NOTIMP - NOTICIÁRIO DA IMPRENSA

Capa Notimp Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.


PORTAL UOL


Aeronáutica é liberdade e democracia, disse Bolsonaro


Agência Brasil | Publicada em 18/10/2019 07:35

O presidente Jair Bolsonaro participou hoje (18) do evento alusivo ao Dia do Aviador e da Força Aérea Brasileira (FAB), celebrados em 23 de outubro. "Aeronáutica é muito mais do que apenas ser uma guardiã da nossa Constituição e estar ao lado da democracia e liberdade, Aeronáutica também é vida", disse, durante o evento na Base Aérea de Brasília.

Na tribuna, Bolsonaro foi acompanhado pela menina Alícia, de 9 anos. Ela é transplantada de coração e recebeu o órgão com a ajuda do transporte da Força Aérea Brasileira. "A FAB colaborou para dar a vida a essa menina. Gisele e Jorge, pais da Alícia, o que seria de vocês sem o abraço dessa menina? Isso não tem preço", ressaltou.

A FAB mantém, permanentemente, disponível aeronaves para esse tipo de transporte. Apenas em 2019, até o dia 25 de setembro, as unidades da foi responsável por 117 missões de Transporte de Órgãos, Tecidos e Equipes (TOTEQ), totalizando 121 órgãos transportados. As tripulações ficam de sobreaviso, em tempo integral, em Manaus (AM), Belém (PA), Natal (RN), Brasília (DF), Rio de Janeiro (RJ) e Canoas (RS).

O Dia do Aviador e da Força Aérea Brasileira, celebrados em 23 de outubro, marca o primeiro voo do 14 Bis realizado pelo brasileiro Alberto Santos Dumont. O voo do aparelho mais pesado do que o ar ocorreu em 1906, no Campo de Bagatelle, em Paris. O 14 Bis percorreu 60 metros em sete segundos, voando a dois metros do solo perante mais de mil espectadores e a Comissão Oficial do Aeroclube da França, instituição de reconhecimento internacional autorizada a homologar descobertas aeronáuticas marcantes.

Durante o evento, hoje, em Brasília, também foi realizada a imposição da Ordem de Mérito Aeronáutico. Neste ano, a mais importante condecoração da FAB foi entregue a 530 agraciados, sendo 44 no exterior. Hoje, em Brasília, foram agraciadas 232 pessoas. A medalha é concedida a personalidades civis e militares, brasileiras ou estrangeiras, por terem se destacado no exercício da sua profissão ou em reconhecimento aos serviços prestados ao país.

AGÊNCIA BRASIL


Atletas olímpicos reforçam Time Brasil nos Jogos Mundiais Militares

Delegação nacional com 349 integrantes é a maior da história

Claudia Soares Rodrigues | Publicada em 18/10/2019 10:32

Começa nesta sexta (18), a partir das 9h (horário de Brasília), a cerimônia de abertura da sétima edição dos Jogos Mundiais Militares (JMM), a maior competição esportiva militar do planeta. O megaevento deve reunir aproximadamente 9 mil participantes, de 138 países, na cidade de Wuhan, província de Hubei, na China.

A delegação brasileira é formada por 349 atletas de Exército, Marinha e Aeronáutica, e parte deles são estrelas olímpicas já bem conhecidas por participarem de competições esportivas internacionais. É o caso de Arthur Nory, terceiro-sargento da Aeronáutica, que assegurou presença nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 ao faturar a medalha de ouro na barra fixa, na última semana, no Mundial de Ginástica realizado na Alemanha. Portanto, quem quiser ter uma prévia do que será a performance brasileira ano que vem nos Jogos de Tóquio, pode ir preparando o coração para forte emoções e, quem sabe, muitos pódios brasileiros na China.

A presença cada vez maior de atletas olímpicos na delegação brasileira enviada aos JMM é consequência do Programa de Alto Rendimento implementado pelo Ministério da Defesa em 2009. Por meio de um edital, os interessados se inscrevem e participam de um processo seletivo. Os aprovados são incorporados às Forças Armadas como terceiros-sargentos, podendo permanecer na função por oito anos, com direito a remuneração média de R$ 4.400 mensais e cobertura de plano de saúde.

