AMAZÔNIA

Unidade da FAB na Amazônia completa 59 anos com mais de 200 obras realizadas

Durante o evento, a unidade homenageou oficiais e graduados com medalhas e prêmios
Publicado: 17/12/2015 11:36
Imprimir
Fonte: COMARA

  A Comissão de Aeroportos da Região Amazônica (COMARA), responsável por construir e recuperar aeroportos em regiões inóspitas e de difícil acesso na Amazônia Legal e em outras localidades do País, completou 59 anos no dia 12 de dezembro. Desde a sua criação, a unidade localizada em Belém (PA), já contabiliza mais de 200 obras realizadas. 

“Construindo uma pista de pouso ou aeródromo estamos levando também desenvolvimento para as comunidades que passam a ter um amparo maior, já que o fato de uma aeronave poder pousar, onde muitas vezes não tem nem estrada, torna-se mais fácil fazer transporte aeromédico ou dar apoio aos Pelotões de Fronteiras do Exército, por exemplo, entre outras atividades”, explica o Vice-Presidente da COMARA, Coronel Leonardo Chaves Rodrigues.

Entre as obras, podem ser citadas, a da comunidade de Estirão do Equador, localizada a dois mil quilômetros de distância de Manaus, e também a da localidade de Iauaretê, na fronteira com a Colômbia, onde o material demorava 45 dias para chegar. 

Idealizada pelo Brigadeiro Eduardo Gomes, a COMARA surgiu da necessidade de implantação de uma malha aeroviária na região, com objetivo de integrar a Amazônia ao restante do País e reduzir o isolamento das dispersas comunidades nela existentes, contribuindo para a soberania nacional e o progresso do Brasil. Sua criação se deu pelo Decreto nº 40.551, de 12 de dezembro de 1956.

A cerimônia militar que celebrou os 59 anos foi presidida pelo Comandante do Primeiro Comando Aéreo Regional (I Agraciados com Medalha Militar  Sgt JeanCOMAR) e também Presidente da COMARA, Major-Brigadeiro Paulo Borba. O evento foi marcado pela condecoração de onze militares, entre Oficiais e Graduados, com a Medalha Militar de tempo de serviço, e pela entrega do prêmio “Padrão” aos Militares e Servidores Civis que se destacaram no ano de 2015 e, ainda, pela menção “Comariano-Honorário”.

Além de construir e recuperar aeroportos na Amazônia, a unidade tem por missão realizar obras civis para órgãos da administração federal, estadual e municipal, de acordo com os interesses do Comando-Geral de Operações Aéreas (COMGAR). No início da década de 50, existiam apenas 16 aeródromos na Amazônia, sendo somente três asfaltados. Hoje, A COMARA é responsável por um conjunto de construção e recuperação de mais de 170 pistas, mais de 260 reformas de instalações e vias públicas e pelo apoio prestado a diversos órgãos federais.

Desde 2001, quando passou a ser subordinada ao Comando-Geral de Operações Aéreas (COMGAR), suas ações foram estendidas a outras regiões do Brasil e ao exterior. Como exemplo, a COMARA já executou trabalhos nas pistas da Academia da Força Aérea, em Pirassununga (SP), no aeródromo de Barbacena (MG), na pista da Escola de Especialistas de Aeronáutica, em Guaratinguetá (SP), e no aeródromo de Letícia, na Colômbia.

Assista ao vídeo sobre a COMARA: