SAÚDE

Ex-médico da FAB aplica na medicina conceitos da aviação

O treinamento busca reduzir os riscos de erros durante os procedimentos
Publicado: 26/11/2015 08:49
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea

  Alguns conceitos da aviação vêm sendo, aos poucos, aplicados na medicina. A parceria entre o cirurgião oncológico Alfredo Guarischi e o Tenente-Coronel Aviador Felipe Koeller resultou no livro Gerenciamento de Recursos Humanos em Saúde (GERHUS), que está na segunda edição. Os dois profissionais são pioneiros no Brasil em “CRM para a Saúde”, (Gerenciamento de Recursos de Tripulação, do inglês, Crew Resource Management).

No livro são enfocados os aspectos de maximização da segurança e prevenção de recorrências, buscando o aprimoramento de habilidades não técnicas, como comunicação, relação interpessoal, consciência situacional, tomada de decisão, cultura justa e gerenciamento do erro.

Desde 1972, o fator humano é considerado como fundamental para entender porque as coisas podem dar errado na aviação. E, desde 1990, é obrigatório o treinamento em CRM, no mínimo a cada 2 anos em todas as companhias aéreas do mundo. O Dr. Guarischi conheceu os conceitos do CRM enquanto trabalhava na Força Aérea Brasileira (FAB), onde atuou durante 17 anos. “Este trabalho que desenvolvo visa colocar na área de saúde este treinamento. Todos os profissionais de saúde aprendem que trabalhar em equipe deve ser compreendido, ensinado e treinado”, ressalta.


Idealizado em 2008 quando o Dr. Guarischi ainda era médico da FAB, o treinamento já foi aplicado em diversas ocasiões. O objetivo é proporcionar conhecimento, auto-avaliação, mudança de atitude e comportamento para que diminuam os riscos de erros durante os procedimentos na área da saúde. “O maior desafio foi colocar todos os profissionais de saúde com atividade intensa, como médicos, enfermeiros, técnicos, nutricionistas, entre outros, no conceito do cockpit e do crew”, explica o médico.

Durante o treinamento, são realizadas aulas expositivas (para apresentação dos conceitos aplicáveis); exercícios individuais (em que se discute cada tópico com casos reais) e exercícios de grupo (para treinar o conceito do GERHUS). A capacitação pode durar um dia, feita em sete horas, ou dois dias, com a mesma sistemática, porém com aprofundamento das questões.