PORTÕES ABERTOS

Mais de 65 mil pessoas conhecem atividades de ciência e tecnologia do DCTA

Evento também foi marcado por duas apresentações da Esquadrilha da Fumaça
Publicado: 05/10/2015 16:03
Imprimir
Fonte: DCTA/EDA

Público assistiu à apresentação da Esquadrilha da Fumaça  Sgt Ribeiro/EDANos dias 03 e 04 de outubro, o Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) abriu seus portões para a comunidade de São José dos Campos e região do Vale do Paraíba, em São Paulo. O evento, que é gratuito e realizado anualmente, recebeu nessa edição um público de aproximadamente 65 mil pessoas nos dois dias.

O evento Portões Abertos faz parte das comemorações pelo Dia da Força Aérea Brasileira (FAB) e Dia do Aviador. A iniciativa aproxima o público e permite mostrar as atividades de ciência e tecnologia desenvolvidas pela Aeronáutica.

Neste ano, o tema fez alusão aos 70 anos da vitória da Segunda Guerra Mundial. A visitante Eny Brito, de 87 anos, emocionou-se ao ver a exposição. “Eu vivi isso. Era adolescente, mas ainda me lembro do impacto que isso gerou no mundo e ver essa exposição retratando fatos da guerra é relembrar de um marco histórico”, contou.

Os visitantes puderam conferir os estandes das organizações militares do DCTA e conhecer o trabalho desenvolvido pelo DCTA, além de outras atrações, como voo de parapente, aeromodelismo, exposição de aeronaves, shows, apresentações teatrais e de flashmob.

Cerca de 65 mil pessoas passaram pelo DCTA  Soldado Lucas/DCTAO Coordenador do Portões Abertos, Tenente-Coronel Alexandre Melo Fiorenzano Reis, explica que o evento demanda um grande planejamento para que tudo aconteça sem maiores problemas. “Tivemos uma equipe interna de cerca de 250 pessoas envolvidas com segurança, estacionamento e toda a parte operacional, além do apoio de órgãos externos, a fim de garantir o êxito e que tudo ocorresse conforme planejado”, relatou.

Show Aéreo - Os destaques da programação foram a exposição da réplica em tamanho real do Gripen NG e as duas apresentações da Esquadrilha da Fumaça. “É sempre bom ver a satisfação e o carinho que o público tem com a Esquadrilha. Trouxemos para eles duas manobras que não vinham sendo exibidas, o Lancevaque e a Chumboide que no geral sempre atrai multidões”, afirma o Comandante, Coronel Marcelo Gobett Cardoso.

Os pais de Ryan, de 5 anos, Cleiton Gomes da Silva e Liliane Oliveira Bastos, vieram de Pindamonhangaba (SP) para trazer o filho e prestigiar o Portões Abertos. “Todo domingo levo ele ao Aeroclube de nossa cidade para visitar e, quando soube do evento em São José, logo pensei no amor que tem por aviões”. Ryan, que tem uma coleção de aviões de brinquedo, diz que sonha em ser piloto e adorou tudo no evento. “O que eu mais gostei foi do avião que sai fumaPúblico teve contato com pilotos da Esquadrilha da Fumaça  Soldado Lucas/DCTAça”, fazendo alusão à Esquadrilha.

A aposentada Ivete de Araújo da Silva veio de Caraguatatuba, cidade do interior de São Paulo distante cerca de 70 km de São José dos Campos, para assistir à demonstração da Fumaça. Com suspiros a cada manobra e olhos fixos nas sete aeronaves, ela afirmou com ânimo que não perde um evento dos Portões Abertos. "Acho linda a Esquadrilha da Fumaça e gosto de todas as manobras. Há 22 anos, venho a este evento e sempre vejo a Fumaça", falou entre fotos das aeronaves e olhos vidrados.

O show aéreo dura cerca de 35 minutos e possui 50 manobras. Com contagem desde 1952, ano de início do Esquadrão, São José dos Campos testemunhou o marco histórico da demonstração número 3.700 no primeiro dia, 3 de outubro, a décima primeira com o A-29 Super Tucano. A cidade foi palco, também, da estreia de dois pilotos em demonstrações, o Major José Pimentel Neto, da posição número 6, e do Capitão Glauber Lage da posição número 4. "A estreia é um momento que treinamento nenhum é capaz de te preparar. A vibração que emana do público reverbera muito forte no nosso coração e gera uma emoção indescritível", conta o Capitão Glauber após a sua primeira demonstração.

O Major Pimentel ressaltou a importância do papel da Fumaça em inspirar o patriotismo e o profissionalismo no brasileiro. "Além da realização de um sonho de criança, da emoção do voo e da sensação de dever cumprido, esse momento representa o encontro do legado deixado pelos Fumaceiros de outrora com o futuro promissor que a Esquadrilha da Fumaça sempre inspira nas pessoas".