ENSINO

Vestibular do Instituto Tecnológico de Aeronáutica vai até sexta-feira (16/12)

Neste ano a presença das mulheres no concurso subiu de 24% para 25,3%
Publicado: 14/12/2016 08:10
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea, por Ten Flávio Nishimori

A prova de física abriu, na terça-feira (13/12), o vestibular do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). Ao longo desta semana, os mais de 12 mil candidatos inscritos terão ainda exames de Português/Inglês (14/12), Matemática (15/12) e Química (16/12). A divulgação da relação dos candidatos classificados no exame de escolaridade será feita pela internet, no site www.vestibular.ita.br, no dia 30 de dezembro.

“O primeiro dia de vestibular foi muito tranquilo apesar do alto número de candidatos”, explica a professora Susana Zepka, coordenadora da banca de São José dos Campos (SP). “A dica que damos aos alunos é que tenham tranquilidade e fiquem atentos aos horários da realização das provas”, complementa a professora Susana.

Para 2017, o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) oferece 110 vagas para os cursos de engenharia nas especialidades aeroespacial, aeronáutica, civil-aeronáutica, de computação, eletrônica e mecânica-aeronáutica.

Um dos dados interessantes sobre o vestibular 2017 é o aumento do número de mulheres buscando as carreiras do ITA. Conforme o relatório de estatísticas das inscrições para o exame de admissão ao ITA 2017, em 2016 foram registradas 3.010 mulheres, representando 24% dos inscritos (12.493). Para 2017, esse montante subiu para 3.164 vestibulandas, ou seja, 25,3 % do total (12.485).

“É um aumento significativo. Para se ter uma ideia, dos 995 inscritos em São José dos Campos, 257 são mulheres”, explica o professor Luiz Carlos Rossato, chefe da seção de concursos do ITA.

O relatório de estatísticas traça um raio x do concurso de 2017. O número de candidatos inscritos, por exemplo, ficou em 12.485, sendo que 6.182 optaram pela carreira militar. Em 2016, 6.026 haviam feito essa opção. A relação candidato/vaga também se elevou e passou de 89,2 para 113,5.

Os treineiros perfazem 1.755 candidatos. Já a cidade de São Paulo é a localidade campeã quando se fala de número de inscritos (1.880), seguida por Rio de Janeiro (1.255) e Fortaleza (1.090).

Quanto à especialidade escolhida em primeira opção, a mais cotada foi a engenharia aeronáutica (24/%). Em seguida vem a engenharia aeroespacial ( 21%) e, em terceiro lugar, a engenharia mecânica-aeronáutica (19%). Engenharia de computação ( 16%) e civil aeronáutica (11%) foram as com menos optantes.

A procedência escolar dos candidatos também figura dentro desse mapa estatístico. A porcentagem aproximada foi de 29% para escolas estaduais, 9% para escolas federais, 1% para escolas municipais e 61% para escolas particulares. Do total de candidatos inscritos, 24% fizeram curso preparatório.

Os exames serão realizados em 23 cidades brasileiras: Belém, Belo Horizonte, Brasília, Campinas, Campo Grande, Cuiabá, Curitiba, Fortaleza, Goiânia, Juiz de Fora, Londrina, Manaus, Natal, Porto Alegre, Recife, Ribeirão Preto, Rio de Janeiro, Salvador, São José do Rio Preto, São José dos Campos, São Paulo, Teresina e Vitória.

Curso - O curso de graduação em engenharia no ITA tem a duração de cinco anos. Os dois primeiros constituem o curso fundamental, comum a todos os alunos. Os três últimos correspondem aos cursos específicos para cada especialidade.

O candidato ao ITA, no ato da inscrição, pode fazer a opção pela carreira militar. Após o processo de seleção, observados a ordem de prioridade e os limites de vaga e de efetivo, poderá ser convocado a contar da matrícula no 1º ano do curso profissional na condição de Aspirante-a-Oficial, Estagiário de Engenharia. Após a conclusão do curso de graduação do ITA, será nomeado Primeiro-Tenente do Quadro de Oficiais Engenheiros da Aeronáutica, da ativa.