NOTIMP - NOTICIÁRIO DA IMPRENSA

Capa Notimp Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.


PORTAL AEROFLAP


Esquadrão Escorpião celebra 25 anos com homenagens e histórias


Agência Força Aérea | Publicada em 01/10/2020 15:36

Nessa segunda-feira (28), o Primeiro Esquadrão do Terceiro Grupo de Aviação (1º/3° GAV) – Esquadrão Escorpião, situado na Ala 7, em Boa Vista (RR), comemorou 25 anos de existência, momento que relembrou fatos e pessoas que marcaram a história da Unidade Aérea.  

A cerimônia, presidida pelo Comandante da Ala 7, Coronel Aviador Newton de Abreu Fonseca Filho, contou com a presença de autoridades militares da Guarnição de Aeronáutica de Boa Vista, além dos integrantes do Esquadrão e de homenageados.

Criado em 28 de setembro de 1995, o Esquadrão Escorpião realiza, diariamente, missões de Defesa Aérea, o que garante o contínuo patrulhamento das fronteiras do Norte do País. Além disso, atua na formação de Líderes de Esquadrilha da Aviação de Caça e mantém seus pilotos treinados para cumprirem ações de Ataque, Apoio Aéreo Aproximado, Interceptação, entre outras. Atualmente, o 1º/3º GAV está equipado com a aeronave A-29 Super Tucano, avião que alia precisão na navegação e ataque, aviônica avançada e baixo custo de operação.

O Comandante do Esquadrão, Tenente-Coronel Aviador João Paulo Gomez Lima da Silva, realizou a entrega de Distintivo de Condição Especial alusivo ao tempo de serviço em unidade de caça a militares do seu efetivo e do Grupo Logístico da Ala 7.

Na oportunidade, também foram revelados os novos membros da Ordem dos Escorpiões Honorários, título que é concedido a militares das Forças Armadas e Forças Auxiliares, assim como a personalidades civis, que tenham prestado relevantes serviços ao 1º/3º GAV.

HISTÓRICO

Em 1º de agosto de 1993, vislumbrando as crescentes e inéditas exigências do final de século e a integração ao Sistema de Defesa Aeroespacial Brasileiro, percebeu-se a necessidade de ativar, na Amazônia, uma unidade de combate, recebendo assim aeronaves AT-27 Tucano.

No dia 18 de maio de 1995, foi criado o Núcleo do 1°/3° GAV, e a Unidade passou a ser subordinada a Terceira Força Aérea. O então Capitão Aviador Octacílio Giovannini Filho recebeu o título de Escorpião 01, assumindo oficialmente a função de Comandante. Finalmente, no dia 28 de setembro do mesmo ano foi ativado o Primeiro Esquadrão do Terceiro Grupo de Aviação.

Em 5 de dezembro de 2001, por determinação do Comando-Geral de Operações Aéreas, o Primeiro Esquadrão do Terceiro Grupo de Aviação tornou-se um Esquadrão de Caça da Força Aérea Brasileira, sendo atribuídas novas tarefas e missões, complementando as já realizadas pela Unidade.

A missão do Esquadrão Escorpião é “Formar Líderes de Esquadrilha da Aviação de Caça e capacitar o seu efetivo em ações de Ataque, Apoio Aéreo Aproximado, Reconhecimento Armado, Defesa Aérea e Controle Aéreo Avançado”. Atualmente, está equipado com as modernas aeronaves de fabricação nacional A-29 Super Tucano, recebidas a partir de outubro de 2005.

Chefe dos pilotos de teste da SAAB diz que foi `uma honra` fazer o primeiro voo do Gripen F-39 no Brasil


André Magalhães | Publicada em 01/10/2020 17:01

O chefe dos pilotos de teste da SAAB, Marcus Wandt, falou um pouco sobre o primeiro voo do Gripen F-39E no Brasil. O voo do caça da FAB aconteceu na quinta-feira (24).

A SAAB escolheu o piloto mais experiente no Gripen E para o voo inaugural do F-39E, que aconteceu na semana passada. Foi o Marcus Wandt que fez o voo no primeiro de Gripen E, que aconteceu na Suécia.

“De acordo com Marcus o voo aconteceu conforme o esperado e muito bom voar no espaço aéreo brasileiro”. Marcus Wandt ainda disse que “foi honra fazer o primeiro voo do F-39 no Brasil”.

O caça decolou de Navegantes (SC) e seguiu para o Centro de Ensaios em Voo do Gripen, localizado na planta da Embraer, em Gavião Peixoto (SP), onde vai passar por vários testes necessários para ganhar sua certificação.

A partir de 2021 as primeiras unidades operacionais do Gripen chegam para Força Aérea Brasileira na ALA-2, em Anápolis-GO. O local será a sede das 36 unidades do mais novo vetor de defesa aérea da FAB.

O F-39E tem previsão de ser apresentado oficialmente, em Brasília-DF no dia 23 de Outubro, data comemorativa ao Dia do Aviador e da Força Aérea Brasileira.

Esquadrão Joker participa de Exercício de ataque a embarcações em alto mar


Agência Força Aérea | Publicada em 01/10/2020 17:44

O Esquadrão Joker (2°/5° GAV) participa, desde o dia 22, da terceira etapa do Exercício Técnico Rumba de Inteligência, Vigilância e Reconhecimento (IVR), que acontece na Ala 10, em Parnamirim (RN). Iniciado no dia 17/08, o Exercício Técnico envolve voos de Controle Aéreo Avançado e Ataque. Além do Esquadrão Joker, participam dessa fase o Esquadrão Phoenix (2°/7° GAV), Esquadrão Netuno (3°/7° GAV) e o 3° Distrito Naval (3° DN).