Salto de qualidade

O salto de qualidade do Brasil nos JMM ficou evidente em 2011, quando o evento foi realizado pela primeira vez no país, na cidade do Rio de Janeiro. Os militares brasileiros ficaram em primeiro lugar no quadro de medalhas, com um total de 114 (45 ouros, 33 pratas e 36 bronzes). Mas, na época, a Rússia, maior potência esportiva militar, não veio para a competição.

Na edição seguinte, em 2015 na Coréia do Sul, o Brasil foi vice-campeão com 84 medalhas (34 ouros, 26 pratas e 24 bronzes), perdendo a primeira posição exatamente para a Rússia, que somou 135 medalhas (59 ouros, 43 pratas e 33 bronzes). A China ficou em terceiro lugar com 98 medalhas (32 ouros, 31 pratas e 35 bronzes).

Antes mesmo de as Forças Armadas do Brasil investirem em programas de alto rendimento, a iniciativa já era comum em países considerados potências do esporte como Rússia, Estados Unidos, China, Alemanha e França. Sendo assim, mais uma vez a luta pelo pódio nos JMM promete ser acirrada, uma prévia em grande estilo da briga por medalhas que será travada em Tóquio 2020.

Expectativa de medalhas para o Brasil

Das 31 modalidades nos JMM, a delegação brasileira costuma amealhar mais medalhas no judô e na natação. Nesta edição, pela segunda vez consecutiva a equipe feminina de natação conta com a pernambucana Etiene Medeiros (que faturou sozinha seis medalhas na última edição dos JMM), além de Giovanna Tomanik, Larissa Oliveira, Gabrielle Roncatto e Fernanda de Goeji.  A equipe masculina também reúne grandes nomes da natação brasileira, entre eles João Gomes Júnior, Guilherme Pereira da Costa e Leonardo Coelho Santos (Léo de Deus), que recentemente subiram ao pódio nos Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru.

O judô brasileiro também está muito bem representado com a medalhista olímpica Rafaela Silva (categoria 57 kg) e a atual campeão pan-americana Larissa Pimenta (52 kg). Também representam o Brasil Tamires Crude (57 Kg), Alexia Castilhos (63 Kg), Eleudis Valentim (52Kg), Beatriz Souza (78 Kg) e Nathália Brígida (48 Kg).

Chances de pódio

São grandes as chances de o Brasil também subir ao pódio em outras modalidades individuais. A  baiana Ana Marcela Cunha, campeã nas provas de 5Km e 20Km do Mundial de Esporte Aquáticos de Gwangju, faz parte da equipe, assim como a gaúcha Betina Lorscheitter, atual campeã brasileira de maratonas aquáticas.

No boxe, não é menor a expectativa por medalhas. A pugilista baiana Beatriz Ferreira, de 27 anos, que fez história semana passada no Mundial de Boxe na Rússia ao faturar o ouro na categoria até 60 Kg, além de ser considerada a melhor atleta da competição, integra a delegação brasileira junto com a campeã pan-americana Jucielen Cerqueira (52Kg), a campeã brasileira Graziele de Jesus (52Kg) e Hebert Conceição, bronze este ano no Mundial de Boxe na categoria até 75Kg.

Na ginástica, além de Arthur Nory, o medalhista olímpico Arthur Zanetti também vai lutar para subir ao pódio.

No vôlei de praia feminino a equipe brasileira é formada pela dupla Ágatha e Duda, que acabam de assegurar vaga para Tóquio 2020, e pelo time de Maria Elisa e Carolina Solberg.

Transmissão da TV Brasil

A TV Brasil transmite a cerimônia de abertura da sétima edição dos Jogos Mundiais Militares nesta sexta (18), ao vivo, a partir de 8h55, na telinha e nas redes sociais.

Além disso, o canal vai exibir o programa diário Jogos Mundiais Militares 2019 com os principais resultados da competição. Com 30 minutos de duração, a produção vai ao ar de segunda a sexta, às 19h45, e aos sábados e domingos, às 20h30. O público pode interagir pelas redes sociais por meio da hashtag #JogosMilitaresNaEBC.

Aeronáutica é mais que guardiã da Constituição, diz Bolsonaro


Andreia Verdélio | Publicada em 18/10/2019 14:41

O presidente Jair Bolsonaro participou hoje (18) do evento alusivo ao Dia do Aviador e da Força Aérea Brasileira (FAB), celebrados em 23 de outubro. “Aeronáutica é muito mais do que apenas ser uma guardiã da nossa Constituição e estar ao lado da democracia e liberdade, Aeronáutica também é vida”, disse, durante o evento na Base Aérea de Brasília.

