História


Criado em 2 de dezembro de 1941, o Serviço de Saúde da Aeronáutica nasceu integrado por Oficiais Médicos oriundos da sociedade civil, da Marinha e do Exército brasileiros, tendo como primeiro Diretor de Saúde, e hoje patrono, o Brigadeiro Médico Ângelo Godinho dos Santos.

Concebido inicialmente para verificar as condições físicas e psíquicas dos aeronavegantes, com vistas à atividade aérea, o Sistema de Saúde cresceu, aperfeiçoou-se e expandiu suas atividades para as áreas assistencial, preventiva, odontológica e farmacêutica.


Para saber mais sobre a história do Serviço de Saúde da Aeronáutica, acesse o arquivo do livro “Entre saberes e cultura,a arte de curar na Força Aérea Brasileira”, que conta como se desenvolveu e se institucionalizou a área da saúde na Força Aérea Brasileira. A obra analisa a conjuntura da época, visando entender o momento e o lugar em que a saúde na FAB foi organizada e o papel dos atores envolvidos no processo.

Atuação


A Diretoria de Saúde da Aeronáutica é uma Organização do Comando da Aeronáutica, aprovada pelo Decreto n° 6.834, de 30 de abril de 2009 e ativada pela Portaria nº 1.405/GC3, de 26 de setembro de 2017 (ROCA 21-13), e tem por missão: "Promover a excelência em atendimento à Saúde e no apoio às ações operacionais da Força, pelo aprimoramento e otimização dos recursos e meios. A Diretoria de Saúde da Aeronáutica está diretamente subordinada ao Comando-Geral do Pessoal.

Operacional


O apoio ao combatente, em todos os níveis, é a principal razão de haver Unidades de Saúdes com preparo militar profissional. A qualquer momento, os profissionais da saúde podem ser designados pelos escalões superiores a atuar em situação de guerra e de conflito armado, bem como em situações de contingência ao apoio da Defesa Civil. Esse cenário e momento, totalmente imprevisíveis, requerem um perene treinamento em saúde operacional.



Foto de três militares atendendo criança em hospital de campanha

Hospital de Campanha


A Divisão de Saúde Operacional (DSOP) da Diretoria de Saúde da Aeronáutica (DIRSA) tem por competência assessorar o Subdiretor de Logística e Saúde Operacional (SDLSOP) quanto ao planejamento, a coordenação e a supervisão das atividades e das missões do Hospital de Campanha (HCAMP) e a elaboração de instruções, normas e escalas de sobreaviso inerentes à operação do HCAMP.

O Hospital de Campanha da FAB é móvel, utilizado para curto período de internação e destinado a atender feridos em combate, composto de módulos (barracas) climatizados, que podem ser montados em diversas configurações, dependendo da necessidade.

A estrutura abriga diversos módulos, que podem incluir centro cirúrgico, unidade de terapia intensiva (UTI), raio-X, laboratório e espaços para atendimento ambulatorial. Sua capacidade é para atender urgências e emergências, podendo realizar cirurgias e socorrer pacientes graves, além de comportar diversas especialidades médicas.

A montagem do Hospital de Campanha pode acontecer em casos de necessidade de alguma região específica, quando são realizadas Ações Cívico-Sociais para suprir a carência de atendimento; ou em situações com múltiplas vítimas, como desastres naturais e acidentes de grandes proporções.



Foto de militar atendendo homem ferido dentro de aeronave

Evacuação Aeromédica


Profissionais de saúde da Força Aérea Brasileira acompanham as Evacuações Aeromédicas (EVAM) realizadas nas mais diversas regiões do país. O transporte de pacientes, feito em aviões e helicópteros da FAB, é acionado quando a agilidade no deslocamento até o atendimento médico mais complexo é essencial ou quando o paciente está em local de difícil acesso.

Todos os anos, a FAB realiza várias missões de transporte de pessoas feridas, nas quais a rapidez é fundamental para salvá-las. Em outras situações, em localidades, onde só é possível chegar de helicóptero, a destreza, aliada à qualificação operacional, é diferencial nas operações. Pacientes com fraturas, atacados por animais, picados por cobras ou com doenças graves em locais inóspitos encontram nas asas da FAB o meio para sobreviver.

Para atuar durante uma EVAM, os profissionais precisam estar preparados para analisar efeitos fisiológicos da altitude, biodinâmica do voo, doutrina de EVAM, estimativa de tempo total de missão, cálculo de oxigênio e plano de cuidados e embarque.



Foto de militares com roupa de proteção saindo de helicóptero

Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear


O Instituto de Medicina Aeroespacial Brigadeiro Médico Roberto Teixeira (IMAE), sediado no Rio de Janeiro (RJ) é responsável pela formação e pelas ações de relacionadas à Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear (DQBRN), apoiando, diretamente, no cumprimento da missão constitucional da Força Aérea Brasileira (FAB) de Controlar, Defender e Integrar o território nacional, dentro de um cenário tridimensional de 22 milhões de quilômetros quadrados.

A atuação na área de DQBRN envolve as atividades de descontaminação, isolamento de área, detecção presuntiva de alguns agentes e, principalmente, remoção aérea de vítimas QBRN.

Publicação Científica


A Diretoria de Saúde da Aeronáutica é responsável pela edição da Revista da Saúde da Aeronáutica, que pode ser acessada aqui.

A Revista da Saúde da Aeronáutica tem sua origem na Revista Médica da Aeronáutica do Brasil (ISSN 0370-6141), criada pelo Despacho Ministerial de 1º de dezembro de 1947, no Ofício nº 3.541 do Serviço de Saúde da Aeronáutica, de 28 de novembro de 1947.

A primeira edição foi lançada em março de 1949, caracterizando-se, desde seu primeiro número, pela excelência dos artigos publicados, tanto de medicina de aviação como de medicina assistencial, além de tradução de trabalhos estrangeiros.

Ao longo de seus quase 50 anos de existência, as capas foram sendo modificadas e as últimas edições estampavam estandartes de Organizações de Saúde da Aeronáutica.

Como continuidade do precioso legado histórico deixado por nossos antecessores, foi criada, por meio da Portaria DIRSA nº 160/SDTEC, de 18 de outubro de 2018, a Revista da Saúde da Aeronáutica, a nova revista científica da Diretoria de Saúde.

- Clique no ícone abaixo para acessar.

Legislações


- Clique no ícone abaixo para acessar.

Link para legislações

Fotos


Exposição Dia da Saúde da Aeronáutica 2019


Saúde na FAB

Vídeos




Hino do Serviço de Saúde da Aeronáutica


Letra: Cap Méd Cézar Augusto da Silva Nascimento
Música: Cap Méd Cézar Augusto da Silva Nascimento









Do nosso amanhecer, Ao entardecer tão sublime.
Nos plantões da madrugada,
A saúde da Aeronáutica avante

Tarefas árduas e altruístas,
O lema é servir, servir ao Brasil.
Nas missões de misericórdia,
A saúde da Aeronáutica avante.

Missionário da paz esquecida,
Pelo vírus da guerra e do mal.
Servir é nossa missão,
Nas asas do avião.

Serpente do sabre alado,
Símbolo profissional.
Servir é a nossa missão,
Nas asas do avião.

Lutamos com a morte,
Vencemos a dor.
Na terra, no ar,
Com ciência e amor. (4 vezes)