NOTIMP - NOTICIÁRIO DA IMPRENSA

Capa Notimp Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.


PORTAL G1


Ministro da Defesa chega a Roraima para visitas à Terra Yanomani e Hospital de Campanha

General Fernando Azevedo e Silva chegou a Boa Vista na manhã desta quarta-feira (1º). Visita à terra indígena ocorre três dias depois que o povo Yanomami denunciou o risco de haver um ciclo de violência após dois jovens indígenas serem mortos por garimpeiros.

G1 Boa Vista | Publicada em 01/07/2020 12:09

O ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva, chegou a Roraima nesta quarta-feira (1º) para visita oficial à Terra Indígena Yanomami e ao Hospital de Campanha, administrado pela Operação Acolhida, que atende a pacientes infectados pelo coronavírus.

Azevedo desembarcou por volta de 10h na Base Aérea de Boa Vista, onde foi recepcionado pelo governador Antonio Denarium (sem partido) e outras autoridades do estado.

A previsão é que o ministro viste a região de Surucu, na Terra Yanomami, ainda nesta manhã. A localidade é polo base para 33 comunidades, onde vivem cerca de 4 mil indígenas.

A vista de Azevedo a Surucucu ocorre em razão da ação de saúde que militares das Forças Armadas fazem na reserva e ocorre três dias depois que o povo Yanomami denunciou o risco de um "ciclo de violência" após jovens indígenas serem mortos por garimpeiros.

No período da tarde, o ministro volta a Boa Vista, onde visita o Hospital de Campanha. A unidade atende a pacientes com coronavírus e é de responsabilidade da Acolhida, missão humanitária que atende a venezuelanos que chegam no país por Roraima.

Ação de saúde na Terra Yanomami

A ação de saúde na Terra Yanomami é feita por equipes do Ministério da Saúde, por meio da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), do Ministério da Defesa e da Fundação Nacional do Índio (Funai), visa combater a Covid-19 entre indígenas.

As equipes chegaram nessa terça-feira (30) às comunidades Auaris e Waikás, polos base que atendem a mais de 4 mil indígenas.

Além do atendimento com os profissionais de saúde, a região de Auaris, que atende 58 comunidades e uma população de 3.971 indígenas, e de Waikás, que atende quatro comunidade e uma população de 178 indígenas, também receberam insumos como máscaras cirúrgicas, álcool 70%, avental hospitalar, luvas, toucas e protetores faciais, medicamentos como cloroquina e azitromicina, além de testes rápidos.

De acordo com o Ministério da Defesa, essa é a quinta missão interministerial para levar atendimento médico e reforçar o enfrentamento à covid-19 entre indígenas. A previsão é atender 1,5 mil pessoas.

No Dsei-Yanomami a população indígena é de, aproximadamente, 28 mil pessoas. São duas etnias (Yanomami e Yekuana) e 366 comunidades no território de 96,6 mil m². A população local conta com 78 unidades básicas de saúde indígena (UBSI); 37 polos base e uma Casa de Saúde Indígena (Casai).

Já no DSEI Leste de Roraima são, aproximadamente, 52 mil indígenas de sete etnias em uma área de 69, 7 mil km². São 285 UBSI, 34 Polos Base e um Casai prestando atendimento à população indígena.

O IMPARCIAL


Equatorial Energia firma parceria inédita para beneficiar Centro de Lançamento de Alcântara (CLA)

O convênio vai desenvolver solução inovadora de fornecimento de energia, por meio de tecnologia de Microrredes Inteligentes para o Centro de Lançamento de Alcântara (CLA)

Blog Do Ned | Publicada em 01/07/2020 10:47

Acaba de ser assinado um importante convênio entre o Centro de Lançamento de Alcântara (CLA) e a Equatorial Energia. A parceria vai viabilizar a construção e o desenvolvimento de uma microrrede de energia elétrica inteligente nas dependências internas do CLA, que irá permitir mais segurança, resiliência e qualidade para a energia usada nas atividades críticas do centro de lançamento aeroespacial, localizado na cidade de Alcântara – MA.

