PROFESP

Ministérios unem ações do Programa Forças no Esporte à agricultura familiar

Encontro em Brasília orientou comandantes a utilizarem alimentos de pequenos agricultores
Publicado: 15/08/2017 16:29
Imprimir
Fonte: Portal Brasil/ Ala 12/ BAFL
Edição: Agência Força Aérea, por Tenente Emília Maria

Reunião“Eu tenho certeza que estamos salvando muitas crianças”, disse o Tenente-Brigadeiro do Ar Ricardo Machado Vieira durante a Reunião Gerencial do Programa Forças no Esporte 2017 (PROFESP), realizada no dia 3 de agosto em Brasília.

O encontro, realizado no Setor Militar Urbano da Capital, confirmou a parceria entre os três Ministérios - Esporte, Defesa e Desenvolvimento Social, e orientou os Comandantes de Organizações Militares de todo o Brasil sobre como estruturarem os seus núcleos, considerando a agricultura familiar para alimentar os jovens do Programa.

Na Ala 12, por exemplo, localizada no bairro Santa Cruz, no Rio de Janeiro (RJ), o programa promove o acesso ao esporte e à cultura, ao mesmo tempo em que inclui socialmente e contribui para a formação do caráter de 79 estudantes atualmente.

Em todo o País, com 22.000 inscritos e meta de 30.000 até o fim do ano, o Programa se vale da disciplina e da hierarquia, como ressaltou o Deputado Federal Cesar Halum. “A falta disso nos demais segmentos da administração pública é o que impede muitas iniciativas de frutificarem e faz com que as instituições militares sejam referência de idoneidade no País”, complementou.

Unidade da FAB em Florianópolis já prevê compra de alimentos da agricultura familiar

Com o objetivo de atender às refeições dos militares do Grupamento de Apoio de Florianópolis (GAP-FL) e também aos alunos do Programa Forças no Esporte (PROFESP), a Aeronáutica vai adquirir alimentos da agricultura familiar.

Segundo o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), a medida beneficia pequenos produtores e é uma grande oportunidade para os agricultores e as cooperativas de Santa Catarina. "A compra facilita o acesso do agricultor familiar a um mercado que não existia”, afirmou a coordenadora-geral de Aquisição e Distribuição de Alimentos do MDS, Hetel Santos.

A Chefe da Seção de Subsistência do Grupamento de Apoio de Florianópolis (GAP-FL), Tenente Nutricionista Adriana Mendonça Caetano, também vê benefícios. "Com a aquisição de gêneros alimentícios provenientes da agricultura familiar, poderemos contribuir para o aumento da geração de renda dos produtores rurais da região. Além disso, pretendemos aumentar a diversidade e a qualidade dos alimentos oferecidos, incluindo no cardápio mais alimentos orgânicos e regionais", disse.

Quem pode participar

Podem participar das chamadas públicas as organizações de agricultores familiares, assentados da reforma agrária, silvicultores, aquicultores, extrativistas, pescadores artesanais, indígenas e integrantes de comunidades remanescentes de quilombos rurais e dos demais povos tradicionais que possuam Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP).