DEFESA

Ministro Aldo Rebelo visita comandos militares e conhece detalhes de projetos estratégicos

Comandante da Aeronáutica apresentou iniciativas como o KC-390 e o Programa Estratégico de Sistemas Espaciais
Publicado: 14/10/2015 16:10
Imprimir
Fonte: Ministério da Defesa

  Nesta terça-feira (13/10), o ministro da Defesa, Aldo Rebelo, visitou o prédio do Comando da Aeronáutica, em Brasília (DF), e ficou a par do andamento dos principais projetos estratégicos. O próprio Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato, esmiuçou particularidades de cada programa, bem como questões relativas a especificidades dos contratos e valores.

O Comandante da Aeronáutica citou a escolha pela defesa antiaérea de médio alcance russa Pantsir S1. De acordo com ele, o equipamento “é o mais eficaz em sua área”. O Tenente-Brigadeiro Rossato lembrou que, no processo de negociação, a Rússia comprometeu-se com a cláusula de transferência de tecnologia. E explicou que um grupo de trabalho formado por integrantes das três Forças e de seis ministérios foi constituído para tratar do tema.

Outras iniciativas mostradas ao ministro foram a implementação ainda este ano da Brigada de Defesa Antiaérea; o recebimento do míssil A-Darter de 5ª geração, desenvolvido em conjunto com a África do Sul, previsto para a partir de 2016; e a aquisição e modernização de aeronaves, como C-95M Bandeirante, P-95M Bandeirulha e SC-105 Amazonas.

Entre os projetos estratégicos, o Tenente-Brigadeiro Rossato destacou as 17 unidades já entregues dos helicópteros H-36 Caracal – iniciativa do Ministério da Defesa. Falou, ainda, dos 36 caças Gripen NG, adquiridos da Suécia. A Embraer, indústria nacional, detém 68% da transferência de tecnologia do contrato desses aviões.

Sobre o KC-390, o comandante da FAB explicou que a aeronave é multimissão, 100% nacional e gera 8,5 mil empregos apenas na fase de subdesenvolvimento. A expectativa é de US$ 21,3 bilhões em 20 anos em exportações.

Também foi apresentado o Programa Estratégico de Sistemas Espaciais (PESE). De tecnologia dual, para uso civil e militar, o Pese pode ser empregado integrando sistemas de monitoramento da Marinha e do Exército, por exemplo.

A FAB possui, atualmente, quase 76 mil homens e mulheres e 588 aeronaves. Para o futuro, o Comandante da Aeronáutica enfatizou que a ideia é “ter grande capacidade dissuasória, operacionalmente moderna, e atuando de forma integrada para a defesa dos interesses nacionais”.

Exército

No mesmo dia, o ministro visitou o Quartel-General do Exército, onde foi recebido pelo seu comandante, General de Exército Eduardo Dias Villas Bôas. Foram abordados projetos como o blindado Guarani, o Sistema de Artilharia de Mísseis e Foguetes Astros 2020, a defesa cibernética e o Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (Sisfron). Nas próximas semanas, Aldo Rebelo visitará também o Comando da Marinha.