OPERACIONAL

Mais de 400 militares da FAB que atuam na Amazônia treinam sobrevivência na selva

Efetivo do Quarto Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA IV) realizou estágio em unidade do Exército em Manaus (AM)
Publicado: 09/05/2019 17:37
Imprimir
Fonte: CINDACTA IV, com edição de Daisy Meireles
Edição: Agência Força Aérea, por Tenente Gabrielli - Revisão: Capitão Monteiro

Mais de 400 militares do efetivo do  Quarto Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA IV) realizaram um Estágio de Adaptação e Sobrevivência na Selva no Centro de Instrução de Guerra na Selva (CIGS), unidade do Exército Brasileiro, em Manaus (AM), no período de 30 de abril a 2 de maio. 

Os militares do CINDACTA IV fazem deslocamentos aéreos sobre a floresta para prestar apoio aos 26 Destacamentos de Controle do Espaço Aéreo (DTCEAs) e às 18 Estações de Apoio ao Controle do Espaço Aéreo (EACEAs), localizados na região Amazônica. "Tivemos excelentes instruções militares, relembramos e adquirimos importantes conhecimentos, que poderão ser vitais em situações que requeiram medidas extremas para sobrevivência em ambiente de selva. Mais que aprimoramento técnico, necessário e de grande valia para a atividade militar, o exercício foi uma grande experiência de vida”, avaliou um dos participantes, Tenente Gilson Novaes Cardoso da Silveira. 

O treinamento foi composto de uma marcha de 4km em ambiente de obstáculos naturais característicos da selva amazônica e de oficinas de abrigo, obtenção de água, fogo e alimentos de origem vegetal e animal.

O Comandante do CINDACTA IV, Coronel Aviador Nilo Sérgio Machado de Azevedo, afirmou que o estreitamento dos laços com o Exército Brasileiro propiciou que o estágio acontecesse em um dos melhores Centro de Instrução de Guerra na Selva do mundo. "O CIGS é reconhecido internacionalmente pela formação dos Guerreiros de Selva, o que, sem dúvida nenhuma, contribuiu para a capacitação do nosso efetivo em alto nível de excelência”, concluiu. 

Fotos: CINDACTA IV, com edição de Luiz Eduardo Perez (DECEA)