O objetivo é capacitar os estagiários do Curso de Especialização Operacional na Aviação de Inteligência, Vigilância e Reconhecimento (CEO-IVR) no emprego de aeronaves em missões operacionais da respectiva Aviação. Também serve para realizar a manutenção operacional dos pilotos do Esquadrão Joker em missões de Ataque com características diferentes das normalmente treinadas na Unidade Aérea.

As aeronaves A-29 Super Tucano, operadas pelo 2°/5° GAV, decolam da Ala 10 e são guiadas pelas aeronaves P-95BM, que localizam embarcações inimigas figurativas, para realizarem ataques simulados até cerca de 110 km da linha do litoral. Esses alvos podem ser navios patrulhas da Marinha do Brasil ou, na ausência destes, navios mercantes que naveguem pela região e tenham autorização do 3° DN para participação no Exercício.

De acordo com o Chefe da Célula de Doutrina do 2°/5° GAV, Capitão Aviador Leonam Vitorino da Silva Soares Dias, a participação nessa missão permite o estudo, aplicação e análise de técnicas e táticas diferentes das normalmente treinadas na Unidade Aérea, expandindo a gama de conhecimentos dos instrutores, além da troca de experiências com outras Unidades Aéreas, e alinhamento de suas doutrinas de operação.

“A navegação a baixa altura durante grandes distâncias além do litoral, a busca pelos alvos isolados em ambiente com poucas referências e o julgamento para emprego do armamento, considerando o deslocamento dos alvos e as capacidades de autodefesa das embarcações militares, são os maiores desafios desse tipo de missão. Todos esses fatores exigem alto nível de estudo, preparação e conhecimento da aplicação dos sistemas da aeronave”, destaca o Oficial.

O Comandante do 2°/5° GAV, Tenente-Coronel José de Almeida Pimentel Neto, afirmou que o Exercício é um fator de motivação para os pilotos da Unidade Aérea, uma vez que podem participar de uma missão diferente da rotina do Curso de Especialização Operacional na Aviação de Caça (CEO-CA). “Essa é uma oportunidade para busca de novos conhecimentos e incremento da nossa doutrina operacional, buscando sempre a excelência operacional, característica marcante dos pilotos de caça”, completou o comandante.

Fonte: Força Aérea Brasileira

DEFESATV


II Seminário de Segurança e Defesa Cibernética – Desafios da Defesa Cibernética na Projeção Espacial Brasileira


Por Marcelo Barros | Publicada em 01/10/2020 10:55

A Universidade da Força Aérea (Unifa) fará realizar o II Seminário de Segurança e Defesa Cibernética, à luz do seguinte tema: “Desafios da Defesa Cibernética na Projeção Espacial Brasileira”.

Conduzido on-line por meio de Webinar, nos dias 13, 20, 27 de outubro e 03 de novembro de 2020, das 10 às 12h, esse evento será complementado por seminários previstos para os dias 11 e 12 de novembro de 2020, de 09 às 12h.

Nele, será ressaltada a aplicação da Defesa Cibernética como ferramenta de gestão dos sistemas militar, industrial e tecnológico nacionais para a Projeção Espacial Brasileira, elevando-se o grau de capacitação e apresentando-se temas que agreguem argumentos técnicos como alicerces do desenvolvimento das ações das respectivas atividades na Força Aérea Brasileira, em complementação ao currículo acadêmico dos oficiais-alunos das Escolas do campus da Unifa e em contribuição ao intercâmbio de conhecimentos entre instituições acadêmicas civis e militares.

Com esse evento, objetiva-se ampliar o conhecimento técnico nas Forças Armadas e em áreas de interesse da base industrial de defesa brasileira, elencados os seguintes temas de interesse:

a) O Setor Aeroespacial Brasileiro;

b) O Novo Direito Internacional face aos Desafios de Segurança Cibernética no Espaço Cósmico;

c) A Recente Legislação Brasileira que Trata de Aspectos Relativos à Segurança Cibernética;

d) Os Desafios de Tecnologia da Informação no Tratamento e Resposta aos Incidentes da Segurança da Informação;

e) Desafios da Defesa Cibernética na Projeção Espacial Brasileira; e f) Perspectivas da FAB para Cibernética no Poder Aeroespacial.

Seminário online: 11 e 12 nov. 2020
Webinars: 13, 20 e 27/out e 3 nov. 2020
Chamada de Trabalhos: resumos até 05/out/2020
Evento certificado
Palestrantes: AEB, ComDCiber, EMERJ, EPFAC, ESA, FAB, FGV, GSI e Itamaraty.
UNIVERSIDADE DA FORÇA AÉREA (UNIFA)

PORTAL PODER AÉREO


VÍDEO: O piloto conta sobre o primeiro voo do Gripen do Brasil


Da Redação | Publicada em 01/10/2020 15:22

No dia 24 de setembro, o Gripen brasileiro concluiu seu primeiro voo no Brasil com sucesso. A aeronave voou de Navegantes (Santa Catarina) a Gavião Peixoto (São Paulo) e foi conduzida pelo piloto de testes da Saab, Marcus Wandt, que contou pra gente um pouco mais dessa experiência. Confira!

FOTOS: Caças Gripen e F-5M em Gavião Peixoto (SP)


Da Redação | Publicada em 01/10/2020 15:25

A Força Aérea Brasileira publicou mais fotos em seu Flickr da chegada do Gripen à planta industrial da Embraer em Gavião Peixoto (SP) no dia 24 de setembro. Além do primeiro caça Gripen brasileiro, aparecem os dois F-5M da FAB que o receberam na chegada.