NOTIMP - NOTICIÁRIO DA IMPRENSA

Capa Notimp Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.


TV GLOBO - ESPORTE ESPETACULAR


Homem-pássaro Luigi Cani inova e voa lado a lado com os aviões da Esquadrilha da Fumaça

Esquadrilha da fumaça ajuda aventureiro a realizar voos conjuntos

Publicada Em 24/12/17

Matéria do programa exibido no domingo (24/12), foi gravada na Academia da Força Aérea e teve participação do Esquadrão de Demonstração Aérea (EDA), a Esquadrilha da Fumaça.

globoplay.globo.com/v/6378224/

 

REVISTA ISTO É


Toma lá dá cá


Octávio Costa Publicado Em 21/12/17 - 18h00

ARTHUR MAIA (PPS-BA), deputado federal

Como ficam as concessões na reforma da Previdência?

Todas as mudanças feitas até aqui foram no sentido de corrigir distorções e cortar privilégios. Sou contra novas concessões. Acho que o texto aprovado na Comissão Especial, com as alterações que fizemos nos últimos 30 dias — 15 anos de contribuição para aposentadoria por idade e retirada de qualquer menção às regras de aposentadoria rural e do BPC — é o ideal.

Qual é o maior entrave para que o texto nem sequer seja pautado?

Não concordo com a criação de regras para que servidores públicos que entraram antes de 2003 possam se aposentar com direito à integralidade e paridade.

Por que a reforma deixa de fora a aposentadoria dos militares?

Porque não são regidos pelas diretrizes comuns da Previdência, uma vez que não se “aposentam”, entram para a reserva, podendo ser chamados a qualquer momento. As alterações serão feitas posteriormente. Juízes, promotores, políticos, estarão incluídos e submetidos ao teto de R$ 5.531.

 

OUTRAS MÍDIAS


TOMAR NOTÍCIAS (PORTUGAL) - Temer nega interesse de vender o controle da Embraer à Boeing


Publicada Em 25/12/17

O chefe de Estado brasileiro, porém, fez questão de dizer que a injecção de capital estrangeiro é bem-vinda na Embraer, embora tenha declarado que o Governo brasileiro não foi contactado oficialmente pelas empresas relativamente a este assunto.

Mas ele também disse que um controle estrangeiro da empresa está fora de questão, citando o papel central da Embraer na indústria de defesa do Brasil. A empresa foi fundada em 1916 e fabrica aviões comerciais, militares, satélites e sistemas de lançamento. A fabricante americana também poderia fazer um acordo para proteger o interesse do governo brasileiro na divisão de aviões de defesa da Embraer.

O presidente Michel Temer afirmou nessa sexta-feira (22), em café da manhã com jornalistas, que não há a "menor cogitação" de transferir o controle da Embraer para outra empresa e disse que não chegou a seu gabinete uma decisão sobre conversas entre Boeing e fabricante de aviões brasileira.

"Somos favorável a essa e a outras parcerias, entretanto, nós temos a exata compreensão de que a Embraer, por ter um forte componente de defesa, que a Embraer é o coração de um "cluster" de inovação, tecnologia e conhecimento, que são decisivos para um projeto nacional autônomo, a sua venda, transferência do seu controle acionário, desserve os interesses e a soberania nacionais", disse.

Possui, ainda, um setor de Defesa, com modelos como o A-29 Super Tucano para missões de ataque rápido e treinamento avançado e o KC-390 de transporte de tropas, que deve chegar ao mercado em 2018.

"A Embraer é estratégica para o país e não pode ser vendida para capital estrangeiro".

O Sindicato dos Metalúrgicos "repudiou" a eventual fusão. "Qualquer transação estará sujeita à aprovação do Governo Brasileiro e dos órgãos reguladores, dos conselhos de administração das duas companhias e dos acionistas da Embraer", indicou a empresa em comunicado.

As negociações seriam uma resposta à recente aproximação entre a europeia Airbus, concorrente direta da Boeing, e a canadense Bombardier, que disputa segmentos de mercado similares aos da Embraer.

A Embraer sustenta, ao contrário, que seu eixo de ação continua no Brasil, visto que a totalidade de suas aeronaves comerciais - que representam 60% de seu faturamento - está em São José dos Campos, interior de São Paulo.

