OPERAÇÃO COVID-19

Militares de saúde chegam a Macapá para atuar contra a COVID-19

Transporte foi realizado por um C-97 Brasília da Força Aérea Brasileira
Publicado: 06/06/2020 10:00
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea, por Tenente Antonio Gonçalves
Edição: Agência Força Aérea, por Tenente Felipe Bueno - Revisão: Tenente-Coronel Denys

Na sexta-feita (5), 12 militares, entre médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem, provenientes do Distrito Federal, do Rio Grande do Sul e do Rio de Janeiro, foram enviados, em caráter emergencial, para Macapá (AP). Eles reforçam as equipes médicas e de enfermagem do Hospital Universitário do Amapá, que atua na linha de frente no tratamento de pacientes com o coronavírus.

O embarque da equipe médica foi na Ala 1 - Base Aérea de Brasília (DF). O Secretário de Pessoal, Ensino, Saúde e Desporto do Ministério da Defesa, General Manoel Luiz Narvaz Pafiadache, esteve presente e cumprimentou os militares da Marinha, do Exército e da Aeronáutica. "Nós vamos agregar valor e iniciar as operações com as equipes civis do Amapá. E esses militares, que se apresentaram voluntariamente para a missão, vão ajudar muito a sociedade local", destacou.

A unidade hospitalar do Amapá está em fase de conclusão de suas obras e uma parte de suas dependências foi preparada e considerada, pelo Governo Federal, como hospital de campanha, recebendo equipamentos de proteção individual, materiais hospitalares e outros equipamentos para ativação parcial dos seus 109 leitos, sendo 32 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), 36 clínicos, 16 para nefrologia, 5 pediátricos e quatro destinados a indígenas.

Na chegada à capital do Amapá, os militares foram recebidos pelo Comandante da 22º Brigada de Infantaria de Selva, General de Brigada Adilson Giovani Quint. Ele enfatizou o apoio dado pelas Forças Armadas, sob a ótica de sua missão constitucional de proteção da sociedade brasileira, para apoiar o esforço Nacional de combate à COVID-19. “Os militares de saúde vêm para atuar no controle da pandemia do coronavírus, tendo em vista que o Ministério da Defesa considera o Hospital Universitário um hospital de campanha, que está terminando suas obras e não possui, ainda, recursos humanos para dar continuidade às operações”, ressaltou.

O reforço de pessoal militar no Amapá é temporário. Ocorre a partir deste sábado (06) e prossegue até 20 de junho. “É muito importante o apoio das Forças Armadas para nos ajudar a garantir saúde pública de qualidade no enfrentamento a essa pandemia”, agradeceu o Governador do Estado, Antônio Waldez Góes da Silva.

O diretor do Centro COVID-19 do Hospital Universitário, Aljerry Reto, explicou que os militares vão reforçar as equipes médicas e de enfermagem da unidade de saúde. “O hospital está sendo ativado para atuar na linha de frente, no tratamento de pacientes com o coronavírus, e os militares vão colaborar nessa missão”, destacou.

A Capitão Fabiana Grossi Machado, do efetivo do Hospital Militar de Área de Porto Alegre (RS), cruzou o País para contribuir com a ação. “Como profissionais da saúde e militares, nosso dever é estar onde a Força e a população precisam de nós. É um orgulho, como médica e militar, participar da inauguração de um hospital especializado em COVID-19, para a população do Amapá que precisa desse atendimento”, disse a militar.

Operação COVID-19

Proteger os cidadãos é uma das funções precípuas das Forças Armadas. Nesse intuito, o Ministério da Defesa, a Marinha do Brasil, o Exército Brasileiro e a Força Aérea Brasileira enfrentam, juntos, a pandemia de COVID-19 no país. A Operação ocorre em um espaço territorial de grandes proporções, nas 27 unidades federativas, com características e necessidades diferentes e com uma população de cerca de 210 milhões de pessoas. As ações envolvem descontaminação de espaços públicos, doações de sangue, transporte de medicamentos e equipamentos de saúde, distribuição de kits de alimentos para pessoas de baixa renda, higienização de lugares públicos, doação de refeições para caminhoneiros, dentre outras. Na execução dessas atividades, os militares atuam organizados em dez Comandos Conjuntos que cobrem todo o território nacional, bem como no COMAE. Esses Comandos reúnem militares das três, que desenvolvem esforços no cumprimento das missões.

Para acessar fotos da Operação COVID-19, visite o Flickr da Operação.

Fotos: Soldado Rafael de Souza Alfaia e Igor Soares