VISITA

Ex-jogador Oscar Schmidt visita Academia da Força Aérea e Esquadrilha da Fumaça

Ele também realizou um encontro com os esquadrões do Corpo de Cadetes da Aeronáutica pelo PFV
Publicado: 01/11/2019 11:56
Imprimir
Fonte: AFA, por Tenente Inforzatto
Edição: Agência Força Aérea, por Tenente Elias - Revisão: Major Monteiro

Um dos maiores jogadores de basquete, Oscar Schmidt, visitou, no dia 17 de outubro, a Academia da Força Aérea (AFA) e a Esquadrilha da Fumaça. Oscar é considerado o maior pontuador da história desse esporte, com 49.737 pontos ao longo da sua carreira, e está entre os 50 maiores jogadores da Federação Internacional de Basquete.

Recepcionado pelo Comandante da AFA, Brigadeiro do Ar David Almeida Alcoforado, Oscar Schmidt pôde conhecer um pouco das instalações e do processo de formação dos Cadetes da Força Aérea Brasileira (FAB). “Considero de extrema importância, nós que lidamos com a formação dos futuros líderes da FAB, ter a presença aqui de um herói nacional, pela forma com que sempre representou nosso país. Esses jovens não viram suas conquistas, mas o conhecem, pois seu nome está perpetuado na história do esporte brasileiro”, comentou o Brigadeiro David.

Na sequência, o atleta seguiu para conhecer a sede da Esquadrilha da Fumaça. O Comandante do EDA, Tenente-Coronel Aviador Marcelo Oliveira da Silva, apresentou as instalações, a história e a atual aeronave usada pelo Esquadrão, o A-29 Super Tucano. “Foi de arrepiar poder conhecer a Esquadrilha da Fumaça”, ressaltou o atleta.

Como parte das atividades do Programa de Formação e Fortalecimento de Valores (PFV), o ex-jogador realizou um encontro com os esquadrões do Corpo de Cadetes da Aeronáutica (CCAER). Contando sua história de luta, perseverança e superação, comentou sobre seus principais momentos na carreira e deixou uma mensagem para os jovens militares.

Oscar durante conversa com os cadetes“Sou filho de pai militar e meu sonho era estudar engenharia eletrônica no Instituto Tecnológico de Aeronáutica. Acabei me tornando um bom jogador de basquete. Meu pai fez todo o esforço para que eu me formasse, mas obtive sucesso no esporte e sei que ele se orgulhou muito da minha carreira. Com isso, digo para vocês: acreditem, pois vocês são o futuro do nosso país”, concluiu o ex-atleta.

Fotos: Soldado Messias / AFA