ESPORTE

Comissão de Desportos da Aeronáutica celebra 50 anos de atividades

A Unidade realiza diversos projetos sociais e é local de treinamento para atletas olímpicos
Publicado: 28/07/2017 18:21
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea, por Aspirante Raquel Timponi

Alunos do PROFESP durante alongamentoA Comissão de Desportos da Aeronáutica (CDA) celebra 50 anos de atividades, nesta sexta-feira (28/07), com diversas conquistas em sua trajetória. Além de ser responsável pela realização de testes de aptidão física da Força Aérea Brasileira (FAB), atualmente a CDA se concentra em três principais áreas: treinamento de atletas de alto rendimento, realização de programas sociais, e parcerias para utilização do espaço adquirido como parte do legado olímpico.

A CDA ganhou reconhecimento no país, após ter sido local de treinamento durante as Olimpíadas do Rio de 2016. Entre os nomes de atletas de alto rendimento de destaque, que tiveram seus treinos possibilitados pela FAB, estão o Sargento Thiago Braz, ouro no Salto com Vara; o Sargento Arthur Zanetti, prata nas Argolas; Sargento Arthur Nory, Bronze na Ginástica de Solo; e o Sargento Maicon de Andrade, bronze no Taekwondo.

Segundo avalia o Vice-Presidente da Unidade, Coronel de Infantaria Pedro Celso Gagliardi, “a CDA possui diversos projetos. O que a Força Aérea mais conhece é o programa de atletas de alto rendimento, com 142 sargentos atletas de mais de 15 modalidades esportivas. No ano passado, durante os Jogos Olímpicos, ficou claro esse reconhecimento. Além dos atletas que conquistaram medalhas olímpicas, 39 participaram dos jogos”, revela.

 Salto em altura no Projeto Talentos EsportivosLegado Olímpico

As Olimpíadas também deixaram um legado para a CDA. Algumas instalações foram reformadas e outras construídas para o evento. Atualmente a Unidade possui ginásios poliesportivos, academia de musculação, piscina semi-olímpica, piscina olímpica, pistas de corrida, campos de futebol, uma área de arremesso e lançamento e alojamento com a capacidade de atendimento de mais de 140 atletas.

Nessas instalações, aproximadamente 200 civis realizam treinamentos em projetos sociais, confederações e clubes, além de 400 militares das três Forças utilizam diariamente as Instalações do Centro Olímpico de Treinamento da Aeronáutica no Campo dos Afonsos, no Rio de Janeiro.

Também criado para a realização de testes de aptidão física para atletas de alto rendimento durante as Olimpíadas, o Instituto de Capacitação e Aplicação Física (ICAF) é utilizado, ainda, com a função operacional de aplicar testes para os militares da FAB.

“O ICAF também possui a missão de realizar estudos sobre aspectos psicofísicos, fisiológicos, antropométricos, ergonômicos e bioquímicos voltados para requisitos de desempenho e performance operacional, exigidos para os profissionais da Aeronáutica”, explica o Diretor do ICAF, Coronel de Infantaria Pedro Celso Gagliardi Palermo.

Seleção de atletas do Projeto Futuro OlímpicoProjetos esportivos

Ao longo dos anos, a CDA adquiriu a função de fomentar a prática do esporte e, atualmente, possui uma série de projetos esportivos em andamento. Na área social, destaca-se o projeto “Futuro Olímpico” na modalidade de atletismo, que atende 150 crianças e adolescentes, em diversas categorias, como corrida, salto e lançamento. O projeto também possui a modalidade para atletas de alto rendimento.

Outra ação que merece destaque é o “Projeto Talentos Esportivos”, coordenado pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB), com foco no atletismo e tem como objetivo identificar talentos entre jovens de 12 a 17 anos. O projeto realiza aulas no Centro de Treinamento da Universidade da Força Aérea (UNIFA), no Rio de Janeiro, que foi casa do atletismo do Time Brasil durante os Jogos Rio 2016.

 Brigadeiro Arnaldo, Presidente da CDA“A metodologia que aplicamos desenvolve fundamentos em todas as modalidades e não em apenas uma. Após passarem por diversas modalidades esportivas, os professores destacam os talentosos para as escolinhas específicas. Esse é um projeto inovador para o COB e o contato com o atletismo mudou a vida de alguns jovens, que agora querem trilhar o caminho Olímpico”, afirma Agberto Guimarães, Diretor-Executivo de Esportes do COB.

A CDA desenvolve, ainda, o “Programa Forças no Esporte” (PROFESP), de metodologia similar, que faz parte de uma parceria do Ministério da Defesa e com o Ministério do Esporte e da Integração Social.

“Conseguirmos transmitir aos jovens que estão dentro do ambiente militar questões de valores e de ética, associadas ao esporte. E também trazer para as crianças de periferia atividades que vão fazê-las buscar um objetivo de vida, identificar perspectivas de profissão e, principalmente, valores de família, de honestidade, de propósito. Tudo isso está ligado ao esporte, como a questão da coragem, determinação e disciplina”, afirma o Presidente da CDA, Brigadeiro Arnaldo Augusto do Amaral Neto.

Atletas Paralímpicos participam de projeto da FABNa área da acessibilidade, o projeto paralímpico “João do Pulo”, criado em 2015, tem como público os militares da reserva que possuam alguma deficiência física, e oferece a oportunidade de se reestabelecerem por meio da motivação no esporte. Eles praticam regularmente diversas modalidades, como natação adaptada, tiro com arco, atletismo, orientação e bocha. Além de atender a atletas da FAB, o projeto também inclui atletas de outras forças. Um exemplo de sucesso é o do Sargento Reformado da Marinha do Brasil, David Cavalcanti da Rocha, que, após ter sofrido um AVC, hoje pratica orientação e atletismo, tendo recentemente ganhado medalha ouro no campeonato brasileiro de orientação de precisão.

Novos talentos

Novos nomes também trouxeram contribuições para a FAB e se apresentam como promessas para o esporte no país. A respeito de novos talentos e apostas de atletas para o futuro, destacam-se atletas de projetos sociais que já estão ganhando medalhas em competições desportivas, além de outros nomes que são apostas para os jogos de Tóquio, como os militares Gabriel Silva, da modalidade Natação; Igor Coelho, no Badminton; ou, ainda, o Darlan Romani, no Arremesso de Peso, atletas que treinam nas instalações da CDA, de categorias de base, que visam a preparação para os jogos Olímpicos de 2020.

 Atletas do Projeto Talentos Esportivos em instruçãoNas áreas de educação física militar, a partir de pesquisas realizadas através do Instituto de Condicionamento Físico da Aeronáutica (ICAF), a CDA está elaborando modificações e atualizações na legislação de teste físico militar para o efetivo de toda a Força. O objetivo é melhor adaptar os testes físicos à realidade da tropa da FAB, para obter resultados mais fiéis. São exemplos, o desenvolvimento de um Manual de Treinamento Físico, atualizado com novas propostas de treinamento, visando a modernização e do treinamento físico nas áreas de atuação profissional do militar

Fotos: Sargento Johnson

Confira abaixo o vídeo da reportagem sobre os 50 anos da CDA.