ORDEM DO DIA

Dia da Engenharia da Aeronáutica

O Dia da Engenharia da Aeronáutica é celebrado em 28 de outubro
Publicado: 30/10/2017 11:00
Imprimir
Fonte: DCTA

No dia 28 de outubro, comemoramos 75 anos da atividade de Engenharia na nossa Força Aérea. A história da Engenharia da Aeronáutica confunde-se com a da própria Força Aérea. Em 1942, um ano após a criação do Ministério da Aeronáutica, surge a Diretoria de Obras, primeira unidade responsável por centralizar a gestão das atividades de engenharia.

No ano seguinte, um Tenente-Coronel Aviador e Engenheiro foi aos Estados Unidos conhecer o Instituto de Tecnologia de Massachusetts, o famoso MIT. Surgia daí um sonho visionário que, através da academia, impulsionaria a Força Aérea em direção ao futuro.

Estava fecundado na mente daquele que veio a tornar-se o Patrono da Engenharia da Aeronáutica, Marechal do Ar Casimiro Montenegro Filho, o Centro Técnico de Aeronáutica - CTA, que teria seu nascimento poucos anos depois, em 1950, com a criação do ITA, o Instituto Tecnológico da Aeronáutica e em sequência todo o complexo aeroespacial que hoje compõe o Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial - DCTA.

Não é surpresa, nem novidade, que a sociedade tem sido profundamente transformada pela Engenharia. Observam-se realizações que avançam sobre as mais diversas áreas tecnológicas, incluindo construções, mobilidade, comunicações, dentre tantas outras, trazendo profundas mudanças para a humanidade.

Nos últimos anos foi possível verificar, por exemplo, o aumento da expectativa de vida da população, graças não somente ao desenvolvimento da medicina e seus procedimentos, mas, principalmente, na melhoria das condições de potabilidade da água e esgotamento sanitário, além do desenvolvimento de equipamentos dedicados ao diagnóstico precoce. Em todos estes avanços podemos identificar uma forte atuação da Engenharia.

E não podia ser diferente, pois a Engenharia tem como objetivos fundamentais construir, manter e aperfeiçoar, a partir da utilização de conhecimentos especializados, as atividades humanas, com o intuito de viabilizar, aperfeiçoar e ampliar os sonhos transformados em metas.

Mas qual é a essência da Engenharia?

Theodore von Karman, importante físico húngaro-americano, afirmava que "um cientista descobre o que existe, enquanto um engenheiro cria o que nunca existiu".

A Engenharia esteve, está e estará sempre presente em todas as Organizações do Comando da Aeronáutica. Seja projetando, executando, fiscalizando, desenvolvendo, gerindo obras, estruturas, materiais, equipamentos, sistemas e processos.

O engenheiro da Força Aérea atua em todas as áreas: pesquisando e desenvolvendo novas tecnologias na fronteira do conhecimento; dotando o país de infraestrutura aeroportuária, desenvolvendo sistemas de informação, especificando e operando sistemas satelitais de comunicação e monitoramento; mantendo e ampliando o sistema de controle do espaço aéreo, gerenciando o sofisticado parque logístico do COMAER e otimizando os processos de planejamento e gestão. São muitas e diversificadas as atividades onde a Engenharia está presente. Resumindo, estamos presentes sempre que surge um problema a ser superado e um desafio a ser ultrapassado.

Cabe destacar neste momento algumas das recentes conquistas da Engenharia da Aeronáutica:

Na área de pesquisa, desenvolvimento e inovação:

- A certificação dos projetos aeronáuticos e de defesa, com destaque para o KC 390;
- O ensaio em banco do motor a propulsão líquida L75, representando um marco no desenvolvimento desta tecnologia no país;
- A inauguração, em 10 de novembro próximo, do prédio de ciências fundamentais do ITA, abrindo caminho para a duplicação do Instituto. As obras foram conduzidas seguindo conceitos inovadores em métodos construtivos e procedimentos de fiscalização.

