NOTIMP - NOTICIÁRIO DA IMPRENSA

Capa Notimp Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.


AEROFLAP


KC-390 da FAB transporta profissionais de saúde para Roraima


Por André Magalhães | Publicada em 30/06/2020 14:50

Uma aeronave KC-390 Millennium da Força Aérea Brasileira (FAB) transportou, nesta segunda-feira (29/06), profissionais de saúde das Forças Armadas (Marinha, Exército e Aeronáutica), além de especialistas do Ministério da Saúde que prestarão atendimento às comunidades indígenas no estado de Roraima. Dezoito profissionais da imprensa, nacional e internacional, também acompanham esta ação interministerial de apoio aos indígenas. A missão faz parte da Operação COVID-19 deflagrada pelo Ministério da Defesa em coordenação com o Ministério da Saúde.

Antes da decolagem, os militares e jornalistas receberam orientações sobre o emprego das Forças Armadas no combate à COVID-19.

O FAB 2853 decolou da Ala 1 – Base Aérea de Brasília (DF) às 12h05 e pousou na Ala 7 – Base Aérea de Boa Vista (RR) às 17h30 (horário de Brasília). Na capital roraimense, os profissionais de saúde embarcarão em uma aeronave C-105 Amazonas, pertencente ao Primeiro Esquadrão do Nono Grupo de Aviação (1º/9º GAV) – Esquadrão Arara, que os levará às comunidades de Surucucu, Auaris, Waikas, Maturacá, Flexal e Tiçoca, de etnias Yanomami, Ye-Kuana e Turepang, localizadas no extremo norte do Brasil, próximas à fronteira com a Venezuela.

A Tenente Médica Camila Ribeiro Perucchi, do Hospital de Força Aérea de São Paulo (HFASP), é uma das profissionais de saúde da FAB que participa da missão. “A nossa atuação é muito importante, tanto para a carreira profissional, quanto para a vida pessoal. Levar atendimento para aqueles que não têm acesso à saúde, cuidar e dar atenção, também fazem parte do nosso trabalho”, disse. 

Um dos pilotos da aeronave, Major Aviador Daniel Silva Fortes, relatou a importância da aeronave para essa missão. “A capacidade, segurança e modernidade que o KC-390 possui são fundamentais para que as missões sejam realizadas com êxito, levando apoio a quem precisa, principalmente nesse momento de pandemia”, relatou.

KC-390 Millennium

Em 2019, a Força Aérea recebeu as duas primeiras aeronaves KC-390. No último sábado (27/06), o terceiro KC-390 foi entregue à Instituição. O projeto conjunto da FAB com a Embraer foi desenvolvido para atender aos requisitos operacionais estabelecidos, provendo mobilidade estratégica às Forças de Defesa do Brasil.

O KC-390 Millennium tem capacidade de realizar missões de Transporte Aéreo Logístico, Reabastecimento em Voo (REVO), Evacuação Aeromédica, Busca e Salvamento, ajuda humanitária e combate a incêndio, dentre outras. Além da alta capacidade de carga e amplo espaço disponível no compartimento de carga, um dos destaques do KC-390 Millennium é a velocidade da aeronave, capaz de realizar, por exemplo, um deslocamento de 2.690 quilômetros, de São Paulo a Manaus, em menos de quatro horas. Equipado com dois motores turbofan International Aero Engines V2500, aviônicos de última geração, uma rampa traseira e um avançado sistema de movimentação de carga, o KC-390 Millennium pode transportar até 26 toneladas a uma velocidade máxima de 470 nós (870 km/h), com capacidade de operar em ambientes austeros, incluindo pistas não pavimentadas ou danificadas. A aeronave pode transportar tropas (80 soldados ou 66 paraquedistas), paletes, veículos blindados e helicópteros.

Operação COVID-19

Proteger os cidadãos é uma das funções precípuas das Forças Armadas. Nesse intuito, o Ministério da Defesa, a Marinha do Brasil, o Exército Brasileiro e a Força Aérea Brasileira enfrentam, juntos, a pandemia de COVID-19 no país. A Operação ocorre em um espaço territorial de grandes proporções, nas 27 Unidades Federativas, com características e necessidades diferentes e com uma população de cerca de 210 milhões de pessoas. As ações envolvem descontaminação de espaços públicos, doações de sangue, transporte de medicamentos e equipamentos de saúde, distribuição de kits de alimentos para pessoas de baixa renda, doação de refeições para caminhoneiros, dentre outras. Na execução dessas atividades, os militares atuam organizados em dez Comandos Conjuntos que cobrem todo o território nacional, bem como no Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE). Esses Comandos reúnem militares das três Forças (Marinha, Exército e Aeronáutica), que desenvolvem esforços no cumprimento das missões.

Aeronaves da FAB transportam mais de 20 toneladas de insumos de saúde para a região norte


Por Pedro Viana | Publicada em 30/06/2020

A Força Aérea Brasileira (FAB) realizou nesta segunda-feira (29/06), mais uma missão de Transporte Aéreo Logístico em apoio à Operação COVID-19.

Uma aeronave C-130 Hércules, pertencente ao Primeiro Esquadrão do Primeiro Grupo de Transporte (1°/1° GT) – Esquadrão Gordo, transportou 11 toneladas de materiais de saúde, de Guarulhos (SP) para Boa Vista (RR).

O FAB 2476 decolou da Base Aérea de São Paulo (BASP) às 13h00 e pousou na Ala 7 – Base Aérea de Boa Vista às 20h00 (horário de Brasília), onde fez o descarregamento dos itens hospitalares. A carga transportada, contendo ataduras, esparadrapos, cateteres, sondas de aspiração traqueal e glicose serão usadas no enfrentamento ao novo Coronavírus.

