NOTIMP - NOTICIÁRIO DA IMPRENSA

Capa Notimp Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.


DEFESATV


Força Aérea Brasileira realiza o Exercício Operacional Tápio 2020

Primeira missão aérea composta simulou um cenário de guerra não convencional

Anderson Gabino | Publicada em 25/08/2020 15:09

A Força Aérea Brasileira (FAB) realizou no dia 22 de agosto, a primeira Missão Aérea Composta (COMAO, do inglês Composite Air Operation), que serviu de preparação para o Exercício Operacional Tápio 2020, que irá acontecer na Ala 5 (Base Aérea de Campo Grande – MS), entre os dias 17 de agosto e 4 de setembro.

Durante esta primeira etapa, 20 aeronaves de aviações distintas realizaram a preparação COMAO, que também chamado de pacote, as aeronaves decolam em um curto espaço de tempo para cumprir ações complementares, visando a um objetivo comum.

As aeronaves treinaram em cenário simulado de guerra não convencional, no qual o combate é contra forças insurgentes ou paramilitares e não entre dois estados constituídos. É o perfil encontrado em missões de paz da Organização das Nações Unidas (ONU).

Dentro do voo de pacote, foi estabelecido, de forma coordenada, um cenário com três missões distintas, entre elas, a simulação de ataque a alvos estratégicos em terreno ocupado por Força Oponente, Busca e Resgate em Combate (CSAR) de possível evasor militar integrante do COMAO, além de Assalto Aeroterrestre com lançamento de suprimento e tropas para apoio ao território de Forças amigas.

O COMAO envolveu aeronaves A-1 e A-29 Super Tucano, para as missões de Ataque; H-36 Caracal, H-60L Black Hawk, AH-2 Sabre e SC-105, para as missões CSAR; C-105 Amazonas e C-95 Bandeirante nas missões de Assalto Aeroterrestre; além da aeronave E-99, que realizou o Posto de Comunicação no Ar, para complementar o fluxo de comunicações do COMAO.

O planejamento de um voo de pacote é realizado pelo Mission Commander, que é o piloto responsável por coordenar toda a missão. O Major Aviador Rodolfo Santos Moura foi o primeiro Mission Commander do Exercício Operacional Tápio.

Segundo ele, o voo de pacote conta com o envolvimento de todos os Esquadrões, tanto no planejamento quanto nos voos. “Esse formato de COMAO dentro do Exercício Operacional Tápio promove a participação de praticamente todas as aviações da FAB em um mesmo contexto de treinamento”, ressalta.

Após receber um documento chamado Ordem de Tarefa Aérea, onde constam todas as ações a serem executadas por cada player do COMAO, o Mission Commander tem apenas 24 horas para fazer a coordenação e realizar a primeira decolagem. Nesse intervalo, são realizadas reuniões e um briefing com todas as tripulações envolvidas.

De acordo com o Mission Commander, o maior desafio é conseguir priorizar a segurança de voo, sem prejudicar a operacionalidade. “Prover treinamento com segurança é o foco principal do pacote”, destacou.

Exercício Operacional Tápio

Reforçando a capacidade de atuação da Força Aérea Brasileira, a realização do Exercício Operacional Tápio é fundamental para garantir a continuidade da capacitação operacional dos militares da Instituição e a pronta-resposta para emprego em diversas missões que são executadas pela Força.

A manutenção da qualificação e capacitação operacional garantem que os militares estejam preparados para atuar em missões como as de combate aos focos de incêndio no Pantanal, a Operação Verde Brasil 2 e a Operação COVID-19 (de apoio no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus), que estão em curso no momento, além da atuação em casos de resgate de enfermos em navios, transporte logístico, entre outras.

Esta edição do Exercício Operacional Tápio (EXOP Tápio) tem como diferencial  as medidas adotadas para combate e prevenção à COVID-19.

O treinamento conta com a execução de um Plano de Biossegurança, instalação de uma Unidade Celular de Saúde (UCS), aeronaves adaptadas para Evacuação Aeromédica, locais designados para eventual isolamento social e um Esquadrão de Saúde equipado para receber pacientes com agravamento do quadro clínico. Todas essas ações fazem parte do planejamento de saúde elaborado para o Exercício.

PORTAL AEROFLAP


Aeronave da FAB transporta bombeiros e brigadistas que atuam em queimadas no MT


Tenente Jonathan | Publicada em 25/08/2020 10:04

Uma aeronave H-60L Black Hawk da Força Aérea Brasileira (FAB) cumpriu, na sexta-feira (21) e no sábado (22), três missões de Transporte Aéreo Logístico em apoio ao combate às chamas que atingem a região do Pantanal, no Mato Grosso e no Mato Grosso do Sul.

O helicóptero operado pelo Quinto Esquadrão do Oitavo Grupo de Aviação (5º/8º GAV) – Esquadrão Pantera, transportou homens que atuam na defesa daquela área.

Na manhã de sexta-feira, o helicóptero levou brigadistas do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) para combater queimadas na região de Porto Jofre, uma localidade no município de Poconé (MT).

