SOCIAL

Cerca de 400 crianças do Projeto Forças no Esporte visitam a Base Aérea de Anápolis

Publicado: 23/04/2014 15:00
Imprimir
Fonte: BAAN

O Esquadrão de Suprimentos e Manutenção ainda explicou sobre a história da FAB  S2 MoraesNos dias 14 e 15 de abril, 400 crianças que participam do projeto Forças no Esporte visitaram a Base Aérea de Anápolis (BAAN). O roteiro do passeio contou com a visita ao Pelotão de Cães de Guerra, onde as crianças viram uma demonstração do adestramento dos cães, e ao Esquadrão de Suprimentos e Manutenção, onde o grupo pode ver os aviões que estão em manutenção e saber um pouco mais da história da Força Aérea. As crianças ainda conheceram o Pelotão Contra Incêndio, que realizou uma demonstração de salvamento.

As crianças, como a Thalita de Fátima Silva, de 14 anos, da Escola Estadual Herta Leizer que começou esse ano no projeto, comentaram o passeio: “Eu amei o canil, achei muito interessante e legal, a Base é muito legal. Estou gostando muito do projeto, valeu a pena acordar cedo pra vir pra cá, o que eu mais gosto é da natação e da dança e o almoço é muito gostoso, principalmente depois que eu soube que são homens que cozinham, lá em casa homem não cozinha bem assim não! Acho o projeto muito criativo", destacou.

O Projeto Forças no Esporte na Base Aérea de Anápolis completará seu oitavo ano. São contempladas 400 crianças na faixa etária de 7 a 15 anos de 5 escolas do município e 2 escolas estaduais da cidade de Anápolis. No projeto, as crianças realizam atividades esportivas como futebol, natação, atletismo, vôlei de areia, judô, dança e atividades lúdicas como pintura e teatro. Os alunos que chegam pela amanhã recebem lanche e, antes de ir para a escola, almoçam na base. Os que chegam à tarde vão direto para o almoço e lancham antes de ir para casa.

O Projeto Forças no Esporte é uma iniciativa aplicada em quase todas as organizações da Força Aérea, visando atender as áreas com mais vulnerabilidade social e promover inserção e igualdade social através do esporte. “A gente tenta fornecer uma visão positiva, porque, geralmente, a realidade dessas crianças é muito negativa” adiciona a Coordenadora dos núcleos do projeto na Base Aérea de Anápolis, Tenente Perla Carneiro da Silva.