DIA DA SAÚDE

Odontologia para crianças: o trabalho da Odontopediatria na FAB

Na segunda reportagem da série, contamos as peculiaridades do atendimento odontológico na infância
Publicado: 27/11/2018 09:00
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea, por Ten Raquel Alves
Edição: Agência Força Aérea, por Ten Emília Maria - Revisão: Capitão Landenberger

Luiza demonstra tranquilidade nas consultasOs profissionais do Serviço de Saúde da Aeronáutica acompanham militares, servidores civis e dependentes da Força Aérea Brasileira (FAB) em todas as fases da vida. Por isso, em homenagem a esses profissionais de diversas especialidades, apresentamos uma série de reportagens que mostram esse acompanhamento em diferentes faixas etárias.

Na segunda reportagem da série, contamos as peculiaridades do atendimento odontológico na infância e a importância desse trabalho.

Escolher um profissional especializado para levar os filhos antes das cáries aparecerem pode fazer a experiência ser prazerosa. Luiza Domingues, de seis anos, frequenta a Odontoclínica de Aeronáutica de Brasília (OABR) desde o primeiro ano de vida. “Gosto de vir ao dentista porque sempre me ensinam como devo cuidar dos meus dentes”, diz a pequena paciente.

Luiza e Camila vão à odontopediatra desde bebês, como mostra a foto de 2016A Chefe da Seção de Odontopediatria da Odontoclínica de Aeronáutica de Brasília (OABR), Capitão Dentista Aline Pires, explica que o objetivo é justamente deixar as crianças confiantes na consulta. “Procuramos fazer com que a consulta seja agradável. Usamos técnicas que permitem uma boa colaboração da criança durante o atendimento, como a técnica do falar-mostrar-fazer, a do reforço positivo, além de atividades lúdicas”, diz.

A Sargento Elizabeth Vidal Domingues, mãe de Luiza, sempre acompanha o cronograma de consultas da filha. “Aqui o atendimento é excelente e minha outra filha, Camila, de 2 anos, também frequenta as consultas. Elas são orientadas e saem daqui com todas as dúvidas esclarecidas. Assim fica fácil na hora da escovação”, conta a mãe.

Capitão Aline examina a pequena pacienteA primeira consulta com um odontopediatra deve ser no primeiro ano de vida da criança, não sendo necessário aguardar a chegada do primeiro dente. Nessa consulta, o dentista examina a boca e verifica a ocorrência de alguma anormalidade. Além disso, os pais ou responsáveis recebem as orientações sobre o uso de chupetas e de mamadeiras, sobre o surgimento dos primeiros dentes e aprendem a fazer a limpeza adequada da boca, evitando cárie precoce.

Após a primeira consulta, é realizado o acompanhamento periódico mediante consultas de manutenção de saúde, nas quais são repassadas informações de acordo com a fase que a criança está vivendo, bem como exames clínicos e atendimentos preventivos. “A criança que é acompanhada regularmente por um odontopediatra tem menor probabilidade de desenvolver lesões de cáries e, caso haja necessidade de intervenção, o procedimento será mais tranquilo, porque ela já estará familiarizada com o ambiente, além de ter um vínculo de confiança com o profissional”, explica a Capitão Aline.

Orientar também faz parte do trabalho dos odontopediatrasSaiba mais - A odontopediatria é a especialidade voltada para o atendimento infantil, mas não se limita à prevenção e à solução dos problemas bucais. O odontopediatra desempenha importante papel no que se refere aos aspectos psicológicos e educacionais da criança. O profissional é responsável por orientar e motivar pais e responsáveis quanto à promoção e manutenção da saúde bucal das crianças; ajudar a criança e o adolescente a desenvolverem comportamentos e hábitos que conduzam à saúde bucal, conscientizando-os dessa responsabilidade.

A média de pacientes atendidos por mês na OABR é de 6.600 pacientes (incluindo adultos e crianças). Já na Seção de Odontopediatria, a média de atendimentos mensais é de 410 pacientes na faixa entre 0 a 14 anos. Também são realizados atendimentos às gestantes, quando são verificados o estado de saúde bucal para evitar o agravamento de problemas já instalados e para prevenção de outras doenças, visando contribuir para a saúde da mãe e do seu bebê. “Esclarecemos dúvidas das futuras mamães, como aleitamento materno e hábitos, além de realizar a higiene oral durante as consultas. É importante salientar que problemas periodontais em gestantes podem levar ao nascimento de bebê prematuro ou de baixo peso”, aponta a Capitão Aline.

Dia do Serviço de Saúde - Criado em 2 de dezembro de 1941, o Serviço de Saúde da Aeronáutica nasceu integrado por Oficiais Médicos oriundos da sociedade civil, da Marinha e do Exército brasileiros, tendo como primeiro Diretor de Saúde, e hoje patrono, o Brigadeiro Médico Ângelo Godinho dos Santos.

Concebido inicialmente para verificar as condições físicas e psíquicas dos aeronavegantes com vistas à atividade aérea, o Sistema de Saúde cresceu, aperfeiçoou-se e expandiu suas atividades para as áreas assistencial, preventiva, odontológica e farmacêutica, sem perder jamais o foco nas atividades de medicina aeroespacial e operacional.

Fotos: Sgt Johnson Barros/CECOMSAER e Arquivo Pessoal

Leia aqui a primeira reportagem e a terceira da série.