Na parte da tarde e no sábado pela manhã, a aeronave transportou bombeiros militares do Mato Grosso até a região de Barão de Melgaço, no sul do estado. No local, foi feita a fiscalização e autuação de pontos suspeitos de propagação de incêndios.

Um dos tripulantes do H-60L Black Hawk, o Sargento Drumon dos Santos, falou da experiência de colaborar para o combate às queimadas. “Fico muito satisfeito em poder ajudar o Brasil nesse momento, principalmente nas áreas mais isoladas. O apoio da FAB nessas ações é uma grande realização para minha carreira e para minha vida pessoal”, acrescentou.

Operação Pantanal

A Operação Pantanal, deflagrada pelo Ministério da Defesa, conta com a atuação das Forças Armadas, empregando aeronaves no combate a incêndios e atuando em parceria com agências federais e estaduais, por conta das queimadas na região. O Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), Organização da FAB responsável pelo emprego das aeronaves, realiza a coordenação junto ao Ministério da Defesa (MD), que atendeu à solicitação dos governos estaduais. Para cumprir a demanda, o MD estabeleceu um Centro de Coordenação no Comando do 6º Distrito Naval, na cidade de Ladário (MS). Também participam das ações helicópteros da Marinha do Brasil e do Exército Brasileiro.

Fonte: FAB- Ten. Jonathan Jayme

Fotos: Tenente Josué / 5º/8 GAV

Confira como foi o Media Day da EXOP Tápio 2020 da FAB


André Magalhães | Publicada em 25/08/2020 18:43

O Exercício Tápio 2020 (EXOP Tápio) está acontecendo na ALA-5, em Campo Grande-MS e reúne 26 esquadrões da FAB, sendo esquadrões de caça, asas rotativas, reconhecimento, busca e salvamento, transporte e grupos de Defesa Antiaérea. Essa fase do Tápio acontece até o dia 4 de setembro.

No entanto, o EXOP Tápio teve uma primeira parte que aconteceu no Campo de Provas Brigadeiro Velloso, em Cachimbo-PR, que aconteceu entre os dias 10 a 14 de agosto. O EXOP Tápio tem como objetivo garantir a continuidade da capacitação operacional dos militares da Instituição e a pronta-resposta para emprego em diversas missões que são executadas pela força.

Ao todo participam cerca de 50 aeronaves e 1.000 militares de vários setores. O EXOP Tápio ainda conta com a presença da brigada paraquedista e helicópteros do Exército, além de militares da Marinha do Brasil.

Essa já é a terceira edição do Tápio. A edição de estreia aconteceu em 2018 e a segunda em 2019.

Cobertura do EXOP Tápio 2020 (Media Day):

Veículos de imprensa especializada foram convidados pela FAB, por meio da Assessoria de Imprensa do CECOMSAER, para fazer a cobertura de um dia nas operações da EXOP Tápio. 

As equipes de imprensa saíram de Brasília no amanhecer do dia 21 de agosto, em um C-97 (EMB-120) do Esquadrão Cobra. 

Ao chegar a ALA-5, a imprensa foi direcionada para um setor onde foi aferida a temperatura de cada membro da mídia. As mochilas dos profissionais de imprensa foram esterilizada, seguindo assim as normativas de prevenção do Covid-19.

Feito todo o processo de esterilização, a imprensa seguiu para o auditório da ALA-5, onde foi feita uma pequena apresentação do EXOP Tápio aos jornalistas. A apresentação foi realizada pelo Brigadeiro do Ar Luiz Cláudio Macedo Santos, diretor do Exercício e Comandante da Ala 5.

O portal Aeroflap questionou o Brigadeiro Macedo sobre a possível participação futura dos caças Gripen F-39 e do KC-390 em outras edições do exercício.

“Acredito que no futuro tanto o Gripen F-39, quanto o KC-390 teriam sim espaço no Exercício Tápio, dada as muntifunções das aeronaves”.

A FAB tem hoje três unidades do KC-390, que operam no 1º GTT na ALA-2, em Anápolis-GO. Ao todo a FAB terá 28 exemplares da aeronave.

O Gripen F-39 começa a ser entregue aos militares da FAB em 2021. Contudo, o primeiro exemplar do caça que atualmente está em testes na Suécia, virá ao Brasil ainda este ano para dar prosseguimento aos testes necessários para a cerificação da aeronave. Ao todo serão 36 unidades do caça nas versões E (monoposto) e F (biposto), a base sede dos F-39 também será a ALA-2.

Oficinas das aeronaves

Após a coletiva de imprensa a mídia seguiu para a área operacional da ALA-5 onde foi aberto sessões de fotos das aeronaves e perguntas aos pilotos.