Na tribuna, Bolsonaro foi acompanhado pela menina Alícia, de 9 anos. Ela é transplantada de coração e recebeu o órgão com a ajuda do transporte da Força Aérea Brasileira. “A FAB colaborou para dar a vida a essa menina. Gisele e Jorge, pais da Alícia, o que seria de vocês sem o abraço dessa menina? Isso não tem preço”, ressaltou.

A FAB mantém, permanentemente, disponível aeronaves para esse tipo de transporte. Apenas em 2019, até o dia 25 de setembro, as unidades da foi responsável por 117 missões de Transporte de Órgãos, Tecidos e Equipes (TOTEQ), totalizando 121 órgãos transportados. As tripulações ficam de sobreaviso, em tempo integral, em Manaus (AM), Belém (PA), Natal (RN), Brasília (DF), Rio de Janeiro (RJ) e Canoas (RS).

O Dia do Aviador e da Força Aérea Brasileira, celebrados em 23 de outubro, marca o primeiro voo do 14 Bis realizado pelo brasileiro Alberto Santos Dumont. O voo do aparelho mais pesado do que o ar ocorreu em 1906, no Campo de Bagatelle, em Paris. O 14 Bis percorreu 60 metros em sete segundos, voando a dois metros do solo perante mais de mil espectadores e a Comissão Oficial do Aeroclube da França, instituição de reconhecimento internacional autorizada a homologar descobertas aeronáuticas marcantes.

Durante o evento, hoje, em Brasília, também foi realizada a imposição da Ordem de Mérito Aeronáutico. Neste ano, a mais importante condecoração da FAB foi entregue a 530 agraciados, sendo 44 no exterior. Hoje, em Brasília, foram agraciadas 232 pessoas. A medalha é concedida a personalidades civis e militares, brasileiras ou estrangeiras, por terem se destacado no exercício da sua profissão ou em reconhecimento aos serviços prestados ao país.

 

 

 

TV BRASIL


Dia do Aviador e da Força Aérea Brasileira é 23 de outubro

O Dia do Aviador e da Força Aérea Brasileira é 23 de outubro, quarta-feira da semana que vem. Mas as comemorações já começaram.

Publicada em 19/10/2019 06:27

O Dia do Aviador e da Força Aérea Brasileira é 23 de outubro, quarta-feira da semana que vem. Mas as comemorações já começaram.

MINISTÉRIO DA DEFESA


Força Aérea Brasileira celebra o Dia do Aviador


Publicada em 18/10/2019 18:52

O Comando da Aeronáutica celebra nesta sexta-feira (18), o Dia do Aviador e da Força Aérea Brasileira (FAB). A data marca os 113 anos do primeiro voo do 14 Bis, realizado em 1906 por Alberto Santos Dumont no Campo de Campo de Bagatelle, em Paris.

Na capital federal, as celebrações serão realizadas na Ala 1 (Base Aérea de Brasília), às 10h30, com as presenças do Presidente da República, do Ministro da Defesa e do Comandante da Aeronáutica.

Durante o evento, será realizada a imposição da Ordem do Mérito Aeronáutico (OMA). Neste ano, a mais importante condecoração da FAB será destinada a 530 agraciados, sendo 44 no exterior. No Distrito Federal (DF), serão agraciadas 232 pessoas.

A OMA é concedida pela FAB a personalidades civis e militares, brasileiras ou estrangeiras, por terem se destacado no exercício da sua profissão ou em reconhecimento aos serviços prestados ao País. A distinção pode ser concedida em cinco graus: Grã-Cruz, Grande-Oficial, Comendador, Oficial e Cavaleiro.

História:

O Dia do Aviador e da FAB, celebrados em 23 de outubro, rememora o primeiro voo do 14 Bis realizado por Alberto Santos Dumont. O voo do aparelho mais pesado do que o ar ocorreu em 1906, no Campo de Bagatelle, em Paris.

O 14 Bis percorreu 60 metros em sete segundos, voando a dois metros do solo perante a Comissão Oficial do Aeroclube da França (instituição de reconhecimento internacional autorizada a homologar descoberta aeronáutica marcante) e mais de mil espectadores.

