LAAD

Detalhes do F-39 Gripen são apresentados na LAAD 2019

Primeiro voo da aeronave instrumentada brasileira deve acontecer ainda este ano
Publicado: 03/04/2019 19:04
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea, por Tenente Felipe Bueno
Edição: Agência Força Aérea - Revisão: Major Rocha

Durante a realização da LAAD 2019 Defence & Security, foram revelados os detalhes do estágio atual de desenvolvimento do F-39 Gripen, aeronave de caça multimissão desenvolvida em uma parceria entre Suécia e Brasil. Em coletiva de imprensa, representantes da Saab falaram sobre os últimos avanços na confecção do novo vetor da Força Aérea Brasileira (FAB), cuja aeronave instrumentada (FTI - Flight Test Instrumentation) deve alçar voo pela primeira vez ainda em 2019.

Vice-Presidente da Unidade de Negócios Gripen Brasil da Saab, Mikael Franzén falou sobre as etapas já concluídas pela versão sueca do avião: campanhas de Visão Além do Alcance (BVR, do inglês Beyond Visual Range), testes com mísseis e sensores e início da produção serial. “Algo que sempre prezamos é a parceria entre as duas partes do projeto: temos pilotos brasileiros e suecos participando do desenvolvimento de sistemas. O último ano foi bem sucedido. Entre outras ações, instalamos o motor no primeiro Gripen E para o Brasil. Este ano, a primeira aeronave brasileira iniciará a campanha de ensaios em voo em Linköping, na Suécia”, disse.

O intercâmbio entre os países também tem gerado novos acordos. Dois sistemas de display desenvolvidos no Brasil serão adotados também pela Força Aérea Sueca. “Os caças Gripen terão agora a mesma configuração para os displays, harmonizando os programas sueco e brasileiro. Isso significa uma grande economia na manutenção da aeronave e no futuro desenvolvimento de software. Esse é realmente um bom exemplo da colaboração bem-sucedida entre a Saab e a indústria de defesa brasileira”, explicou Franzén.

As entregas efetivas das aeronaves operacionais para a FAB se iniciam a partir de 2021 e serão operadas por unidades aéreas a partir da Ala 2, em Anápolis (GO). Os pilotos brasileiros efetuarão o treinamento na Suécia a partir de 2020. As 36 aeronaves serão produzidas de três formas: na Suécia pela Saab; iniciada na Suécia e terminada no Brasil; e no Brasil, pela Embraer.

Transferência de tecnologia - No total, cerca de 350 profissionais brasileiros participarão dos projetos de transferência de tecnologia por meio de treinamentos na Suécia. Até o momento, 165 engenheiros brasileiros já regressaram e a maior parte deles trabalha no Centro de Projetos e Desenvolvimento do Gripen (GDDN), localizado na Embraer Defesa, em Gavião Peixoto (SP), inaugurado em 2016.

O processo de transferência de tecnologia do Programa Gripen envolve 62 projetos, incluindo pesquisas do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) em áreas relevantes para a concepção da próxima geração de aeronaves de caça, tais como análise operacional de caças, projeto e análise conceitual da aeronave, testes de motores a jato, projeto de entradas de ar com baixa observabilidade radar (desenvolvimento de tecnologia stealth), sistemas avançados de monitoramento de frota, eletrônica e processamento para aplicações intensivas em tempo real.