DEFESA QUÍMICA

Militares simulam transporte de vítimas contaminadas

Treinamento visa suporte a possíveis vítimas durante os Jogos Olímpicos Rio 2016
Publicado: 27/07/2015 13:42
Imprimir
Fonte: IMAE

Treinamento para transporte de vítimas contaminadas  IMAEOnze militares do Instituto de Medicina Aeroespacial (IMAE) em conjunto com cinco tripulantes do Esquadrão Puma (3°/8°GAV) participaram de um treinamento para a capacitação em defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear (QBRN). O exercício, realizado na quinta-feira (23/07) em Angra dos Reis (RJ), tem  o objetivo de preparar os profissionais para a remoção aérea de possíveis vítimas contaminadas durante os Jogos Olímpicos Rio 2016.

Segundo o coordenador do curso, Major Médico Dalton Muniz dos Santos, esta foi a primeira etapa na preparação operacional. "Foi o pontapé inicial do treinamento prático para um eventual confrontamento de ameaças QBRN, em eventos de grande porte, como as Olimpíadas”, afirma.

Um helicóptero H-34 Super Puma (Veja imagens da aeronave no Flickr) foi empregado na simulação de transporte aeromédico de uma vítima radioacidentada no Centro de Medicina das Radiações Ionizantes (CMRI) de Angra dos Reis.Capacitação em defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear  IMAE

Durante a simulação foi possível avaliar o tempo de resposta, o uso de equipamentos de proteção individual e testar equipamentos médicos e de detecção. Além disso, permitiu avaliar as normas adotadas no preparo da aeronave, da equipe médica e as possíveis complicações desse transporte durante os jogos olímpicos. De acordo  com o médico, a avaliação é importante para a produção de protocolos de atuação, assim como de gerenciamento para ações futuras.

Preparação - Outros 30 militares do Esquadrão Gordo (1°/1°GT) e do Primeiro Grupo de Transporte de Tropa (1°GTT), que operam a aeronave C-130 Hércules, também participaram de treinamentos para transporte de pacientes contaminados. Leia mais aqui.