AMAZONLOG17

FAB apoia Exercício Logístico Multinacional

A FAB está empregando diversas aeronaves no exercício que tem foco na realização de ações humanitárias
Publicado: 08/11/2017 18:00h
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea, por Tenente João Elias

Cinco C-105 realizam transporte de pessoalA Força Aérea Brasileira (FAB) está participando do AMAZONLOG17, inédito Exercício Logístico Multinacional Interagências na América do Sul, realizado em Tabatinga (AM), na tríplice fronteira entre Brasil, Colômbia e Peru. O exercício segue até o dia 13 de novembro e o objetivo é realizar ações humanitárias e de preservação do meio ambiente, baseadas na cooperação internacional.

A FAB está contribuindo com o apoio de oito aeronaves, sendo um C-767, um C-130, cinco C-105 e um C-97, visando a mobilização de pessoal da própria FAB, do Exército Brasileiro (EB), da Marinha do Brasil (MB), de Oficiais de Nações Amigas, da imprensa e de agências governamentais, como a ANVISA, o IBAMA e a FUNAI.

Além disso, a Ala 8, localizada em Manaus (AM) está prestando apoio ao C-130 da Força Aérea dos Estados Unidos que, todos os dias, decola para fazer a mobilização e a desmobilização dos militares envolvidos.

Mas a participação começou bem antes, com o "Exercício de Mesa", uma reunião preparatória realizada em Manaus (AM), no período de 28 de agosto a 01 de setembro. A FAB também transportou militares para o início do exercício, que começou nessa segunda-feira (06/11). "O nosso envolvimento principal é o apoio na mobilização e desmobilização. O Esquadrão Corsário levou grande parte do efetivo do Exército no trecho do Rio de Janeiro e de Brasília para Manaus", disse o Tenente Aviador Edgard Gomes Almeida.

Cerca de dois mil militares e civis participam das atividadesAtividades

O AMAZONLOG17 é um exercício promovido pelo Exército Brasileiro e envolve atividades de transporte, logística, manutenção, suprimento, evacuação e engenharia. Durante o treinamento são realizadas simulações do preparo da área, do atendimento aos feridos e da evacuação do local, em caso de catástrofes, por exemplo, que requer o planejamento logístico de deslocamento de equipamentos, suprimentos e equipes até o local da ação.

Cerca de dois mil militares e civis participam do exercício, sendo 1.550 do Brasil; 150 da Colômbia; 120, do Peru; e 30, dos Estados Unidos, além de representantes de outros países, como Alemanha, Rússia e Japão.