COOPERAÇÃO MILITAR

Conferência em El Salvador reúne Comandantes de Forças Aéreas de 21 países

Comandante da Aeronáutica participa do evento até a próxima sexta-feira (21)
Publicado: 18/06/2019 18:52
Imprimir
Fonte: EMAER
Edição: Agência Força Aérea - Revisão: Tenente-Coronel Santana

O Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez, participou, na manhã desta terça-feira (18/06), da solenidade de abertura da 59ª Conferência dos Comandantes das Forças Aéreas das Américas (CONJEFAMER), que ocorre até sexta-feira (21) na cidade de San Salvador, em El Salvador.

O evento reúne representantes de 21 Forças Aéreas, a Junta Interamericana de Defesa (JID) e a Academia Interamericana de Forças Aéreas (IAAFA).

O objetivo é ratificar o bom relacionamento entres as Forças Aéreas do continente americano, bem como fortalecer a cooperação militar entre os países e promover a troca de experiências. Nesse sentido, foi planejado o encontro entre o Comandante da Aeronáutica e o Chefe do Estado-Maior da Força Aérea dos Estados Unidos, General David L. Goldfein, ocorrido após a abertura da Conferência.

O evento prevê, ainda, discussão sobre operações aéreas em apoio a nações que sofreram com desastres naturais, como terremotos, enchentes, incêndios de grandes proporções, erupções vulcânicas e tsunamis.

Nesta terça-feira, foram repassados os eventos relativos ao ciclo 2018-2019 do Sistema de Cooperação entre as Forças Aéreas Americanas (SICOFAA), definido o Plano Diretor para 2019-2023 e aprovadas as modificações no Manual de Operações Aéreas Combinadas para a Ajuda Humanitária.

A CONJEFAMER ocorre todos os anos, no mês de junho, em um dos países membros do Sistema. Ano passado foi realizada no Panamá e a próxima edição acontecerá em Roatán, Honduras, no período de 15 a 19 de junho.

SICOFAA

O SICOFAA visa promover a interoperabilidade das Forças Aéreas em Operações Combinadas, por meio da definição de doutrinas e procedimentos que são treinados em Exercícios Operacionais, para que sejam aplicados em casos reais de calamidades ocorridas em algum dos países membros, a exemplo dos incêndios ocorridos no Chile, das enchentes que aconteceram no Peru e das erupções vulcânicas que acometeram a Guatemala. Nessas situações, o tempo de resposta, a disponibilidade de meios e a padronização de doutrinas empregadas são essenciais para mitigar os danos materiais e humanos.

O sistema abrange 21 países com direito a voto e quatro convidados, totalizando 25 países do continente americano, e tem como finalidade fortalecer as relações institucionais entre as Forças Aéreas, para uma cooperação profissional e operacional.

Fotos: Coronel Feijó / EMAER

imagens/original/38722/190618TAM52_Thallys_Amorim.jpg
imagens/original/38722/CONJEFAMER.png
imagens/original/38722/WhatsApp_Image_2019_06_18_at_20.33.09_(1).jpeg
imagens/original/38722/cmtaer.jpg