TV BRASIL - EBC


VII Jogos Mundiais Militares - Cerimônia de abertura


Publicada em 18/10/2019 09:32

Venha com a TV Brasil acompanhar a abertura dos Jogos Mundiais Militares, direto da cidade de Wuhan, na China. No estúdio da emissora no Rio de Janeiro, os apresentadores Sergio du Bocage e Paulo Garritano comentam os detalhes do evento. Participe deixando sua mensagem nos comentários da transmissão ao vivo ou pelo Whatsapp: 21 97148 9270. A 7ª edição dos Jogos Mundiais Militares acontece de 18 a 27 de outubro. Com 350 atletas das três forças e de forças auxiliares, como policiais militares e bombeiros, o Brasil disputa os Jogos de Wuhan em 29 modalidades. Entre os competidores, atletas olímpicos renomados, como os ginastas Arthur Nory e Arthur Zanetti, a judoca Rafaela Silva, a maratonista aquática Ana Marcela, e os nadadores Fernando Scheffer e Etiene Medeiros.

PORTAL DEFESANET


Alunos da Especialidade Bombeiro fazem Estágio de Combate a Incêndio no Exército

Já os alunos de Comunicações participam de instrução no 1°/1° GCC

Agência Força Aérea | Publicada em 18/10/2019 12:12

Os alunos da 4° série, da Especialidade de Bombeiro (SBO), do Curso de Formação de Sargentos (CFS), da Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR), realizaram, de 7 a 11 de outubro, o Estágio de Combate a Incêndio Asas Rotativas na Base de Aviação de Taubaté do Exército Brasileiro (EB). A atividade contou com a participação de 19 alunos e teve como objetivo desenvolver a capacidade profissional do futuro bombeiro de aeródromo em resgate e combate a incêndio envolvendo aeronaves de Asas Rotativas.

O estágio teve, também, o propósito de incutir a confiança do militar em si próprio e na atuação em grupo, além de padronizar os procedimentos técnicos empregados na prevenção e no combate a incêndio. Diversas atividades foram realizadas, como: conhecimento dos pontos sensíveis, treinamento físico para bombeiro, visita ao simulador e sinalização de balizamento de aeronaves.

“A abordagem às aeronaves de Asas Rotativas tem suas peculiaridades, principalmente no que diz respeito aos procedimentos de segurança, de resgate de vítimas e de combate a  incêndio. Aprendemos, também, técnicas de balizamento de aeronaves utilizadas em aeródromos de campanha. O estágio  foi fundamental para ampliar nosso conhecimento e nos tornar aptos  a agir em diversas situações”, comentou a aluna Fernanda Rodrigues.

O Capitão Sérgio Henrique Arantes dos Santos, do EB, falou sobre a parceria entre as instituições. “É muito importante continuar implementando o espírito de cooperação entre a Aviação do Exército e a EEAR, as quais vêm prestando apoio mútuo na formação de seus especialistas", concluiu.

Comunicações

Já os alunos da quarta série, da Especialidade de Comunicações (BCO), participaram, entre os dias 23 e 27 de setembro, de instrução realizada pela equipe do Esquadrão Profeta (1º/1ºGCC). O objetivo foi aprimorar os conhecimentos obtidos durante o CFS, colocando em prática os ensinamentos adquiridos em sala de aula.

Os alunos, supervisionados pelos instrutores do 1º/1° GCC, montaram um campo de antenas no perímetro da EEAR, em Guaratinguetá (SP), formando um Posto de Comunicação (PCOM) estático e mais um PCOM móvel. Com isso, foi possível estabelecer comunicação entre os PCOM e dos PCOM com o esquadrão, sediado na Ala 12, no Rio de Janeiro (RJ).

“A oportunidade de interagir diretamente com a equipe do 1°/1° GCC foi de grande valia para a nossa formação na EEAR. As instruções nos ajudaram não apenas a ver, na prática, as atividades atribuídas ao sargento BCO, mas também, a ter uma melhor noção do quão fundamental é a nossa especialidade para o cumprimento eficaz das missões nessa área”, comentou a aluna Mayume Isabelle Gomes Horita.

Além das transmissões em alta frequência (HF), foi possível também estabelecer um link satelital com o Esquadrão Profeta, após montagem da antena Gigasat, estabelecendo dessa forma uma rede de dados com o esquadrão. Isso possibilitou realizar conexões Intraer, Internet e Telefonia, mostrando a importância do emprego das comunicações satelitais em ambientes desprovidos de meios de comunicação.

