Entenda


O que é a Operação Ostium?



A Ostium é uma operação de reforço na vigilância do espaço aéreo sobre a região de fronteira do Brasil, realizada de forma permanente pela Força Aérea Brasileira. O objetivo é coibir voos irregulares que possam estar ligados a crimes como o narcotráfico.

Este ano, diversas ações já foram realizadas como a interceptação que ocorreu no norte de Corumbá, em Mato Grosso Sul, de uma aeronave que vinha da Bolívia com aproximadamente 500 kg de pasta base de cocaína e também a de um monomotor carregado com cerca de 330 kg de cocaína que entrou no espaço aéreo brasileiro sem ter apresentado plano de voo.

A vigilância do espaço aéreo brasileiro é realizada 24 horas por dia pela FAB por meio de uma rede de radares que cobre todo o território continental do país, além de partes do Oceano Atlântico. Para reforçar a cobertura, são utilizados ainda aviões-radar E-99, baseados em Anápolis (GO) e operantes em todas as regiões.

Essas informações são reunidas em Brasília (DF) no Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE) que pode, de acordo com a necessidade, acionar aeronaves de caça em qualquer parte do País.

Atualmente, a FAB conta com supersônicos F-5M baseados em Manaus (AM), Anápolis (GO), Rio de Janeiro (RJ) e Canoas (RS), além de turboélices A-29 Super Tucano em Boa Vista (RR), Porto Velho (RO), Campo Grande (MS) e Natal (RN). Também podem ser utilizados helicópteros AH-2 Sabre, baseados em Porto Velho (RO), e H-60 Black Hawk, sediados em Manaus (AM) e Santa Maria (RS). Além de suas bases de origem, essas aeronaves podem operar a partir de outras localidades.

Já o esquadrão de defesa aérea possui um serviço de alerta, que é exercido por uma equipe composta por piloto, mecânico da aeronave de alerta, mecânico para a operação do armamento e auxiliar. Os militares permanecem de prontidão para o acionamento, caso os radares de defesa aérea identifiquem um tráfego aéreo desconhecido ou ilícito. Ao soar a sirene, o piloto corre para a aeronave, já pronta e armada, tendo pouco tempo para decolar. Somente em voo, ele é informado dos detalhes da missão. O piloto passa, então, a seguir as orientações do Centro Integrado de Defesa Aérea, cumprindo as Medidas de Policiamento do Espaço Aéreo (MPEA) de modo progressivo.

O trabalho de combate ao tráfico de drogas, bem como outros crimes transnacionais, acontece de forma conjunta com outros órgãos do Brasil e de países vizinhos. Eventualmente, a participação da FAB envolve o monitoramento de tráfegos aéreos para o envio de dados de inteligência ou mesmo acompanhamento à distância de aeronaves suspeitas, de forma a colaborar com autoridades policiais.



Notícias


Confira o que já foi publicado pela FAB sobre a Operação Ostium.





Vídeos


Assista às reportagens exibidas no ano passado, após o início da operação em 24 de março. Até dezembro de 2017, foram realizadas ao total 88 ações nas faixas de fronteiras que somam mais de 16 mil quilômetros.




Acesse todos os vídeos
na nosssa Playlist



Twitter



Meios empregados


Saiba quais são os meios aéreos da operação.




A-29
Aeronave de caça:
Envergadura: 11,14 m
Comprimento: 11,34 m
Peso máximo de decolagem: 5.400 kg
Velocidade máxima: 320 kt (593 km/h)
Teto de Serviço: 34.999 ft (10.668 m)



E-99
Aeronave de controle e alarme em voo
Envergadura: 21m
Comprimento: 29,87m
Peso máximo de decolagem: 24.000 kg
Velocidade máxima: 525kt (955 km/h)
Teto de Serviço: 30.000ft (9.144m)



SC-105
Aeronave de busca e salvamento
Envergadura: 25,81m
Comprimento: 24,50m
Peso máximo de decolagem: 23.200 kg
Velocidade máxima: 246kt (457km/h)
Teto de Serviço: 25.000ft (7.020m)



C-105
Aeronave de transporte
Envergadura: 25,81m
Comprimento: 24,50m
Peso máximo de decolagem: 23.200 kg
Velocidade máxima: 246kt (457km/h)
Teto de Serviço: 25.000ft (7.020m)



C-98
Aeronave de transporte
Envergadura: 15,87m
Comprimento: 12,67m
Peso máximo de decolagem: 3.929 kg
Velocidade máxima: 175kt (324 km/h)
Teto de Serviço: 25.000ft (7.620m)



RA-1
Aeronave de reconhecimento
Envergadura: 9,78m
Comprimento: 13,50m
Peso máximo de decolagem: 13.000 kg
Velocidade máxima: 550kt (1.020 km/h)
Teto de Serviço: 42.700ft (13.015m)



R-35 AM
Aeronave de reconhecimento
Envergadura: 12,04m
Comprimento: 14,80m
Peso máximo de decolagem: 8.890 kg
Velocidade máxima: 470kt (872 km/h)
Teto de Serviço: 45.000ft (13.715m)



RQ-450
Aeronave de reconhecimento
Envergadura: 10,50m
Comprimento: 6,10m
Peso máximo de decolagem: 520 kg
Velocidade máxima: 95kt (176 km/h)
Teto de Serviço: 17.998ft (5.486m)



AH-2
Helicóptero de ataque
Diametro: 17,20m
Comprimento: 19,50m
Peso máximo de decolagem: 12.000 kg
Velocidade máxima: 181 kt (335 km/h)
Teto de Serviço: 16.000ft (4.900m)



H-60L
Helicóptero de busca e salvamento
Diametro: 16,36m
Comprimento: 19,76m
Peso máximo de decolagem: 10.660 kg
Velocidade máxima: 192 kt (357 km/h)
Teto de Serviço: 18.000ft (5.486m)



Radar TPS-B34
Radar de defesa aérea com capacidade de guerra eletrônica
Peso: 8 mil kg
Altura: 8m
Capacidade de varredura de 360º





Missão de Alerta





Assista, abaixo, a uma interceptação, ocorrida em 23 de maio de 2013, durante a Operação Ágata 7, em que um helicóptero da FAB interceptou uma aeronave de pequeno porte a cerca de 200 km de Porto Velho, capital de Rondônia.


Medidas de Policiamento




Assista ao video institucional da Força Aérea Brasileira



CECOMSAER - Centro de Comunicação Social da Aeronáutica

TEXTO: Tenente Jornalista João Elias | WEBDESIGN: Sargento Marcos Poleto
Melhor visualização: 1360 x 768 pixels, Desktop.