INTERCÂMBIO

Membros do Poder Judiciário conhecem organizações da FAB

No roteiro da visita: as Organizações Militares da FAB, o DCTA e a Escola de Especialistas, além da EMBRAER
Publicado: 22/05/2014 09:32
Imprimir
Fonte: ASPAER

Uma comitiva composta por memVisita ao hangar dos VANT  Cb Padilha_ASPAERbros do Poder Judiciário e Funções Essenciais à Justiça visitou, entre os dias 12 e 13 de maio, duas organizações da Força Aérea Brasileira (FAB) e a Empresa Brasileira de Aeronáutica, a EMBRAER. Sob coordenação da Assessoria Parlamentar do Comandante da Aeronáutica (ASPAER), Magistrados, Procuradores da República e do Ministério Público Militar e Advogados da União de diversos estados brasileiros tiveram a oportunidade de conhecer o que há de mais moderno em tecnologia aeroespacial em desenvolvimento no país.

O ponto de partida da visita foi o Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), localizado em São José dos Campos (SP). O diretor da organização, Tenente-Brigadeiro do Ar Alvani Adão da Silva ressaltou a missão de cada instituto do DCTA. Ele também enfatizou o desenvolvimento do programa espacial brasileiro, coordenado pelo Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE). O grupo visitou ainda os laboratórios de Ensaios Dinâmicos e de Propulsão Espacial, onde foram apresentados ao grande diferencial para o programa brasileiro - o desenvolvimento de propulsores de combustíveis líquidos ecológicos. De acordo com o Coronel Aviador Santana Jr, Vice-Diretor do IAE, a produção é o que tem de mais moderno. “A utilização de etanol como propelente, nos diferencia dos demais desenvolvedores de foguetes, além de estarmos na vanguarda da preocupação ecológica”, afirmou.

Já na EMBRAER, o grupo conheceu a linha de montagem final de aeronaves e-jets. Logo em seguida, o grupo seguiu para Eugênio de Melo, distrito de São José dos Campos, onde está instalada a unidade responsável pelo desenvolvimento da aeronave KC-390, maior avião já desenvolvido pela EMBRAER e o substituto dos C-130 Hércules, em uso na FAB por quatro décadas. Os visitantes tiraram ainda suas dúvidas sobre o conceito de Offset, acordo de compensação financeira, que tem capacitado a indústria brasileira, através de transferência de tecnologias em diversas áreas.

Um exemplo dado pelo Coronel Engenheiro Sergio Henrique Da Silva Carneiro da Comissão Coordenadora do Programa Aeronave de Combate (COPAC), foi do convênio firmado entre a Universidade de San Pablo, na Espanha e a USP, para o estudo sobre doenças tropicais. De acordo com o Chefe da ASPAER, Brigadeiro do Ar Rui Chagas Mesquita, o novo equipamento é 100% de propriedade intelectual brasileira. “Ele definirá novos parâmetros de operação, além de exercer função estratégica por ter sido concebido, desenvolvido e produzido no Brasil”, afirmou.Desfile do Corpo de Alunos da EEAR  Cb Padilha_ASPAER

A comitiva seguiu para Guaratinguetá para conhecer a Escola de Especialistas de Aeronáutica, EEAR, o Berço dos Especialistas. A apresentação inicial foi feita pelo Tenente-Brigadeiro do Ar Dirceu Tondolo Nôro. Ele ressaltou que as ações do Comando da Aeronáutica são pautadas pela legalidade, imparcialidade e igualdade de oportunidades para todos, sem distinção. Perguntado sobre a progressão funcional, o Diretor-Geral de Ensino foi enfático ao esclarecer que as oportunidades são oferecidas a todos, dependendo exclusivamente do empenho individual.

Ao apresentar a Escola, o comandante, Brig-do-Ar Mauro Martins Machado falou sobre a formação cívica, moral e intelectual do Sargento da Aeronáutica, sempre com o foco na manutenção da soberania do espaço aéreo nacional com vistas à defesa da pátria. Com mais de 1600 alunos, 8 cursos e 28 especialidades, a EEAR é o maior complexo de ensino técnico da América Latina. Parte da palestra foi voltada para apresentar as questões que envolvem liminares para matrícula, curso, formação e ações judiciais envolvendo a EEAR.