Com o investimento da ordem de 10 milhões de reais, a implantação, pesquisa de melhorias tecnológicas e o desenvolvimento de conhecimento inovador dessa microrrede faz parte do programa de Pesquisa e Desenvolvimento da Equatorial Energia, em conformidade com o que estabelece a Agência Nacional de Energia Elétrica – Aneel, e conta com a Universidade Federal do Maranhão – UFMA como parceiro tecnológico de desenvolvimento.

O projeto implantará geração de energia local com fontes renováveis, sistema de armazenamento de energia e sistemas automáticos de controle, chaveamento e monitoramento da microrrede. Tudo isso com objetivo de garantir uma rede de energia que pode ser automaticamente isolada em caso de interrupções no fornecimento regular, garantindo a continuidade das atividades, principalmente em momentos de lançamento de foguetes.

Isto irá garantir mais segurança e qualidade para as atividades críticas realizadas no CLA. Além disso, esse desenvolvimento contribuirá para a redução de gastos com energia elétrica do Centro, assim como para o desenvolvimento de inovações tecnológicas no Maranhão, além de uso e capacitação de mão de obra do estado. Nessa primeira etapa, que vai durar 12 meses, serão realizadas a instalação das placas do parque fotovoltaico e instalação dos bancos de baterias para armazenamento da energia gerada.

Acordo via videoconferência

O convênio foi firmado digitalmente e por meio de videoconferência – respeitando as normas do Ministério da Saúde em razão da pandemia do novo coronavírus -, e contou com a participação do Vice-Chefe do Estado-Maior da Aeronáutica, Major Brigadeiro do Ar Sérgio Roberto de Almeida; do Chefe da Quarta Subchefia do EMAER, Brigadeiro Engenheiro Eliezer de Freitas Cabral; do Diretor do Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), Brigadeiro Engenheiro César Demétrio Santos; do Assessor do Ministério da Defesa, Brigadeiro do Ar Rogério Luiz Veríssimo Cruz; do Diretor do CLA, Coronel Aviador Marcello Correa de Souza; do Presidente da Equatorial Maranhão, Augusto Dantas Borges; do Diretor Corporativo de Serviços, Mauricio Velloso Ferreira; e do Professor da Universidade Federal do Maranhão, Doutor Luiz Antonio Ribeiro.

Para o CEO do Grupo Equatorial, Augusto Miranda, o projeto de Microrredes Inteligentes vai aumentar a confiabilidade nos processos críticos do Centro de Lançamento de Alcântara (CLA). “Apoiamos projetos de pesquisa e desenvolvimento que envolvam novas tecnologias que possam ampliar a forma de atuação da companhia, não somente no Brasil, mas sendo referência em outros países. Estamos confiantes no sucesso dessa parceria junto ao Ministério da Defesa e à Força Aérea, por permitirem a implantação de um sistema com padrão internacional de qualidade no CLA, ajudando a fortalecer o desenvolvimento tecnológico no estado do Maranhão”, destacou.

O Vice-Chefe do Estado-Maior da Aeronáutica, Major Brigadeiro Almeida, destacou o valor estratégico do projeto de Alcântara. “A Força Aérea, hoje, dá um importante passo no desenvolvimento dos projetos espaciais, alinhados com as políticas públicas de desenvolvimento do país”.

AEROFLAP


Comandante da Aeronáutica recebe o Chefe do EMCFA


Agência Força Aérea | Publicada em 01/07/2020 11:16

O Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez recebeu, nesta terça-feira (30), em Brasília (DF), o Chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA), Tenente-Brigadeiro do Ar Raul Botelho.  A finalidade do encontro foi apresentar aos membros do Alto-Comando da Aeronáutica (ALTCOM), a reestruturação do EMCFA e, também, tratar de assuntos correlatos.

De acordo com o Tenente-Brigadeiro Bermudez, a reunião foi bastante proveitosa. “A reestruturação do EMCFA certamente contribuirá para o aprimoramento do planejamento e da coordenação das ações de emprego conjunto das Forças Armadas”, pontuou.

Também participaram da reunião o Chefe do Estado-Maior da Aeronáutica (EMAER), Tenente-Brigadeiro do Ar Carlos Augusto Amaral Oliveira; o Comandante de Operações Aeroespaciais, Tenente-Brigadeiro do Ar Jeferson Domingues de Freitas;  o Comandante de Preparo, Tenente-Brigadeiro do Ar Luiz Fernando de Aguiar; o Comandante-Geral do Pessoal da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Luis Roberto do Carmo Lourenço; e o Chefe de Logística e Mobilização do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, Tenente-Brigadeiro do Ar João Tadeu Fiorentini.

MINISTÉRIO DA DEFESA


Doação de cestas básicas beneficia famílias de baixa renda da capital paraibana


Tenente Otavio | Publicada em 02/07/2020 18:18

Na Paraíba, militares do 15º Batalhão de Infantaria Motorizado (15º BIMtz) transportaram cestas básicas para diversas localidades do Estado. Foram contempladas famílias de Monte Cassino, Aratu e do Residencial Saturnino de Brito. A ação, de iniciativa do Comando Militar do Nordeste, apoia a Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil de João Pessoa. Os militares do Comando Conjunto Rio Grande do Norte e Paraíba distribuíram 10,5 mil cestas básicas. 

Outras regiões do País também foram beneficiadas com a distribuição de kits de alimentos. Famílias em situação de vulnerabilidade social de Caraguatatuba, no litoral norte de São Paulo, receberam 900 kits de hortaliças, legumes e frutas. As entregas ocorreram nos bairros Perequê Mirim, Barranco Alto, Morro do Algodão e Praia das Palmeiras com a participação de militares do Comando Conjunto Sudeste, por meio do 2º Batalhão de Infantaria Leve. Já em Humaitá, interior do Amazonas, o 54º Batalhão de Infantaria de Selva apoiou indígenas ao longo da BR-230, a Transamazônica, com transporte e distribuição de cestas básicas.

Homenagem

Os Monarcas, grupo de música tradicionalista gaúcha, e a banda da 3ª Divisão do Exército tocaram “Gritos de liberdade”, em homenagem aos militares que estão há 100 dias trabalhando na Operação Covid-19. Organizado pelo Comando Militar do Sul, o encontro aconteceu por videoconferência. 

Apoio médico

Na manhã desta quarta-feira (1º), um C-130 Hércules, da Força Aérea Brasileira, decolou de Guarulhos, São Paulo, com destino a Boa Vista, Roraima. A aeronave transportou 8,1 toneladas de materiais de saúde. Já na terça-feira (30), ação cívico-social em Vila Brasil, Amapá, prestou atendimento médico e odontológico. Foram realizados 60 atendimentos ambulatoriais e 36 odontológicos. Os militares também orientaram sobre os cuidados a serem tomados para o enfrentamento à Covid-19.

Higienização

Em outro ponto do País, militares do Comando Conjunto Rio Grande do Norte e Paraíba descontaminaram as instalações da Companhia Brasileira de Trens Urbanos, em Natal e em Parnamirim, Rio Grande do Norte. O trabalho ocorreu em horário reservado, sem a concentração de pessoas no local, facilitando a aplicação dos produtos químicos de forma segura. Já o 10° Regimento de Cavalaria Mecanizado (10º RC Mec), Regimento Antônio João, desinfectou as instalações do Centro de Atenção Psicossocial em Bela Vista, no Mato Grosso do Sul.

OUTRAS MÍDIAS


BRASIL ESCOLA - ITA libera resultado dos pedidos de isenção do Vestibular 2021

Candidatos que receberam o benefício também precisam fazer a inscrição no vestibular, a partir de 1º de agosto.