PORTAL DEFESANET


Comissão Aeronáutica Brasileira em Washington completa 75 anos

A Unidade, localizada em Washington (EUA), completou 75 anos no dia 21 de agosto

Major Goulart E Major Monteiro | Publicada em 25/08/2020 10:10

A Comissão Aeronáutica Brasileira em Washington (CABW) realizou, no dia 21 de agosto, a solenidade alusiva aos 75 anos de criação da Unidade. O evento ocorreu internamente devido às ações de prevenção à COVID-19 e seguindo o protocolo previsto na cidade de Washington, sendo marcada por homenagem ao Auxiliar-local com mais tempo de Comissão, imposição de Medalha Militar e inauguração de placa comemorativa aos 75 anos da Comissão nos Estados Unidos da América (EUA).

O Chefe da Comissão Aeronáutica Brasileira em Washington, Coronel Aviador Roberto Martire Pires, destacou as particularidades da atuação da Organização Militar, que conseguiu manter expressivos números de produtividade e eficiência mesmo durante o enfrentamento da pandemia. “A CABW completa 75 anos de uma história cheia de realizações. Sua atividade de logística de material e serviço perpassa pela procura, aquisição, recebimento e transporte, buscando atender a demanda aeronáutica das Organizações da FAB”, completou.

Na ocasião, aconteceu também o descerramento da foto da Auxiliar-local Padrão 2020, Roseli Giusti Zahm. ”Roseli é uma profissional diferenciada entre tantos excelentes funcionários. É motivo de orgulho e que traduz a qualidade de seu trabalho, sua eficiência e sua assiduidade”, disse o Coronel Martire.

Também foram agraciados o Auxiliar-local, Agnaldo das Chagas Gomes, que recebeu uma homenagem pelos 45 anos dedicados à Comissão e a Força Aérea Brasileira nos EUA, e os Suboficiais Jacqueline Ramos Matinez e Erly Barreto Júnior que receberam a medalha pelos 30 anos de serviços prestados à FAB.

Comissão Aeronáutica Brasileira em Washington

A Comissão focou-se, desde sua criação em 1945, na procura, aquisição, recebimento e no transporte de material, com o propósito de atender as demandas de logística de material, suportando os projetos de ordem aeronáutica, chegando na atualidade como uma instituição reconhecida pela importância, capacidade e eficiência em prol da Força Aérea Brasileira.

MINISTÉRIO DA DEFESA


Forças Armadas reforçam o combate a focos de incêndio no Pantanal


Tenente Fraga | Publicada em 25/08/2020 21:38

Ao dar continuidade, na segunda-feira (24), à Operação Pantanal, equipes de combate a incêndios foram distribuídas em Poconé, Mato Grosso, após atividades de reconhecimento aéreo. Em parceria com agências federais e estaduais, integrantes da Marinha, do Exército e da Aeronáutica também empregam aeronaves que transportam brigadistas e despejam água, durante os sobrevoos, para conter as chamas.

As atuações ocorreram no combate a quatro focos de incêndio, no município de Poconé (MT), nas seguintes regiões: Vila dos Pescadores (com dois focos), Hotel Pantanal Mato Grosso e Porto Jofre. Ainda foi infiltrada equipe para combate a foco de incêndio na área do Parque Estadual Encontro das Águas, também na localidade de Poconé (MT).

As ações de apoio contam com 315 pessoas, sendo militares, brigadistas e civis, e com o emprego de cinco aeronaves das Forças Armadas, em voos de reconhecimento, transporte de militares/brigadistas e lançamentos de água, abrangendo os estados de MS e MT.

Operação Pantanal

As Forças Armadas atuam, desde o dia 25 de julho, no combate a incêndio no Pantanal sul-mato-grossense. No dia 5 de agosto, as ações foram estendidas ao Pantanal mato-grossense. O Ministério da Defesa atende à solicitação recebida pelos dois estados.

O Centro de Coordenação da Operação está instalado no aeródromo do Sesc Pantanal, em Poconé (MT), ponto estratégico para o emprego dos meios. Participam da operação embarcações e helicópteros da Marinha, do Exército e da Aeronáutica, além de Fuzileiros Navais com curso em incêndio florestal.

OUTRAS MÍDIAS


CAVOK - Acompanhe como foi o primeiro voo do piloto da FAB no F-39 Gripen


Fernando Valduga | Publicada em 25/08/2020 11:39

A FAB explicou que a preparação para o voo acontecia desde janeiro com o piloto submetido a uma série de treinamentos que o qualificaram para a pilotagem. Entre eles estava o estudo da documentação técnica do F-39 Gripen e muitas horas de treinamento em simuladores.

O Major Cristiano disse, “o Gripen E FAB 4100 ainda é um protótipo e demoramos muito para se preparar para esse voo.”

As atividades conjuntas tiveram início em 2014 com a assinatura do contrato de desenvolvimento e produção de 36 aeronaves Gripen E/F para a Força Aérea Brasileira, incluindo sistemas embarcados, suporte e equipamentos.

As plataformas são desenvolvidas e produzidas com a participação de técnicos e engenheiros brasileiros. Essa integração faz parte da transferência de tecnologia e visa proporcionar o conhecimento necessário para a continuidade das atividades no Brasil.