TREINAMENTO

IEAV capacita servidores e militares para trabalho em altura

A partir de agora a Unidade não vai mais precisar contratar empresas para realizar esse tipo de trabalho
Publicado: 26/07/2017 15:25
Imprimir
Fonte: IEAV
Edição: Agência Força Aérea, por Tenente Elias

O Instituto de Estudos Avançados (IEAV), unidade da Força Aérea Brasileira localizada em São José dos Campos (SP), capacitou e habilitou 25 militares e civis para a execução de atividades em alturas acima de dois metros em relação ao nível inferior, em que haja risco de queda.

Os treinamentos específicos foram realizados nas dependências do Serviço de Segurança do Trabalho (SST), seguindo-se a carga horária e o conteúdo programático estabelecido na Norma Regulamentadora (NR 35) - Trabalho em Altura, da Portaria 593/2014, do Ministério do Trabalho e Emprego.

Para executar qualquer trabalho, mesmo que seja em andaime ou com utilização de escada, desde que esteja acima de dois metros de altura, de acordo com a legislação, o trabalhador tem que realizar esse curso. Entre esses trabalhos estão manutenção de serviços elétricos, reparos em telhados ou acesso a um equipamento que fique acima de dois metros.

“Antes, para fazer esses serviços, tínhamos que contratar uma empresa, o que envolve custos e processo licitatório, então, nós resolvemos essa questão internamente, seguindo rigorosamente a legislação pertinente, com a consequente economia de verbas para o Comando da Aeronáutica”, explicou o Coordenador do curso, Engenheiro de Segurança do Trabalho Roberto Romano Bernardes.

A capacitação foi realizada por meio da avaliação de saúde com exames médicos voltados às patologias que podem originar mal súbito e queda de altura, considerando-se também os fatores psicossociais, avaliação homologada através do Atestado de Saúde Ocupacional (ASO), para cada servidor e militar, emitido por Médico do Trabalho, em conformidade com as determinações da norma.

Também foram realizados treinamentos práticos, ministrados pelo Técnico de Segurança do Trabalho Márcio Luís Belio Gozzi, do SST, como primeiros socorros e resgate em altura, amarração, tipos de nós, garantia da estabilidade da estrutura, entre outros.

O IEAV torna-se o primeiro Instituto do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) a capacitar militares e servidores para trabalhos dessa natureza seguindo rigorosamente a legislação pertinente, passando a possuir capacitação e estrutura necessárias para atender imediatamente as demandas internas que surgirem nessa área.

Fotos: Adriano / IEAV