NOVEMBRO AZUL

Novembro é marcado pelo combate ao câncer de próstata

Conheça a história do militar que foi diagnosticado com a doença e aprenda a se prevenir
Publicado: 02/11/2019 09:00
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea, por Letícia Takada*
Edição: Agência Força Aérea - Revisão: Major Alle

Após o Outubro Rosa, começam as ações de mobilização da campanha Novembro Azul, voltada para reforçar a importância do diagnóstico precoce do câncer de próstata e incentivar os homens a cuidarem da própria saúde. De acordo com o balanço divulgado em setembro de 2018 pelo Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA), aproximadamente 68 mil novos casos foram diagnosticados ano passado. A doença é a segunda mais comum entre os brasileiros, atrás apenas do câncer de pele. 

Em 2000, o Coronel Médico Urologista da Reserva Carlos de Franco, que atualmente faz parte do quadro de efetivo do Hospital Central da Aeronáutica (HCA) como Prestador de Tarefa por Tempo Certo (PTTC), foi diagnosticado com câncer de próstata, aos 48 anos. Após ter realizado quatro biópsias, foi confirmado o tumor maligno e ainda, no mesmo ano, o oficial foi submetido a uma prostatectomia radical. O tratamento foi prolongado com sessões de radioterapia. “O maior medo do paciente após o diagnóstico da doença é ficar impotente ou ter incontinência urinária. A minha reação foi querer fazer a cirurgia o mais rápido possível e ficar curado. Hoje, após 19 anos do procedimento, levo uma vida normal, sou totalmente ativo, trabalho e realizo minhas atividades como fazia antes da cirurgia”, relatou o Coronel.

Os fatores que aumentam as chances de desenvolver a doença são o avanço da idade. No Brasil, nove a cada dez homens diagnosticados têm mais de 55 anos e possuem histórico familiar do câncer de próstata. Embora a doença seja grave, práticas saudáveis podem ajudar na prevenção. É preciso ter uma boa alimentação, manter o peso corporal adequado, praticar atividade física, não fumar e evitar o consumo de bebidas alcoólicas. Mas mesmo com todas as medidas preventivas, o homem ainda está sujeito à doença; por isso é importante salientar a detecção precoce a fim de encontrar o tumor em fase inicial e, assim, possibilitar o melhor tratamento. 

A consulta preventiva deve ocorrer a partir dos 40 anos de idade, quando há histórico familiar da doença; os demais, após 45 anos ou de acordo com orientações médicas. O tratamento desse tipo de câncer vai depender da idade do paciente, estágio do tumor e condições gerais de saúde do indivíduo. Na Força Aérea Brasileira, todo o efetivo realiza a inspeção de saúde periodicamente. Os homens com idade igual ou acima de 45 anos fazem obrigatoriamente o exame de sangue Antígeno Prostático Específico (PSA), de acordo com as Instruções Técnicas das Inspeções de Saúde na Aeronáutica (ICA 160-6).

Identificação da doença

Devem ser combinados dois tipos de exame, o  toque retal e o exame de sangue para avaliar a dosagem do PSA. Embora sintomas e sinais possam apontar a presença da doença, os exames devem ser feitos periodicamente, principalmente para a detecção precoce.

Na maioria das vezes, esses sintomas não são causados pelo câncer, mas é importante o parecer de um médico.

Sintomas e sinais:

• Dificuldade de urinar;

• Diminuição do jato de urina;

Confira esta e outras reportagens no Notaer de novembro.

*Sob supervisão da Tenente Cristiane dos Santos