ORDEM DO DIA

Aniversário de Criação do Ministério da Aeronáutica

Publicado: 20/01/2018 00:00h
Imprimir
Fonte: GABAER

ORDEM DO DIA DO COMANDANTE DA AERONÁUTICA

Brasília, 20 de janeiro de 2018.

Já na década de trinta estrategistas brasileiros eram influenciados pela nova linha teórica dos artífices do poder aéreo. Na ponta da linha, a prática fustigava o dia a dia dos aviadores mais novos, dependentes de uma estrutura de comando incapaz de entender às peculiaridades da execução da atividade aérea e do avanço tecnológico.

Impulsionados pela Segunda Grande Guerra e pela consolidação da necessidade de uma Força independente, finalmente no ano de 1941 cria-se o Ministério da Aeronáutica.

E assim sucederam-se 77 anos de história. A história dos nossos heróis que participaram do batismo de fogo na 2° Grande Guerra, dos desbravadores do nosso país que integraram o território nacional nas asas do Correio Aéreo Nacional, daqueles que fomentaram e fortaleceram a indústria aeronáutica nacional e todos aqueles que, anônimos, construíram a Força Aérea Brasileira.

Desde as nossas origens, a FAB é reconhecida pela adequabilidade e agilidade frente às mudanças conjunturais, tanto no planejamento quanto na execução de suas atividades. Essa é a essência dos nossos homens e mulheres.

Hoje, a Força Aérea navega na rota desejada, com planejamento e preparada para as intempéries que pode enfrentar no seu caminho, vem se profissionalizando e racionalizando as suas atividades, simplificando processos na busca da eficácia e da eficiência, no rumo da Força Aérea 100.

Dentro desse escopo, destaco os programas estratégicos que têm sido o norte para a Força Aérea do futuro idealizada por nós e pelos nossos antecessores, o desenvolvimento do Gripen NG e do KC-390, projetos que colocam a nossa indústria aeronáutica em um novo patamar. Destaco, ainda, o Programa Estratégico de Sistemas Espaciais (PESE), que é o programa que colocará o Brasil em uma condição competitiva na área espacial e no cenário prospectivo da guerra aérea do futuro.

E para chegar a esse patamar que almejamos para o futuro, será necessário um constante aperfeiçoamento e busca pelo conhecimento, esses são os ingredientes que necessitamos para continuarmos sendo referência a todo o povo brasileiro.

Finalmente, em tempos de crise, tenho certeza que o maior legado deixado por nossos antecessores foi o arcabouço moral. Envergamos em nossas mentes e almas os valores de disciplina, hierarquia, patriotismo, integridade, comprometimento e profissionalismo, catalizadores de uma Força moderna, porém sólida em seus princípios.

A esses homens que através de sua visão de futuro, idealizaram a instituição que temos hoje e que almejamos, rendemos os nossos mais sinceros agradecimentos e homenagem.

Muito obrigado a todos!

Tenente-Brigadeiro do Ar NIVALDO LUIZ ROSSATO
Comandante da Aeronáutica