VOO 1907

Jornalista lança livro sobre operação de busca e resgate do voo 1907

Lançamento em Brasília aconteceu nesta quinta-feira (29/9), data em que o acidente completa dez anos
Publicado: 30/09/2016 17:04
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea, por Ten Gabrielli Dala Vechia

A jornalista Maria Tereza Kersul lançou, nesta quinta-feira (29/9), em Brasília (DF), o livro-reportagem Ninguém ficou para trás – A operação de busca e resgate do voo 1907. A obra conta, dia a dia, a história dos mais de 800 profissionais, a maioria militares, que se engajaram na busca pela aeronave desaparecida na selva amazônica, no resgate dos corpos e na identificação. O livro é em forma de diário e rememora os 54 dias de missão.

Segundo ela, o trabalho de pesquisa e de escrita durou oito meses, entre entrevistas com os envolvidos e análise de gravações e registros da época. "Espero que esse livro sirva de conforto às famílias que perderam seus entes queridos, para que a memória deles seja preservada, e de homenagem ao trabalho das equipes que enfrentaram tantas dificuldades e cumpriram seu objetivo de não deixar ninguém para trás", afirma a jornalista. O título do livro faz menção ao fato de que todas as 154 vítimas foram resgatadas e identificadas.

A autora é irmã do Major-Brigadeiro do Ar Jorge Kersul Filho, hoje na reserva, que foi o comandante da operação. Segundo ele, muitas pessoas fizeram propostas para, de alguma forma, registrar a operação em livro ou documentário. "Mas de todas as sugestões, só Maria Tereza cumpriu a missão", diz o militar.

O Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato, e familiares de vítimas do voo 1907 também participaram do lançamento do livro.

Nos dez anos do acidente, a Força Aérea Brasileira também lançou um documentário sobre os bastidores da operação de resgate. Assista clicando aqui.

Veja no vídeo como foi a cerimônia de lançamento do livro Ninguém ficou para trás: