OUTUBRO ROSA

Outubro Rosa é voltado à prevenção do câncer de mama

Conheça a história de superação da oficial da FAB que diagnosticou a doença precocemente
Publicado: 03/10/2019 19:39
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea, por Letícia Takada*
Edição: Agência Força Aérea - Revisão: Major Monteiro

Em outubro de 2015, a Capitão Especialista em Serviço Hospitalar Kelly Campos, do Hospital de Força Aérea de Brasília (HFAB), foi diagnosticada com câncer de mama, aos 46 anos. Por trabalhar na área da saúde, os exames eram rotineiros, inclusive havia feito uma mamografia no início daquele ano, que não diagnosticou anormalidades. Mesmo depois dos resultados não apontarem nada, ela começou a sentir um incômodo no seio. “Percebi um inchaço e resolvi fazer o autoexame. Em novembro daquele ano, os resultados dos exames confirmaram a malignidade do nódulo na mama esquerda”, conta a oficial.

A Capitão relata, ainda, que posteriormente houve a suspeita de um nódulo na mama direita. “Então, fiz quimioterapia durante seis meses e depois uma mastectomia bilateral, com reconstrução mamária imediata”, disse.

Após nove meses do início do tratamento, ela voltou a trabalhar e acredita que o diagnóstico precoce foi o mais relevante para a boa recuperação. O tratamento completo tem duração de cinco anos e, agora, é feito um controle, em que oncologistas e mastologistas são consultados periodicamente.

Para a Capitão, as campanhas de prevenção, como o Outubro Rosa, são muito significativas. “Às vezes, as mulheres não têm tempo e  se esquecem de se cuidar, então a ação serve como um lembrete. É muito importante  acabar com a crença de que só a mamografia basta, tem que fazer o autoexame todo mês”, ressalta.

Prevenção

O Outubro Rosa é uma campanha internacional de conscientização para o controle do câncer de mama, criada no início da década de 1990 pela Fundação Susan G. Komen for the Cure. A prevenção, no entanto, deve ocorrer durante todo o ano.

Embora seja raro, os homens não estão livres da doença. Em 2016, de acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), aproximadamente 16.200 pessoas morreram em decorrência do tumor no país, sendo em torno de 180 homens.

 A Força Aérea Brasileira (FAB) participa do movimento em diversas unidades, com arrecadação de lenços, doação de cabelo, além de eventos técnicos, debates e apresentações sobre o tema. Em complemento, produz materiais e outros recursos educativos para disseminar informações sobre fatores protetores e de detecção precoce desse tipo de câncer.

Você sabe como se prevenir?

A mamografia é o método mais eficaz para o diagnóstico precoce do câncer de mama e deve ser solicitada a partir dos 40 anos, também há a ultrassonografia e a ressonância que são métodos adicionais e específicos para determinados casos. 

O que deve chamar atenção no exame clínico:

• Endurecimento da mama;

• Alteração na textura da pele;

• Vermelhidão ou lesões no mamilo;

• Nódulo palpável;

• Secreção espontânea pelo mamilo de aspecto transparente ou vermelho.

Confira esta e outras reportagens no Notaer de outubro.

*Sob supervisão da Tenente Cristiane dos Santos