Mas as advertências de Temer e Jungmann não desanimaram os investidores, visto que as ações da Embraer, que avançaram na quinta-feira 25,5%, recuaram apenas 1,44% no pregão desta sexta na Bolsa de São Paulo.

 

PORTAL COMUNIDADE E ARTE CULTURA (PORTUGAL) - Temer diz que não venderá a Embraer em seu governo


Aurelio Avila Publicado Em 24/12/17

A fabricante de aeronaves americana Boeing está negociando a compra da Embraer, de acordo com o jornal americano Wall Street Journal. 

A informação fez com que as ações da Embraer subissem 21% na Bolsa de Valores de São Paulo nesta tarde.

A Embraer tem valor de mercado estimado em US$ 3,7 bilhões e no ano passado teve uma receita líquida de R$ 21,436 bilhões.

A Embraer tem forte presença neste mercado de aparatos de 70 a 100 assentos. Não há garantia de que qualquer transação resultará dessas discussões.

Ao lado do ministro da Defesa, Raul Jungmann, Temer disse que queria saudar o interesse da Boieng na Embraer porque, segundo ele, isso mostra que as empresas estrangeiras estão querendo investir no Brasil.

Por último, a Cowen afirma que a queda de 1% ontem nas ações da Boeing refletiram prováveis pressões relativas a questões legais, mas considerando uma parceria nos modelos E2, o sentimento do investidor pode melhorar. A Boeing tanto pode injetar dinheiro na fabricante brasileira, em especial no negócio de jatos comerciais, quanto criar uma joint-venture. Boeing e Embraer já são parceiras em projetos e mantêm um centro de pesquisas conjunto sobre biocombustíveis para aviação em São José dos Campos desde 2015.

A possível negociação acontece após as principais concorrentes - Airbus e Bombardier - se unirem. Para o sindicato, a venda compromete os empregos e a permanência da Embraer no Brasil.

"É bem-vinda a injeção de capital estrangeiro, (mas) não se examina a questão de transferência" do controle acionário.

Portanto, a venda da Embraer para a Boeing irá favorecer apenas os empresários norte-americanos, que utilizarão o capital simbólico, tecnológico e científico para dar maior robustez ao seu próprio parque de indústria aeronáutica e de defesa.

"O portfólio de Defesa seria gerenciado de acordo com o governo do Brasil e as discussões gerais e sobre a golden share estão em andamento", disse a fonte.

Jungmann detalhou que a Boeing procurou a Embraer para começar negociações e destacou que é a favor dessa e de outras parcerias, também classificando-as como bem vindas.

"Boeing e Embraer confirmam hoje que as duas companhias encontram-se em tratativas em relação a uma potencial combinação de seus negócios, em bases que ainda estão sendo discutidas", diz o comunicado oficial.

No Estatuto Social da Embraer está previsto que qualquer acionista ou grupo de acionistas, que adquirir 35% ou mais do total das ações da empresa terá que submeter a transação à União, para que possa realizar uma oferta pública de ações para aquisição da totalidade dos papéis de emissão da companhia.

 

PORTAL O REGIONAL (SP) - Peneira Fina


Publicado Em 23/12/17 - 13h58

Cidade de Natal

Um dos projetos do prefeito Afonso Macchione Neto (PSB) para as comemorações do próximo ano, centenário de Catanduva, é transformar a cidade em uma referência de festejos natalinos. A informação foi transmitida pelo próprio prefeito durante entrevista. O Governo também revelou, com exclusividade ao Jornal O Regional e Rádio Vox FM (101,3) que pretende trazer para a cidade em 2018 novamente a apresentação da Esquadrilha da Fumaça. Segundo Macchione, um primeiro contato já teria sido feito, mas a Esquadrilha começaria a fazer a agenda somente a partir de janeiro. O prefeito incumbiu o assessor de comunicação a tentar o agendamento já no dia 2 de janeiro. Outra possibilidade para o ano do centenário é a realização de grande desfile cívico. Tudo, porém, com pouco gasto. As reuniões para definição da agenda do centenário tem sido constantes nos últimos meses.