CAPACITAÇÃO

CENIPA e SERIPA V capacitam elos no Serviço de Investigação e Prevenção de Acidentes

Curso em Porto Alegre (RS) promoveu conceito da gestão profissional e do gerenciamento do risco em voos
Publicado: 30/08/2018 16:30
Imprimir
Fonte: SERIPA V
Edição: Agência Força Aérea, por Tenente Jonathan Jayme - Revisão: Major Alle

Após dez dias de aulas, exercícios e prova, encerrou-se, no dia 10 de agosto, a 8ª edição do Curso de Prevenção de Acidentes Aeronáuticos Aeroagrícola (CPAA-AG), em Porto Alegre (RS). Promovido pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA) e pelo Quinto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA V), a atividade teve como objetivo transmitir os conhecimentos básicos necessários ao desenvolvimento das atividades de prevenção de acidentes aeronáuticos nas empresas e organizações da aviação agrícola.

O CPAA-AG também promoveu o conceito de que a prevenção de acidentes depende da gestão profissional e do gerenciamento do risco. Nesta edição, formaram-se 40 alunos, que estão aptos a atuar como elos do Serviço de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SIPAER) nas suas respectivas organizações.

O participante José Miguel Seremeta, de Palotina (PR), da CEAL Aviação Agrícola e da Pelicano Aviação Agrícola, representou a turma como orador e discursou em nome de todos os alunos. “Os dias passados no curso foram muito úteis e os instrutores souberam transmitir seus conhecimentos com clareza e eficiência para nos fortalecer, com responsabilidade, para a missão como Elemento Certificado ao Elo SIPAER”, disse.

O aluno Maxwel Barros Oliveira foi o primeiro colocado do curso, com média 9,75, e recebeu seu certificado das mãos do Chefe do CENIPA, Brigadeiro do Ar Frederico Alberto Marcondes Felipe.

O oficial-general destacou a participação de pessoas que se dedicam a melhorar a segurança na aviação. “A importância está na disseminação de conhecimentos e técnicas e na formação de uma cultura de segurança operacional, melhorando os procedimentos nesse segmento da aviação tão peculiar, de modo a formar uma aviação agrícola forte, voando de maneira segura, mais adequada e rentável, em um contexto em que a agricultura tem grande peso na economia do nosso país”, concluiu o chefe do CENIPA.