SAÚDE

Operação Gota vacina comunidades isoladas do Acre

Operação durou duas semanas e aplicou 1.683 vacinas
Publicado: 28/06/2017 10:31
Imprimir
Fonte: Ala 8, por Tenente Lorena Molter
Edição: Agência Força Aérea, por Tenente Felipe Bueno

Quarenta comunidades da Amazônia apoiadas, 1.149 pessoas vacinadas e 1.683 vacinas aplicadas. Esses são os números da Operação Gota 2017, realizada pela Força Aérea Brasileira (FAB) em parceria com o Ministério da Saúde. A iniciativa consistiu no transporte de profissionais de saúde e de vacinas até comunidades de difícil acesso para a vacinação da população mais isolada. As atividades ficaram concentradas no Estado do Acre, sendo iniciadas em 12 de junho e concluídas na última segunda-feira (26/06).

Segundo a gerente de Imunização e Rede de Frio no Estado do Acre (SESACRE), Maria Auxiliadora Leopoldo de Holanda, o apoio da FAB foi essencial. “É de fundamental importância o auxílio da Força Aérea Brasileira no programa de vacinação no Acre, pois somente com o auxílio de helicóptero se consegue vacinar a população das localidades de difícil acesso. Nenhum outro meio conseguiria. Dependendo da época do ano, não se chega nem por meio fluvial ou terrestre”, disse.

Ao todo, foram 40 horas de voo com decolagens a partir de três municípios: Rio Branco, Tarauacá e Cruzeiro do Sul, todos localizados no Acre. Para o cumprimento da missão, a Força Aérea utilizou os helicópteros H-60 Black Hawk do Esquadrão Harpia (7°/8° GAv).

A rotina dos pilotos do 7°/8° GAv, durante a Operação Gota, começava com decolagens ainda ao nascer do sol, levando equipes de vacinação para comunidades isoladas ou de difícil acesso. Por dia, eram transportados cerca de 100 quilos de material e, pelo menos, oito profissionais de saúde. Entre as vacinas mais comuns aplicadas na população estavam a de HPV, de H1N1 e de poliomielite.