“É muito satisfatório participar da realização desses exercícios técnicos operacionais praticados em campo com os alunos, pois podemos ver toda a dedicação e o brilho nos olhos de cada um deles, tendo assim a convicção de que os objetivos planejados pela equipe do Galpão Básico de Comunicações foram atingidos com louvor”, reforçou o chefe do galpão, Tenente Especialista em Comunicações Cláudio Rodrigues de Souza Júnior.

Comandante da Aeronáutica participa de assinatura de decreto presidencial

Presidente Jair Bolsonaro assinou documento nesta quarta-feira (16), no Palácio do Planalto

Agência Força Aérea | Publicada em 18/10/2019 11:55

O Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez, participou, nesta quarta-feira (16), em Brasília (DF), do ato de assinatura do decreto que altera o Decreto 8.518, de 2015, que dispõe sobre a carteira de identidade de militares das Forças Armadas, o documento de identificação de seus dependentes e pensionistas e o documento de identificação dos integrantes da Marinha Mercante.

A nova regra, assinada pelo Presidente da República, Jair Bolsonaro, no Palácio do Planalto, institui o documento de identificação militar para os oficiais da reserva não remunerada.

O Ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, disse que a iniciativa é um ato simples, mas significativo por envolver tantas pessoas que pertencem à família militar. “Com isso, resgatamos nos militares o orgulho de ter pertencido e pertencer às Forças Armadas”, falou.

O Presidente Jair Bolsonaro encerrou o ato dizendo que a carteira de identidade simboliza o patriotismo e as lembranças dos militares que serviram às Forças. “A Soberania e a defesa da Pátria estão nas mãos de todos nós”, concluiu. Participaram, ainda, do evento Ministros de Estado, Senadores, Deputados Federais, Oficiais-Generais das três Forças e outras autoridades.

 

 

 

Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial assina acordo com a Suécia

O acordo é para a pesquisa da interface homem-máquina relacionada a área de fator humano

Agência Força Aérea | Publicada em 18/10/2019 11:50

O Diretor-Geral do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), Tenente-Brigadeiro do Ar Luiz Fernando de Aguiar, assinou, no início de outubro, um ajuste de implementação baseado no acordo de cooperação firmado entre o Brasil e a Suécia em matéria de defesa.

A assinatura ocorreu durante a reunião do Grupo de Alto Nível (HLG, do ingês, High Level Group), realizada em Estocolmo, por delegação de competência do Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Antônio Carlos Moretti Bermudez, estabelecida na Portaria nº 1.696/GC3, do dia 25 de setembro. Esse ajuste tem como objetivo tornar possível o estabelecimento de um projeto conjunto cujo escopo é desenvolver tecnologias, metodologias e modelagens relacionadas à interface entre piloto e máquina (aeronave ou plataforma de pilotagem remota), para sistemas militares, no ambiente aéreo futuro.

Por parte do Brasil, integram o projeto intitulado “Laboratório de Fatores Humanos e Interface Homem-Máquina (HUFLAB HMI, do inglês, Human Factory Laboratory - Human Machine Interface)” o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), o Instituto de Aplicações Operacionais (IAOP) e o Instituto de Pesquisas e Ensaios em Voo (IPEV).

Por outro lado, em nome da Suécia estão a SAAB, fornecedora de sistemas e líder de serviços de defesa, incluindo caças multifuncionais e outras plataformas e serviços de segurança, a Universidade de Linköping (LIU, do inglês, Linköping University) e o Instituto de Pesquisas da Suécia (RISE, do inglês, Research Institute of Sweden).

Durante o desenvolvimento desse projeto conjunto, as seguintes áreas serão contempladas: ambiente do piloto para o conceito de caça do futuro; nível adequado de autonomia para auxiliar o piloto; e modelagem comportamental do piloto referente a sistemas de alerta.

“Essa cooperação entre o Brasil e a Suécia, a partir do interesse mútuo de pesquisa na área de fatores humanos, culminou no projeto do Laboratório de Fatores Humanos e Interface Homem-Máquina graças aos esforços das áreas de defesa dos dois países. Estamos confiantes que continuaremos desenvolvendo frutíferas e importantes parcerias, por meio dos novos projetos propostos e aprovados pelo Grupo de Alto Nível", ressaltou o Diretor-Geral do DCTA, Tenente-Brigadeiro Aguiar.