OPERACIONAL

Exercício Técnico de Içamento na Água se encerra com mais de 200 simulações de resgate

Esquadrão Pelicano e PARA-SAR realizaram o adestramento, em conjunto, no litoral de São Paulo
Publicado: 22/09/2020 10:26
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea, por Tenente Cristiane
Edição: Agência Força Aérea - Revisão: Major Monteiro

Encerrou-se, neste sábado (19), o Exercício Técnico (EXTEC) Içamento na Água, realizado pelo Esquadrão Pelicano (2°/10° GAV) e pelo Esquadrão Aeroterrestre de Salvamento (EAS), também conhecido como PARA-SAR. O adestramento buscou aprimorar e readaptar os pilotos e tripulantes em uma das modalidades de Busca e Salvamento (SAR, sigla em inglês para Search And Rescue), que é o resgate de vítimas em ambiente aquático com o içamento por meio de um guincho no helicóptero H-60L Black Hawk.

Durante dez dias de Exercício, foram realizadas 41 missões, sendo 31 horas de voo sobre o mar, e cerca de 200 simulações de resgates. No total, 50 militares foram capacitados operacionalmente, cumprindo assim 100% da adaptação e formação de tripulantes nos procedimentos de içamento duplo molhado (homem de resgate e vítima) e içamento com maca. A atividade ocorreu na Base Aérea de Santos (BAST), no litoral paulista.  

Na véspera do encerramento, sexta-feira (18), uma comitiva formada pelo Secretário de Economia, Finanças e Administração da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Marcelo Kanitz Damasceno; acompanhado do Chefe de Logística e Mobilização do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, Tenente-Brigadeiro do Ar João Tadeu Fiorentini; do Vice-Secretário de Economia, Finanças e Administração da Aeronáutica, Major-Brigadeiro do Ar José Augusto Crepaldi Affonso; pelo Comandante do Comando Aéreo Leste (III COMAR), Major-Brigadeiro do Ar Luiz Guilherme Silveira de Medeiros; do Comandante da Ala 5 e Diretor do Exercício, Brigadeiro do Ar Luiz Cláudio Macedo Santos; entre outras autoridades e convidados, visitaram as instalações onde ocorreram as atividades do EXETEC.

A comitiva recebeu um briefing sobre os resultados do adestramento. Após a apresentação, o Tenente-Brigadeiro Damasceno destacou a importância da atividade. “Tenho a certeza de que este é um marco para a BAST. É um  prazer reviver toda a história que esta Unidade teve com a Aviação de Asas Rotativas aqui”, concluiu.

O Comandante do Esquadrão Pelicano, Tenente-Coronel Aviador Leonardo Machado Guimarães, também ressaltou os aspectos operacionais. “Foi um momento único pois, dessa forma, podemos empregar toda a nossa capacidade e entregar para a FAB mais operacionalidade. Isto é fundamental para a nossa pronta-resposta”, disse.  

Fotos: Tenente Cristiane e Sargento Santiago / CECOMSAER