ANIVERSÁRIO

Engenharia celebra aniversário com novas responsabilidades

Saiba como fazer parte dos quadros de engenharia
Publicado: 28/10/2016 06:15
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea, por Ten João Elias

Engenharia AeroespacialPresente desde o surgimento do Ministério da Aeronáutica, a Engenharia celebra nesta sexta-feira (28/10) seu dia com novas responsabilidades dentro do projeto de reestruturação da Força Aérea Brasileira (FAB). “A Engenharia se apresenta, unindo o conhecimento científico ao propósito de resolver problemas, oferecendo profissionais habilitados para contribuir com o desenvolvimento tecnológico da FAB em busca da competência necessária para o enfrentamento dos desafios do presente e do futuro”, ressalta o Vice-Diretor do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), Major-Brigadeiro Engenheiro Fernando Cesar Pereira Santos, na Ordem do Dia.

As áreas de atuação da engenharia são as mais diversas: desde a construção da infraestrutura inicial da Força Aérea, com a implantação de Bases Aéreas, unidades de serviços hospitalares, unidades de ensino, próprios nacionais e infraestrutura aeroportuária; apoio na integração da região amazônica através do trabalho destacado da Comissão de Aeroportos da Amazônia (COMARA); criação de um sofisticado conjunto de parques de material aeronáutico, responsável por vencer os desafios logísticos das dimensões do País; construção do sistema de controle do espaço aéreo com projeto pioneiro e adaptado às especificidades nacionais e implantação de um sistema de comando e controle de última geração, incluindo o Núcleo do Centro de Operações Espaciais.

O Engenheiro Civil, por exemplo, pode trabalhar na pavimentação de pistas de aeroporto, na construção e reformas de imóveis funcionais, entre outras atividades. O Engenheiro Weslley Ribeiro Junqueira entrou na Força Aérea Brasileira (FAB) em 2005, como profissional temporário. Em 2008 fez a seleção para efetivo e passou a fazer parte do Quadro de Oficiais Engenheiros (QOEng). Ele trabalha na Prefeitura de Aeronáutica de Brasília (PABR) e atualmente é Capitão. “Para mim é um orgulho estar trabalhando em prol da nação, exercendo a minha profissão de engenheiro no meio militar”, destaca.

Além de Engenharia Civil, na FAB atuam profissionais de diversas modalidades, como: Cartográfica, Segurança do Trabalho, Telecomunicações, Elétrica, Eletrônica, Mecânica, Metalúrgica, Química, Computação, Agrimensura, Aeronáutica e Infraestrutura Aeronáutica.

Opções para Engenheiro

QOCON - Quem já possui o diploma de engenharia nas áreas de interesse da FAB pode prestar o serviço militar temporário como oficial convocado. O processo seletivo é regionalizado, realizado na área de jurisdição de cada Comando Aéreo Regional (COMAR), onde os convocados irão atuar depois da incorporação. A seleção é constituída de inscrição, avaliação documental, concentração inicial, inspeção de saúde, exame físico e de aptidão psicológica. Os convocados são incorporados como aspirantes a oficias e, após seis meses de incorporação, é promovido ao posto de segundo-tenente e incluído no Quadro de Oficiais da Reserva de 2a Classe Convocados (QOCON), podendo atingir o posto máximo de primeiro-tenente. Os engenheiros integrantes do QOCON podem obter Engenharia Químicaprorrogações de tempo de serviço por períodos de um ano, até o limite de oito anos de serviço, de acordo com o seu desempenho, a existência de vagas e o interesse da administração. O edital para formação de uma nova turma já está lançado. As inscrições começam segunda-feira (31/10). Acesse aqui para mais informações.

QOENG – Outra opção para quem já possui nível superior é fazer a seleção para o Quadro de Oficiais Engenheiros (QOEng). Nesse caso o militar se torna efetivo e entre as fases de seleção está o exame de escolaridade que inclui provas escritas de Língua Portuguesa, Conhecimentos Especializados e Redação. As inscrições geralmente ocorrem nos meses de abril ou maio, o curso de formação dura cerca de 18 semanas e é realizado no Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica (CIAAR), em Belo Horizonte (MG).

ITA – Já quem deseja cursar engenharia pode se candidatar a uma vaga do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). Para 2017, o ITA oferece 110 oportunidades nas seguintes especialidades: aeroespacial, aeronáutica, civil-aeronáutica, de computação, eletrônica e mecânica-aeronáutica. As inscrições já se encerraram. As provas ocorrerão de 13 a 16 de dezembro. O curso de graduação em engenharia no ITA tem a duração de cinco anos. Os dois primeiros constituem o curso fundamental, comum a todos os alunos. Os três últimos correspondem aos cursos Aula prática de engenharia no ITAespecíficos para cada especialidade. O candidato ao ITA, no ato da inscrição, pode fazer a opção pela carreira militar. Após o processo de seleção, observados a ordem de prioridade e os limites de vaga e de efetivo, poderá ser convocado a contar da matrícula no 1º ano do curso profissional na condição de Aspirante a Oficial de Infantaria, Estagiário de Engenharia. Após a conclusão do curso de graduação do ITA, será nomeado Primeiro-Tenente do QOEng.

Patrono

O dia 28 de outubro foi escolhido por ser a data de nascimento do patrono da Engenharia da Aeronáutica, marechal do ar Casimiro Montenegro Filho, que foi a pessoa que idealizou o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), em São José dos Campos, no interior de São Paulo, e o Centro Tecnológico da Aeronáutica (CTA).

 

Veja, no vídeo abaixo, o trabalho dos militares na construção de pistas de pouso na Amazônia: