TRÁFEGO AÉREO

Realizados testes de enlace de dados controlador-piloto em espaço aéreo continental

Durante o teste foram utilizadas mensagens pré-definidas para situações usuais
Publicado: 11/07/2019 17:32
Imprimir
Fonte: DECEA, por Gisele Bastos
Edição: Agência Força Aérea, por Tenente João Elias - Revisão: Capitão Landenberger

Os primeiros testes utilizando as comunicações por enlace de dados controlador-piloto (CPDLC) no espaço aéreo continental brasileiro foram realizados no dia 20 de junho. A aeronave Legacy 500 (FAB 3602) decolou do aeroporto Santos-Dumont, no Rio de Janeiro (RJ), às 9h25min, comandada pelo Major Aviador Carlos Eduardo Azevedo Alvares e pelo Capitão Aviador Leonardo Souza Von Dollinger Moura, com destino a Recife (PE).

Os testes ocorreram com a participação do Grupo Especial de Inspeção em Voo (GEIV), organização militar responsável pela aferição de auxílios à navegação aérea, aproximação e pouso, além de procedimentos de navegação aérea de grande precisão.

A operacionalização da utilização da CPDLC como meio complementar de comunicação para prestação do serviço de tráfego aéreo no espaço aéreo continental brasileiro para aeronaves que utilizam o sistema datalink de primeira geração (FANS 1/A+ - Future Air Navigation System) é o objetivo do Projeto intitulado LANDELL.

De acordo com o piloto inspetor Capitão Von Dollinger, o controle através de mensagens datalink diminui a carga de trabalho para pilotos e controladores, bem como a ocupação das frequências de fonia. Durante o teste, foram utilizadas mensagens pré-definidas para situações usuais, como instruções de subida e de descida, alteração de proa e autorização de nível em um voo em rota, por meio das quais, basicamente, o piloto aceita ou solicita ao controlador alguma instrução ou mudança no plano de voo.

"O sistema também permite o envio de textos editáveis para situações anormais, dentro do script normal de um voo”, explicou o Capitão Von Dollinger.

Ao ingressar na Região de Informação de Voo de Recife (FIR-RE), foram iniciados os testes e a coleta de dados para posterior análise da equipe do Projeto LANDELL, para estabelecimento do tempo de latência máximo do sistema e para o teste da cobertura das estações de enlace de dados por frequências muito altas (VHF).

Logo após o contato com o ACC-RE, o Legacy do GEIV estabeleceu o enlace de dados e, por meio da comunicação por voz, recebeu a informação para o início da troca das mensagens CPDLC. Então, foi iniciada sequencialmente a comunicação utilizando um set de mensagens não críticas, definidas para o emprego da CPDLC na fase 1. O envio e a recepção de cada mensagem, downlink (DM) ou uplink (UM), foram coordenados e os momentos registrados, assim como as condições de retransmissão e a quantidade de vezes que foram utilizadas.

Também foi avaliada instantaneamente a distância percorrida pela aeronave e as estações que cobriram esse deslocamento antes de reiniciar a segunda rodada de testes. Foram utilizadas estações datalink diferentes para estudar o comportamento da comunicação em diferentes porções do espaço aéreo.

A próxima etapa será o resgate dos registros do servidor da SITA e do SAGITARIO, que serão cruzados com a revisualização e identificação da localização espacial para cada momento de trâmite de mensagens para que sejam feitos os cálculos de latência de forma precisa.

“Isso representa não só um importante avanço na maturidade para a operacionalização segura da CPDLC no Brasil, como também informações relevantes que serão apresentadas no próximo Painel de Operação Datalink [OPDLSWG], que contribuirão com decisões a respeito do emprego da CPDLC em ambiente continental a nível mundial”, explicou o Gerente do Projeto LANDELL, Capitão Especialista em Comunicações Marcelo Mello Fagundes.

Fotos: CINDACTA III