ESPAÇO AÉREO

Para facilitar acesso dos usuários, banco de rotas migra para plataforma AISWEB

Com a mudança, todas as informações de interesse dos usuários estão reunidas em um só local
Publicado: 17/01/2019 16:10
Imprimir
Fonte: DECEA; CGNA
Edição: Agência Força Aérea, por Tenente Gabrielli - Revisão: Major Alle

O ano de 2019 iniciou com mudanças para os usuários de informações aeronáuticas brasileiras: o banco de rotas preferenciais e alternativas migrou para o sítio oficial de informações aeronáuticas do Brasil - Portal AISWEB. Desse modo, não será mais necessária a emissão de NOTAM para a publicação das rotas, além de as informações de interesse dos usuários estarem reunidas em um só local. Até então, o banco de rotas estava disponível no Portal Operacional do Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA).

A alteração atende a pedidos dos usuários e formaliza o cumprimento de um compromisso assumido pelo CGNA com os representantes das empresas aéreas, domésticas e internacionais, além de associações, em uma reunião ocorrida no último mês de setembro. Segundo o Chefe Adjunto da Seção de Planejamento do Espaço Aéreo do CGNA, Tenente Ricardo David Benedictis, as rotas são obrigatoriamente utilizadas por companhias aéreas, pilotos executivos, entre outros, e visam ao balanceamento do fluxo de tráfego aéreo para evitar congestionamentos e sobrecarga de trabalho ao controle de tráfego aéreo. Isso contribui para a fluidez e a segurança das operações. O banco de rotas é o conjunto de rotas que está em vigor.

"Antes o banco era publicado via NOTAM, o que implicava em um gerenciamento de cerca de 400 NOTAMs. Com a nova disposição, no AISWEB, o objetivo é facilitar a consulta do banco para os usuários e o gerenciamento das rotas para o CGNA. As ferramentas de busca também foram otimizadas e o usuário pode fazer o download do banco completo direto do AISWEB", explica o Tenente David.

A partir agora, o banco de rotas preferenciais e alternativas pode ser acessado no menu “Espaço Aéreo”, na opção “Rotas Preferenciais”, do Portal AISWEB, ou clicando aqui.