Adriano Lesme | Publicada em 01/07/2020 02:48

Na noite da última terça-feira, 30 de junho, o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) divulgou o resultado da solicitação de isenção para pagamento da taxa de inscrição (SIPTI) do Vestibular 2021. Os pedidos foram recebidos entre 4 e 27 de maio.

Puderam solicitar a isenção da taxa de inscrição do vestibular os candidatos que pertençam à família inscrita no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) do Governo Federal e candidatos doadores de medula óssea em entidades reconhecidas pelo Ministério da Saúde.

O CadÚnico é voltado para famílias com renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa (per capita).

Os candidatos isentos não estão automaticamente inscritos no Vestibular 2021 do ITA. Eles devem efetuar a inscrição junto com os demais candidatos, entre os dias 1º de agosto e 15 de setembro. O valor da taxa ainda não foi divulgado.

Vestibular 2021

O ITA já divulgou as datas das provas do Vestibular 2021, mas elas podem ser alteradas em razão da pandemia de coronavírus. Por enquanto, o cronograma é o seguinte:

Primeira fase: 20 de novembro
Segunda fase: 8 e 9 de dezembro

D24 (AM) - Governo federal envia profissionais e insumos para comunidades indígenas

Serão beneficiados cerca de 2,5 mil indígenas das etnias Yanomami, Macuxi e Ye’Kuana que vivem nas reservas Yanomami e Raposa Serra do Sol

Da Redação | Publicada em 01/07/2020 06:00

Uma aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB) saiu de Brasília levando médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem das Forças Armadas, além de itens de proteção individual e insumos médicos para comunidades indígenas no Estado de Roraima. Os profissionais de saúde e os insumos tem destino certo: cerca de 2,5 mil indígenas das etnias Yanomami, Macuxi e Ye’Kuana que vivem nas reservas Yanomami e Raposa Serra do Sol.

 

FOLHA DIRIGIDA - Concurso Epcar 2021 é retomada e abre incrições nesta sexta, 3


Da Redação | Publicada em 01/07/2020 17:30

Após ter a suspensão revogada, a Força Aérea Brasileira (FAB) publicou o novo cronograma do concurso Epcar. A retomada da seleção e as novas datas foram divulgadas na terça-feira, 30, por meio da página da Escola Preparatória de Cadetes do Ar.

Inicialmente, as inscrições seriam encerradas no dia 21 de abril, mas a seleção foi suspensa mesmo antes de sua abertura. Agora, os interessados terão o prazo de 3 a 21 de julho para de cadastrarem. 

Para isso, o primeiro passo é preencher um formulário específico de inscrição, constante no site da seleção. Em seguida, a participação será confirmada após o pagamento do boleto bancário no valor de R$60. A quantia poderá ser paga até 30 de julho. 

Os inscritos no CadÚnico e doadores de medula óssea poderão realizar o pedido da isenção do valor da taxa de inscrição. As solicitações serão aceitos durante todo o período de inscrições, pelo site da FAB.

Confira abaixo o novo cronograma do concurso Epcar 2021:

  • Provas escritas ⇒ 18/10/2020
  • Inspeção de Saúde (INSPSAU) ⇒ 09/12/2020 a 23/12/2020
  • Exame de Aptidão Psicológica (EAP) ⇒ 09/12/2020 a 23/12/2020
  • Teste de Avaliação do Condicionamento Físico (TACF) ⇒   21/01/2021 (convocação) e 25/01/2021 a 29/01/2021 (realização)
  • Procedimento PHC ⇒ 18/02/2021 (convocação) e 01/03/2021 a 02/03/2021 (realização)
  • Concentração Final e Habilitação à Matrícula ⇒ 29/03/2021
  • Início do curso ⇒ 29/03/2021

Concurso Epcar 2021 oferta 180 vagas de nível fundamental

Publicado em março deste ano, o edital de abertura do concurso Epcar oferece 180 vagas. Todas as oportunidades exigem o nível fundamental de escolaridade.

