militar, profissional, intelectual, moral e ético há mais de 70 anos. “Esse legado de formação holística, tão presente em nossa Escola, vem se mostrando cada vez mais importante para a consecução dos objetivos estratégicos do ensino da Aeronáutica, cujo foco tem sido o aprimoramento dos processos de ensino-aprendizagem, de forma a contribuir efetivamente para a formação dos futuros líderes da Força Aérea, que deverão estar devidamente capacitados para lidar com os avanços tecnológicos de uma nova realidade que se descortina numa velocidade cada vez maior”, afirmou o Major-Brigadeiro do Ar Marcos Vinícius Rezende Mrad.

IDEB

O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) foi criado em 2007 e reúne, em um só indicador, os resultados de dois conceitos igualmente importantes para a qualidade da educação: o fluxo escolar e as médias de desempenho nas avaliações. O IDEB é calculado a partir dos dados sobre aprovação escolar, obtidos, anualmente, no Censo Escolar, e das médias de desempenho no Sistema de Avaliação da Educação Básica (SAEB).

Fonte: EPCAR, por Sargento Júlio Fonseca

Fotos: NascenTV / Sargento Valentim / Arquivo EPCAR

CAVOK - VÍDEO E IMAGENS: Primeiro Gripen brasileiro conclui com sucesso primeiro voo no Brasil


Fernando Valduga | Publicada em 25/09/2020 18:54

Hoje, 24 de setembro, o primeiro Gripen E Brasileiro, chamado de F-39E Gripen pela Força Aérea Brasileira (FAB), concluiu seu primeiro voo no País. O caça voou do aeroporto de Navegantes (SC) para a planta da Embraer em Gavião Peixoto (SP).

A apresentação oficial da aeronave está prevista para ocorrer durante a cerimônia do Dia do Aviador e da Força Aérea Brasileira, comemorados no dia 23 de outubro.

“A chegada do Gripen no Brasil e o seu primeiro voo são marcos importantes no Programa Gripen. Estamos orgulhosos dessa jornada ao lado de profissionais tão qualificados e comprometidos dos dois países”, comemora Micael Johansson, presidente e CEO da Saab. “Nós estamos seguindo o cronograma de entrega dos caças e mantemos o nosso compromisso de longo prazo com o Brasil”.

O Presidente e CEO da Embraer Defesa & Segurança, Jackson Schneider, destacou o âmbito dessa parceria.

“A Embraer desempenhará um papel de liderança na execução do programa Gripen no Brasil e será responsável pelo trabalho de desenvolvimento de sistemas, integração, testes de voo, montagem final e entrega das aeronaves de forma a apoiar a operação da Força Aérea Brasileira. Como parte da transferência de tecnologia o Programa Gripen será uma grande oportunidade para aumentar nosso conhecimento no desenvolvimento e manufatura de uma aeronave avançada de combate”.

O Ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, também destacou a importância do compartilhamento de experiências por meio da cooperação entre Brasil e Suécia.

“O Gripen aumenta a capacidade operacional da Força Aérea Brasileira e impulsiona uma parceria que fomenta a pesquisa e o desenvolvimento industrial dos dois países”, declarou o Ministro da Defesa.

Para o Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez, a chegada da primeira unidade da aeronave F-39 Gripen é um grande marco para o projeto.

“É uma imensa satisfação para a Força Aérea Brasileira ver esta aeronave voando em território nacional. O F-39 Gripen, novo caça multimissão da Força Aérea Brasileira, será a espinha dorsal da Aviação de Caça e veio para reafirmar o compromisso da FAB em manter a soberania do País, defendendo os vinte e dois milhões de quilômetros quadrados sob sua responsabilidade”, ressalta Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez.

A partir de agora o programa de ensaios irá incluir o Centro de Ensaios em Voo do Gripen (GFTC, do inglês Gripen Flight Test Center) na Embraer, em Gavião Peixoto (SP), que será totalmente integrado ao programa de ensaios que já está em andamento na Saab, em Linköping, Suécia, desde 2017. As atividades no Brasil incluem testes nos sistemas de controle de voo e de climatização, assim como testes na aeronave em condições climáticas tropicais. Além dos ensaios que são comuns às aeronaves do Programa Gripen E, serão testados no Brasil características únicas das aeronaves brasileiras, como integração de armamentos e o sistema de comunicação Link BR2 – que fornece dados criptografados e comunicação de voz entre as aeronaves.

Os primeiros caças serão entregues à Força Aérea Brasileira, na Ala 2, em Anápolis (GO), a partir do final de 2021.

O Programa Gripen

A parceria com o Brasil começou em 2014, com um contrato para o desenvolvimento e produção de 36 aeronaves Gripen E/F para a Força Aérea Brasileira, incluindo sistemas, suporte e equipamentos. Um amplo programa de transferência de tecnologia, que está sendo executado em um período de dez anos, está impulsionando o desenvolvimento da indústria aeronáutica local por meio das empresas parceiras que participam do programa Gripen Brasileiro.

Os caças brasileiros Gripen E/F são desenvolvidos e produzidos em colaboração com técnicos e engenheiros brasileiros. Esse esforço conjunto faz parte do programa de transferência de tecnologia que visa proporcionar o conhecimento prático necessário para a execução dessas mesmas tarefas no Brasil.

A partir de 2021, a montagem completa de 15 aeronaves terá início localmente. O desenvolvimento do Gripen F, de dois assentos, está avançando com inúmeras atividades no Centro de Projetos e Desenvolvimento do Gripen (GDDN, do inglês Gripen Design and Development Center), em Gavião Peixoto.

Agradecimento especial para o Centro de Comunicação Social da Força Aérea Brasileira (CECOMSAER), para a Saab e Embraer por proporcionarem aos jornalistas um espaço para registrar este momento histórico da aviação no Brasil.

REVISTA FORÇA AÉREA - F-39E: mais fotos e vídeos


Publicada em 24/09/2020 21:00

Depois de pouco mais de uma hora de voo, o F-39E FAB 4100 chegou a planta da Embraer Defesa e Segurança em Gavião Peixoto/GPX. A aeronave saiu as 14:04h de Navegantes/NVT sendo escoltada por dois F-5M do 1º/14º GAV. Em GPX a aeronave irá iniciar um série de ensaios e testes visando a entrada em serviço do F-39 na FAB, em 2021, junto ao 1º GDA da Ala 2 em Anápolis/GO.

https://www.forcaaerea.com.br/f-39e-em-gpx/