COVID-19

Grupamento de Apoio de Barbacena (MG) produz protetores faciais

A produção seguiu características como eficácia para impedir a passagem de patógenos, simplicidade na montagem e baixo custo de produção
Publicado: 07/05/2020 11:11
Imprimir
Fonte: GAP-BQ, por Tenente Cristiene
Edição: Agência Força Aérea, Tenente Letícia Faria - Revisão: Major Monteiro

O Grupamento de Apoio de Barbacena (GAP-BQ), com o intuito de combater a disseminação do novo Coronavírus, idealizou durante o mês de abril, a produção de protetores faciais. O objetivo é atender aos profissionais de saúde do Comando da Aeronáutica (COMAER), que estão na linha de frente no combate à pandemia da COVID-19.

Um grupo de trabalho foi formado, e coordenado pelo Chefe da Divisão de Serviços Gerais (DS) do GAP-BQ, Capitão José Bernardo Lopes Duarte. A produção dos protetores seguiu características como a eficácia para impedir a passagem de patógenos, a simplicidade na montagem e o baixo custo de produção. “Foi com grande satisfação e orgulho que recebemos a sugestão de produção dos protetores faciais, idealizado pelo Subdiretor de Pagamento de Pessoal da Diretoria de Administração da Aeronáutica, Brigadeiro Intendente Alexandre Falconiere de Torres. Em caráter voluntário e tempestivo abraçamos a ideia e começamos a projetar as máscaras”, conta.

Produção dos protetores faciais

Para a confecção dos protetores faciais, o Esquadrão de Saúde de Barbacena (ES-BQ) realizou a análise de quatro protótipos. Definido o modelo que atenderia às necessidades do momento e, por conta do grau de urgência, teve início a produção de protetores faciais para as Organizações de Saúde da Aeronáutica (OSA). O Esquadrão de Saúde de Lagoa Santa (ES-LS) produz 500 unidades, enquanto o Esquadrão e Saúde de Barbacena, outras 300 unidades. A fase inicial de produção é  três mil protetores faciais.

Óculos de segurança também foram adquiridos pelo Centro de Aquisições Específicas (CAE) para a Diretoria de Saúde da Aeronáutica (DIRSA) que servem como suporte para uma folha de acetato de 250 micras de espessura, devidamente adaptada para compor o face shield - um Equipamento de Proteção Individual (EPI) imprescindível para reforçar a segurança dos profissionais de saúde que atuam no atendimento de casos da COVID-19.

Essas ações fazem com que o Grupamento de Apoio auxilie os profissionais no enfrentamento da COVID-19, bem como motiva o surgimento de novas ideias, além de ajudar na proteção dos diversos profissionais da saúde que atuam, diuturnamente, cuidando e salvando vidas de toda a família aeronáutica.

Fotos: Sargento Domingos/GAP-BQ