A seleção da Epcar tem formação equivalente ao ensino médio regular do Sistema Nacional de Ensino, com duração de três anos, divulgou edital do novo Curso Preparatório de cadetes do ar do ano de 2021 - EA CPCAR.

Pode se inscrever no concurso jovens de ambos os sexos, com idade entre 14 e 19 anos. Do quantitativo total das vagas, são oferecidas 160 para candidatos do sexo masculino e 20 para candidatas do sexo feminino.

O concurso é realizado anualmente, e visa selecionar alunos para o próximo ano letivo (ou seja, 2021). A idade exigida (mínima e máxima) deve ser até 31 de dezembro do ano da matrícula.

A grade curricular do concurso Epcar é composta por disciplinas previstas nos cursos de ensino médio do Brasil, além de Arte, Psicologia, Desenho e Informática. A escola fica localizada na cidade de Barbacena, em Minas Gerais.

Confira como serão as provas escritas do concurso Epcar

Todos os inscritos na seleção para a Escola Preparatória de Cadetes do Ar serão submetidos à diversas etapas de seleção, podendo ter caráter eliminatório e/ou classificatório. Ao todo, serão seis etapas.

A primeira delas será composta pelo exame intelectual, ou provas escritas, sendo uma objetiva e uma redação. Nelas, serão cobradas questões de Língua Portuguesa, Língua Inglesa, Matemática, além de uma Redação.

Agora, as avaliações estão agendadas para acontecer em 18 de outubro, no turno da manhã. De acordo com o novo cronograma, o fechamento dos portões será às 9h, com as orientações gerais às 9h10 (obrigatório) e o início das provas às 9h40.

As demais fases do exame de admissão consistem em: 

  • Inspeção de Saúde (INSPSAU);
  • Exame de Aptidão Psicológica (EAP);
  • Teste de Avaliação do Condicionamento Físico (TACF);
  • Procedimento de Heteroidentificação Complementar (PHC); e
  • Validação Documental.
     

Durante a realização do curso, o aluno estará sujeito ao regime escolar da EPCAR e recebe uma remuneração conforme a fixada em lei, de acordo com a sua graduação (valor este que era de R$1.044, em 2019).

Ao Aluno da EPCAR também são assegurados alimentação, alojamento, fardamento, assistência médico-hospitalar e dentária.

AEROMAGAZINE - Arsenal brasileiro na proteção da Amazônia Azul

Conheça mais sobre o P-3AM Orion, o patrulheiro derivado do lendário Electra

Rodrigo Cozzato E Ivan Plavetz | Publicada em 01/07/2020 15:00

Adicionado a frota da FAB há poucos anos, o P-3AM Orion permitiu ao Brasil ampliar a capacidade de vigilância aérea sobre o extenso mar territorial, em especial a Zona Econômica Exclusiva, mais conhecida como Amazônia Azul, incluindo a camada pré-sal, onde estão as principais reservas petrolíferas do país. 

Os veteranos aviões foram modernizados pela Airbus, na Espanha, e ampliaram a capacidade do país em luta antissubmarina. Os P-3AM, foram adquiridos em 2005 pela FAB, após um longo processo de negociação com a marinha dos Estados Unidos (US Navy). Todavia, o processo começou no final da década de 1990, levando quase 15 anos para sua conclusão.

A aeronave da Lockheed, variante militar do L-188 Electra, foi totalmente revitalizada pela Airbus Military e incorporou radares e sonares capazes de rastrear objetos tanto acima como abaixo do nível do mar. Os chamados P-3AM (M em alusão ao fato de serem modernizados) são atualmente operados pelo Primeiro Esquadrão do Sétimo Grupo de Aviação (1º/7º GAv). 

