AEDES AEGYPTI

Em Canoas (RS), FAB realiza mutirão de combate ao mosquito

Militares do efetivo do Quinto Comando Aéreo Regional se engajaram em mutirão
Publicado: 26/01/2016 16:03
Imprimir
Fonte: V COMAR

  V COMARO efetivo do Quinto Comando Aéreo Regional (V COMAR), em Canoas (RS), entrou na guerra contra o mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e o zika vírus. A ação desenvolvida nesta terça-feira (26/01) fez uma varredura na área militar de 600 mil metros quadrados para buscar locais com possível acúmulo de água, ambiente propício para a proliferação do mosquito.

Agentes de saúde da Prefeitura de Canoas auxiliaram na colocação de larvicida em locais com acúmulo de água, como ralos e fossos.

A finalidade da campanha é a conscientização e a responsabilidade social dos militares, atuando de forma eficaz na prevenção e contenção das doenças.

De acordo com o Tenente-Coronel Airton Nogueira da Gama Seraphim, a ação foi realizada em função da gravidade das consequências decorrentes de uma eminente epidemia de dengue, febre chikungunya e zika. “Além da eliminação de diversos focos de proliferação do mosquito, o maior legado é a conscientização do efetivo e de seus familiares sobre a importância de trabalharmos juntos com sociedade local visando ao bem estar e saúde coletiva”, explica o coordenador.   V COMAR

Entre os itens verificados nos edifícios estão condicionadores de ar, vasos de plantas, geladeiras. Na área externa, os militares verificaram áreas de mata, serviços de manutenção, de lazer e também destinadas a residências de militares, entre outras. No total, foram recolhidos 45 sacos de lixo contendo materiais descartáveis. 

Quem participou do mutirão acredita que ações dessa natureza são importantes. Para o Capitão da Reserva Hira Lunkes da Silva, todos devem se engajar no combate deste problema: órgãos governamentais, entidades civis e a participação da população atuando principalmente na prevenção. “Já levei o exemplo para minha casa, parentes, vizinhos e amigos, mobilizando-os nos cuidados a serem adotados, de forma a impedir a proliferação do mosquito Aedes Aegypti. Se houver o engajamento de todos, fica mais fácil vencermos a batalha”, afirma.

Participaram militares do V COMAR, Hospital de Aeronáutica de Canoas (HACO), Prefeitura de Aeronáutica de Canoas (PACO) e Serviço de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA V).