RESGATE

Militares da FAB prestam atendimento e transportam índio com queimaduras na Amazônia

O voo até Manaus durou 4 horas. De lancha, o percurso levaria 27 horas.
Publicado: 08/09/2015 16:05
Imprimir
Fonte: VII COMAR

7° ETA resgata índio com queimaduras  Ten WaldyrO Esquadrão Cobra (7° ETA) transportou na última quinta-feira (03/09) um índio da etnia Hupda de São Gabriel da Cachoeira para Manaus (AM), a cidade fica distante 850 km da capital amazonense. Após um acidente com rede elétrica, o adolescente de 15 anos sofreu queimaduras de segundo e de terceiro graus em 30% do corpo. Ele foi levado para o Centro de Tratamento de Queimados do Pronto-Socorro 28 de Agosto, referência no atendimento desse tipo de paciente na região.

“De lancha rápida, íamos gastar 27 horas de viagem, o que poderia expor o paciente a infecções. Com o avião, foram apenas quatro horas. Na lancha, ele seria tratado como um passageiro comum e, no avião da Força Aérea, ele veio em uma maca e acompanhado por uma equipe de saúde”, afirmou a assistente social do Distrito Indígena Alto Rio Negro, Giovana Tavares dos Santos.

De acordo com o chefe do Sétimo Serviço Regional de Saúde (SERSA-7) da FAB, Tenente Waldyr Moysés de Oliveira Junior, esse tipo de acidente exige cuidados específicos. “Queimaduras de terceiro grau provocam danos nas camadas mais profundas da pele, necessitando de tratamento especializado que é oferecido em Manaus”, explicou.