GESTÃO

Comando da Aeronáutica debate contabilidade de custos

Evento organizado pela Secretaria de Economia e Finanças da Aeronáutica reuniu 170 profissionais da área
Publicado: 25/09/2015 17:00
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea

Abertura do I Seminário de Custos do COMAER  Cabo V. Santos/CECOMSAERA Secretaria de Economia e Finanças da Aeronáutica (SEFA) realizou nesta sexta (25/09) o I Seminário de Custos do Comando da Aeronáutica. O objetivo foi compartilhar experiências entre o Ministério da Defesa e os Comandos Militares.

O seminário foi iniciado com as apresentações da Secretaria do Tesouro Nacional (STN) e do Tribunal de Contas da União (TCU) sobre o gerenciamento de custos no Governo Federal.

A subsecretária de Contabilidade Pública da Secretaria do Tesouro Nacional, Gildenora Batista Dantas Milhomem destacou o trabalho realizado pela Força Aérea Brasileira. “O trabalho passou por um amadurecimento e é uma das experiências de sucesso na administração pública”, disse ela.

O objetivo do evento, segundo o Secretário de Economia e Finanças da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Franciscangelis Neto, é trazer a devida atenção a um tema importante para a administração pública e conhecer a visão de cada órgão participante sobre o tema. “Tivemos durante a semana um estágio interno para 51 gestores da FAB. Esse seminário vai consolidar os Tenente Brigadeiro Franciscangelis na abertura do evento  Cabo V. Santos/CECOMSAERconhecimentos e nos proporcionar a troca de experiências”, resumiu.

Os palestrantes dos Ministérios da Fazenda e da Defesa, da Marinha e do Exército, além da própria FAB, falaram sobre os aspectos da implantação e uso do sistema de informações de custos.

O Major Intendente Giovanni Magliano Junior, que trabalha na Divisão de Contabilidade Gerencial da SEFA, apresentou a experiência da instituição na gestão de custos e destacou os principais benefícios da utilização do Sistema de Informações de Custos (SIC) do governo federal. “Um dos aspectos é a economia com os serviços públicos. Para controlar os gastos precisamos primeiro medi-los e depois planejar o investimento”, explicou o major.

Para o General de Divisão Expedito Alves de Lima, diretor de Contabilidade do Exército, que apresentou uma síntese de como a instituição se estrutura atualmente no controle de gastos, o seminário serviu como uma atualização no tema. “Vamos aproveitar o avanço da FAB para analisar o que é feito no Exército e buscar o aperfeiçoamento”, ressaltou o General.

Veja as entrevistas das palestrantes da Secretaria do Tesouro Nacional e do Tribunal de Contas da União:

 

imagens/original/26092/150925vsa0049(c)vinicius_santos.jpg