Na área de apoio e infraestrutura:

- Elaboração e acompanhamento dos projetos de adequação da infraestrutura necessária para a reestruturação da Força Aérea 100. A disponibilização de novos próprios nacionais e as obras das ALAS 2, 10, 11 e 12, são exemplos deste trabalho;
- A implantação do plano de modernização dos sistemas de sinalização luminosa dos aeródromos do COMAER;
- A missão de resgate da aeronave C-130 na Antártica, em coordenação com outras Forças e Nações. A missão demonstrou a capacidade de atuação, pronta resposta, aliado ao elevado rigor técnico.

Na área de tecnologia da informação:

- Crescentes avanços para aprimoramento da gestão dos bancos de dados e documentação. Destaque para o SIGADAER, que trouxe agilidade para os processos de decisão;
- A engenharia de computação desenvolve ainda um trabalho de grande importância na área de segurança de redes e tratamento de incidentes. A FAB do futuro não pode prescindir de sistemas de TI seguros e confiáveis.

Na área de controle do espaço aéreo:

- Implementação de uma rede de tráfego aéreo de última geração, oferecendo flexibilidade para o setor operacional, além de aumentar a segurança do sistema de controle do espaço aéreo brasileiro. Podemos afirmar que, na área de telecomunicações, este é um dos maiores e mais desafiadores projetos do mundo;
- A tarefa diária do DECEA em manter operacionais quase 10.000 equipamentos e sistemas. O atual índice de operacionalidade, conforme indicador do SILOMS, apresenta espantosos 99,98%. Este número é motivo de orgulho para os profissionais de logística daquela Organização;

Na área de emprego do Poder Aéreo:

- A engenharia está presente com diversas ações em apoio ao combate. Podemos destacar o “batismo de fogo” do Centro de Operações Espaciais após o lançamento do satélite geoestacionário brasileiro. O COPE representa o primeiro passo para, a partir das diretrizes do PESE - Programa Estratégico de Sistemas Espaciais e da atuação da CCISE - Comissão Coordenadora de Implantação de Sistemas Espaciais do DCTA, dispor de meios satelitais, tão importantes para uma Força Aérea moderna e cada vez mais operacional.

Na área de gestão:

- A engenharia está cada vez mais presente. A modernização dos processos, e a consolidação do planejamento estruturado, são atividades muito familiares aos profissionais de engenharia. Um bom projeto, ou uma boa idéia, precisam ser materializados através de ações administrativas céleres e transparentes. Caso contrário, teremos apenas um bom projeto ou uma boa ideia.

O momento histórico que vivemos com a quarta revolução industrial em andamento implica o domínio de todo um conjunto de conhecimentos, processos e tecnologias, com um grande esforço a ser conquistado. A Engenharia é uma atividade que tem muito a contribuir para o engrandecimento da Força Aérea, buscando a melhoria constante dos processos, e oferecendo soluções lógicas e econômicas para que os objetivos sejam atingidos.

No contexto da Concepção Estratégica “Força Aérea 100”, implementada pelo Comando da Aeronáutica, a Engenharia se apresenta com profissionais capazes e motivados. Estes profissionais possuem todas as ferramentas necessárias para enfrentar as mudanças, oferecendo soluções criativas e inovadoras.

Caros Engenheiros, a Força Aérea conta com os senhores e senhoras e tem grandes desafios a lhes oferecer. A Aeronáutica é grata por tudo que já foi feito, e tem uma enorme expectativa em relação às contribuições que certamente serão apresentadas no futuro.
Parabéns engenheiros, técnicos, profissionais de todos os quadros e especialidades, militares e servidores civis que, de uma forma ou de outra, contribuem para o engrandecimento da Engenharia da Aeronáutica.
Parabéns profissionais da Engenharia da Aeronáutica!


Major-Brigadeiro Engenheiro Fernando Cesar Pereira Santos
Vice-Diretor do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial