BUSCA E SALVAMENTO

Em três anos, FAB localiza 84 vítimas de acidentes aeronáutico

Em 2014 mais de 280 pessoas foram assistidas pelo SAR
Publicado: 25/06/2015 14:45
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea

Avião SC-105 Amazonas em missão de busca  Sgt Johnson Barros / Agência Força AéreaEntre os anos de 2012 e 2014, a Força Aérea Brasileira (FAB) localizou 84 pessoas vítimas de acidentes aeronáuticos em operações de Busca e Salvamento (SAR). Somente em 2014, oito pessoas foram resgatadas com vida por aeronaves da FAB e outras 284 receberam algum tipo de assistência do Sistema de Busca e Salvamento Aeronáutico Brasileiro.

Os números constam no Anuário SAR 2014 - sigla do inglês Search and Rescue - elaborado pelo Departamento de Controle do Espaço Aéreo e se referem especificamente aos casos com a participação da Força Aérea Brasileira. Naquele ano, sete aeronaves desaparecidas foram localizadas sobre a terra e quatro sobre o mar.

H-34 Super Puma em Fernando de Noronha  Sgt Johnson Barros / Agência Força AéreaO documento revela ainda que em 2014 foram realizadas cerca de 850 horas de voo especificamente para missões de SAR. Esse esforço aéreo foi divido entre nove esquadrões de aviões e helicópteros que podem ser acionados para missões de busca e salvamento. Eles estão espalhados por todo o Brasil: Belém (PA), Manaus (AM), Salvador (BA), Rio de Janeiro (RJ), Campo Grande (MS), Florianópolis (SC) e Santa Maria (RS). A frota é composta por aeronaves P-3AM Orion, P-95 Bandeirante Patrulha, SC-105 Amazonas, C-130 Hércules, H-1H Iroquois, H-60 Black Hawk, H-34 Super Puma e H-36 Caracal.

As missões de busca e salvamento acontecem sobre todo o território nacional, sobre o mar territorial e ainda em uma ampla área de águas internacionais do Atlântico. Por força de tratados internacionais, o Brasil é responsável por missões de busca e salvamento em uma área de mais de 22 milhões de km², quase três vezes a extensão continental do País (de 8,5 milhões de km²).