CAPACITAÇÃO

Tripulação do KC-390 recebe treinamento para Evacuação Aeromédica

Capacitação também orientou equipes médicas para atuarem em cuidados críticos em voo e realizar o transporte de pacientes em situações graves
Publicado: 21/07/2020 18:27
Imprimir
Fonte: Ala 5 e 1° GTT
Edição: Agência Força Aérea, por Tenente Cristiane - Revisão: Major Monteiro

No dia 16 de julho, tripulantes do Primeiro Grupo de Transporte de Tropa (1° GTT) - Esquadrão Zeus e profissionais de saúde do Esquadrão de Saúde da Ala 2 - Base Aérea de Anápolis, situada em Goiás, deslocaram-se para a Ala 5 - Base Aérea de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, para realizar workshop sobre Evacuação Aeromédica (EVAM). O treinamento buscou capacitar equipes médicas para atuarem em cuidados críticos em voo e realizar o transporte de pacientes, com diferentes níveis de gravidade, além de desenvolver, doutrinariamente, a forma de emprego da aeronave KC-390 Millennium. 

Durante a capacitação, foram apresentadas as configurações da aeronave com postes e fitas, além de infraestrutura elétrica e de oxigenioterapia. Além disso, foram treinadas as dinâmicas de embarque e desembarque de macas pela rampa da aeronave e embarque de macas de pacientes críticos. O Brasil faz parte de um grupo seleto de nações capazes de prestar assistência, tanto no campo militar quanto civil, em situações de catástrofes naturais, conflitos e grandes acidentes.

Participaram do evento militares de Operações Aeromédica da Ala 5, Médicos dos Esquadrões da Ala 2 e Oficiais de Doutrina do 1° GTT. O curso atendeu a padrões internacionais da Organização das Nações Unidas (ONU) em missões de paz.

O Major Médico Mauro Pascale de Camargo Leite, um dos instrutores, enfatizou a importância do treinamento para que sejam instituídas as equipagens de voo aeromédico necessárias ao emprego efetivo do KC-390 Millennium nos cuidados em voo. “As equipagens de voo aeromédico do KC-390 poderão ser empregadas, por exemplo, quando houver uma demanda médica durante situações de calamidades públicas, como desastres, pandemias, e evacuação de refugiados ou feridos em teatros de operações militares”, explicou.

Durante a capacitação, foram simulados cenários para cuidados críticos de atendimentos múltiplos. O Major Aviador Daniel  Elias Souza, um dos pilotos da aeronave KC-390 Millennium durante o workshop, observou que são inesperados os eventos que necessitam de cuidados críticos em voo. “O incêndio ocorrido na boate Kiss, em 2013, e o terremoto no Chile, em 2010, foram momentos em que aeronaves da FAB foram empregadas para auxiliar no transporte das vítimas com rapidez. Por esse motivo, o 1° GTT deve atender às expectativas da FAB em preparar o KC-390 dentro das demandas nacionais e internacionais de capacidades”, afirmou.

O Capitão Médico David Lima Pedrosa, também do 1° GTT, complementou. “É notável o crescimento da curva de aprendizado após o treinamento. Representa um grande salto no projeto de implantação de uma unidade de EVAM na plataforma KC-390”, disse. Segundo o Oficial, o conhecimento operacional trouxe maior consciência situacional de forma complementar ao transporte aeromédico. “A grande capacidade de carga, velocidade, autonomia e, sobretudo, espaço disponível para cuidados críticos em voo, facilita sobremaneira a vida do operador aeromédico, com maior segurança no transporte de doentes críticos e eficiência no atendimento a múltiplas vítimas em grandes catástrofes, por exemplo”, ressaltou.

Para o Tenente Médico Diogo Yudi Kamimura Hashimoto, um dos participantes, “conhecer uma aeronave e configurá-la para a realização do transporte de pacientes críticos é uma oportunidade para poucos e, certamente, foi muito válida. O treinamento me permitiu entender que somos totalmente capazes de realizar missões de alta complexidade e isso me trouxe orgulho de pertencer a esta Instituição”, concluiu o Tenente.

Fotos: Tenente Barbiere / Ala 5