OPERAçãO PANTANAL

FAB atua no combate ao incêndio no Pantanal

Aeronave C-130 opera a partir de Campo Grande (MS) e H-60L em Corumbá (MS)
Publicado: 28/07/2020 10:02
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea, por Tenente Raquel Alves
Edição: Agência Força Aérea - Revisão: Tenente-Coronel Santana

Duas aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB) estão atuando no combate ao incêndio que atinge o Pantanal no Mato Grosso do Sul. São elas: o C-130 Hércules, operado pelo Primeiro Esquadrão do Primeiro Grupo de Transporte (1°/1° GT) – Esquadrão Gordo, e o H-60L Black Hawk, operado pelo Quinto Esquadrão do Oitavo Grupo de Aviação (5º/8º GAV) - Esquadrão Pantera.

Por conta das queimadas na região e, atendendo ao pedido do Governo do Estado do Mato Grosso do Sul, o Ministério da Defesa deflagrou, no último sábado (25), a Operação Pantanal. As Forças Armadas estão empregando aeronaves no combate aos incêndios e atuam em parceria com agências federais e estaduais.

O C-130 realizou dois voos nesta segunda-feira (27), a partir da Ala 5 - Base Aérea de Campo Grande, com destino às áreas afetadas pelas chamas. O avião utilizou o sistema de combate a incêndio MAFFS (do inglês, Modular Airborne Fire Fighting System). O equipamento conta com dois tubos que projetam água pela porta traseira do avião, a uma altura aproximada de 150 pés (cerca de 46 metros). A aeronave tem capacidade de lançamento de até 12 mil litros de água em cada decolagem. Além disso, o reservatório em solo tem capacidade para 22 mil litros de água.

O Comandante do C-130, Major Aviador Douglas Luna Lopes da Costa, esclarece como são realizados os voos. “Em função das peculiaridades desse tipo de voo, é necessária uma equipe experiente. Estamos preparados para cumprir a missão de combate a incêndio em voo nesta área, minimizando os danos causados pelas chamas”, disse.

O H-60L Black Hawk, que está deslocado em Corumbá, também realizou duas saídas. O helicóptero transportou militares do Corpo de Bombeiros do Mato Grosso do Sul para o reconhecimento da área de atuação.

Um dos pilotos do H-60L, Tenente Aviador Danilo Corrêa Alves da Silva, ressaltou a importância do uso das aeronaves da FAB nesta missão. "É uma honra estar nas asas da Força Aérea Brasileira colocando em prática tudo que aprendemos nos treinamentos que realizamos", disse.

Acionamento  
No último sábado, quando começou a Operação Pantanal, as aeronaves da Força Aérea iniciaram a mobilização. O primeiro voo ocorreu no sábado (25) à noite, quando o C-130 do Esquadrão Gordo decolou do Rio de Janeiro (RJ) para Campo Grande (MS), transportando 12 militares e material de apoio de manutenção do MAFFS, como ferramentas, compressor e reservatório.

A mesma aeronave retornou ao Rio de Janeiro (RJ) já na madrugada do último domingo (26) e, no período da tarde, com o sistema de combate a incêndio instalado, voltou para Campo Grande (MS).

Ainda no sábado (25), a aeronave H-60L Black Hawk do Esquadrão Pantera também iniciou o deslocamento de Santa Maria (RS) para Campo Grande (MS) e, no dia seguinte, para Corumbá (MS), local da operação.  

Operação Pantanal
O Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), Organização da FAB responsável pelo emprego das aeronaves, realiza a coordenação junto ao Ministério da Defesa (MD), que atendeu à solicitação do Governo do Mato Grosso do Sul. Para cumprir a demanda, o MD estabeleceu um Centro de Coordenação no Comando do 6º Distrito Naval, na cidade de Ladário (MS). Também participam das ações helicópteros da Marinha do Brasil e do Exército Brasileiro.

Confira o vídeo aqui.

Fotos: Tenente Josué (5º/8º GAV), Tenente Mayara, Sargento Gedeão e Soldado Moraes (Ala 11) e Soldado Avalhaes (Ala 5)

Infográfico: SDPP/CECOMSAER

imagens/original/40639/200727_Combate_a_incendio12.jpeg
imagens/original/40639/Mobilizacao_Incendios_2020_07_27_at_11.49.23_(1).jpeg
imagens/original/40639/Mobilizacao_Incendios_2020_07_27_at_11.49.26_(1).jpeg
imagens/original/40639/Mobilizacao_Incendios_2020_07_27_at_11.49.37_(1).jpeg