O Comandante da aeronave, Capitão Aviador Warlley dos Santos Rodrigues, ressaltou o empenho da equipe. “Poder contribuir nesse momento tão difícil para o nosso país é, sem dúvidas, uma das missões mais nobres da minha carreira”, destacou.

O mecânico do C-130, Sargento Wellington Martins da Conceição, enfatizou o sentimento de dever cumprido. “Mais uma missão que me deixa realizado como militar da FAB. Poder levar ajuda àqueles que estão longe e contribuir para que possamos combater essa pandemia é muito gratificante”, relatou.

Apoio contínuo da FAB

O FAB 2475 decolou da Base Aérea de São Paulo levando para a Ala 7 – Base Aérea de Boa Vista os itens hospitalares. A carga transportada, contendo medicamentos e outros materiais de saúde, foi entregue ao Hospital de Campanha do estado de Roraima, com o objetivo de auxiliar no enfrentamento ao novo Coronavírus.

O Comandante da aeronave, Major Aviador Rosemberg Gomes da Silva, disse que é uma grande satisfação participar dessa missão. “É também um orgulho poder ajudar o povo brasileiro nesse momento difícil de enfrentamento da pandemia”, declarou.

O Sargento Lucas Feitosa Vicentino, que exerce a função de Loadmaster (mestre de cargas) na aeronave, ressaltou que é uma honra para o Esquadrão Gordo fazer parte desse missão. “Para nós não importa o dia ou o horário; o importante é realizar o transporte para que outras pessoas possam receber os materiais de saúde”, frisou.

As missões foram coordenadas pelo Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE) junto ao Centro de Operações Conjuntas (COC) do Ministério da Defesa, em apoio ao Ministério da Saúde.

Operação COVID-19

O Ministério da Defesa ativou, em 20 de março, o Centro de Operações Conjuntas para atuar na coordenação e no planejamento do emprego das Forças Armadas (Marinha do Brasil, Exército Brasileiro e Força Aérea Brasileira) no combate à COVID-19.

Nesse contexto, foram ativados dez Comandos Conjuntos que cobrem todo o território nacional, além do Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), de funcionamento permanente. A iniciativa integra o esforço do Governo Federal no enfrentamento à pandemia e recebeu o nome de Operação COVID-19.

 

OUTRAS MÍDIAS


PORTAL GOVERNO DO BRASIL- Governo envia profissionais e insumos para comunidades indígenas em Roraima

Profissionais vão atender cerca de 2,5 mil indígenas das etnias Yanomami, Macuxi e Ye’Kuana, que vivem nas reservas Yanomami e Raposa Serra do Sol

Redação | Publicada em 30/06/2020 16:14

Uma aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB) decolou, nessa segunda-feira (29), de Brasília, levando médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem das Forças Armadas, além de itens de proteção individual e insumos médicos para comunidades indígenas no estado de Roraima. 

Os profissionais de saúde e os insumos tem destino certo: cerca de 2,5 mil indígenas das etnias Yanomami, Macuxi e Ye’Kuana que vivem nas reservas Yanomami e Raposa Serra do Sol (RR). Na equipe 21 militares da Marinha, do Exército e da Aeronáutica atuarão em conjunto com profissionais da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), em 136 aldeias dos Distritos Sanitários Especiais (DSEI) Yanomami e Leste de Roraima.

“Levar atendimento de saúde às aldeias de Roraima, assim como em qualquer outra, é fundamental, tendo em vista que muitos indígenas são mais suscetíveis ao coronavírus, porque vivem em locais com grande número de moradores, compartilham utensílios domésticos e realizam práticas culturais de atividade coletiva”, comentou o Secretário de Pessoal, Ensino, Saúde e Desporto do Ministério da Defesa, Manoel Luiz Narvaz Pafiadache.

De acordo com o Assessor Especial do Ministro da Defesa, Carlos Chagas Vianna Braga, o ministério já realizou mais de 133 ações em comunidades indígenas na Amazônia Ocidental. “Nesta missão, estamos levando, em conjunto com outras instituições, assistência à saúde, além de máscaras cirúrgicas, álcool etílico, testes rápidos, avental hospitalar descartável, protetor facial, toucas e medicamentos. Sempre obedecemos aos princípios da autonomia, equidade e respeito à diversidade cultural dos indígenas”, explicou.

Checagem da saúde

Antes do embarque, numa ação preventiva e visando à segurança das comunidades indígenas e de toda a tripulação, uma equipe do hospital das Forças Armadas verificou a temperatura e realizou entrevista para confirmar o bom estado de saúde e ausência de qualquer sintoma da Covid-19 entre os integrantes da missão. Além disso, foi exigida a apresentação de teste de RT-PCR negativo para a doença.

Imprensa

Profissionais da imprensa nacional e internacional também embarcaram na aeronave KC-390 Millennium para acompanhar a missão. A aeronave, a maior já produzida no Brasil, é capaz de executar reabastecimento aéreo, transporte de carga e tropas, lançamento aéreo de carga e paraquedistas, busca e salvamento, combate aéreo a incêndios e missões humanitárias.

Balanço Operação Covid-19

Em três meses, o Ministério da Defesa, por meio da Força Aérea Brasileira, transportou 350 toneladas de materiais de saúde. No total, foram 1.038 horas de voo, o suficiente para dar 11 voltas ao planeta, uma a cada nove dias de Operação Covid19. Foram realizadas mais de 2,6 mil descontaminações de espaços públicos, transportadas 16 mil toneladas de material de saúde, nos modais aéreo e terrestre, entregues mais de 570 mil kits de alimentação, realizadas mais de 19 mil doações de sangue, dentre inúmeras outras ações.