Os patrulheiros modernizados também chegam para reforçar as operações de busca e salvamento da FAB. Com autonomia para voar mais de 6 mil quilômetros sem reabastecer, o que representa aproximadamente 14 horas de busca, a frota de P-3AM Orion terá condições de varrer os mais de 6 milhões de quilômetros quadrados marítimos sob responsabilidade do governo brasileiro, cobrindo, assim, praticamente todo o Atlântico Sul.

O Orion comporta de 11 a 16 tripulantes e tem seis consoles de trabalho com os instrumentos de vigilância. Além da revitalização das células, com inspeções e substituição de partes estruturais, a conversão dos P-3A para o padrão "AM" previu a integração de uma nova e avançada suíte de aviônicos e sensores. Na parte mecânica, os motores originais Allison T56-A-10W do P-3A deram lugar aos T56-A-14, mais potentes.

Paralelamente, o P-3AM incorporou um novo painel de comando, fornecido pela Thales Avionics, similar ao existente no Airbus C-295 (C-105 Amazonas na FAB), dominado por telas multifuncionais de cristal líquido (MFD) compatíveis com óculos de visão noturna (NVG).

Além disso, os aviões tiveram o interior e o exterior remodelados, recebendo ainda instrumentos digitais de comunicação, navegação, controle do motor e piloto automático, bem como um sistema HACLCS (Harpoon Aircraft Command and Launch Control System) para disparar mísseis antinavio Harpoon. Na parte de defesa, o P-3AM carrega armamentos como mísseis ar-superfície, torpedos antissubmarinos, minas antinavio e cargas de profundidade.

Dentre a tecnologia embarcada dos novos P-3AM brasileiros, destaque para o FITS (Fully Integrated Tactical System), um sistema eletrônico digital de alta velocidade que processa volumes grandes de informação. De acordo com a Airbus, o FITS é um sistema modular que integra os modernos sensores da aeronave com os sistemas de comunicações, navegação, armas e autoproteção.Esse sistema tático de missão trabalha com um processador de gerenciamento de dados táticos, que controla em tempo real os processos e interfaces dos sensores e do sistema de navegação.

A suíte eletrônica de missão do P-3AM é composta por radares de vigilância dotados de funções SAR (Radar de Abertura Sintética), ISAR (Radar de Abertura Sintética Inversa) e MTI (Indicador de Alvos Móveis), bem como por um FLIR (torre móvel giroestabilizada constituída de sensores infravermelhos e eletro-ópticos de longo alcance), ESM/MAD, sistemas de inteligência eletrônica e de sinais (Elint/ Comint), um sofisticado sistema de detecção das condições físicas da superfície do mar e equipamentos de comunicação, como IFF (Indicador de Amigo/Inimigo), data link e receptor AIS (Sistema de Identificação Automática) para localização e identificação de embarcações e receptor de sinais de sonoboias.

Os seis consoles operacionais do P-3AM são universais e reconfiguráveis por software. Cada um deles possui processador próprio idêntico ao processador tático principal, monitor colorido de cristal líquido de 20 polegadas de alta resolução, duas telas touch screen, um teclado e uma trackball. Além desses periféricos, há a tela de apresentação da situação tática para o piloto, o módulo de gerenciamento de armamentos e sonoboias, entre outros. O sistema conta com uma interface homem-máquina intuitiva e flexível, e arquitetura de sistema aberto que possibilita o uso de equipamentos comerciais (COTS). A arquitetura de hardware do FITS usa processadores de 64 bits, sistema operacional UNIX e VxWorks, utizando o X-Windows, X-Motif e programação em C++.

Do total de doze aeronaves P-3A compradas pela FAB, as três mais antigas foram utilizadas como reposição de peças sobressalentes, através do processo de canibalização. Uma curiosidade adicional, a FAB é a única força aérea a operar aviões de patrulha marítima, missão realizada no restante do mundo pela Marinha.