NOTIMP - NOTICIÁRIO DA IMPRENSA

Capa Notimp Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.


PORTAL UOL


Macri consegue aprovar polêmica reforma da Previdência na Argentina


Publicada Em 19/12 - 14h13

O Congresso argentino aprovou, nesta terça-feira (19), em uma sessão com ares de maratona, uma polêmica reforma previdenciária, crucial para o governo Mauricio Macri, mas marcada por episódios de violência em Buenos Aires e por protestos de rechaço à reforma. 

A lei foi aprovada por 128 votos contra 116, enquanto dois deputados optaram pela abstenção. A reforma deve produzir uma economia de cerca de 100 bilhões de pesos (5,6 bilhões de dólares) ao ano.

O governo conseguiu o apoio de aliados para a primeira de uma série de reformas. Macri ainda quer aprovar uma trabalhista e outra fiscal na segunda metade de seu mandato, estimulado pelo apoio que teve nas legislativas de outubro.

O debate começou na segunda-feira e continuou durante toda noite. Foi marcado por confrontos violentos entre milhares de manifestantes e a Polícia, que deixaram dezenas de feridos, detidos e um rastro de destroços nas redondezas do Congresso. A confusão durou várias horas.

A multidão queria que o debate fosse interrompido, como aconteceu na semana passada, quando incidentes similares suspenderam a sessão.

Enquanto a votação seguia no Parlamento, diversos protestos surgiram em vários pontos da capital argentina, reduto eleitoral do governo.

Famílias inteiras saíram às ruas e organizaram panelaços contra a reforma.

As centrais sindicais convocaram uma greve de 24 horas que terminaria ao meio-dia desta terça, sem a adesão do sindicato de ônibus urbanos. Trens, aviões e metrô pararam.

Durante a madrugada, centenas de manifestantes voltaram à frente do Congresso, mas foram dispersados pelos policiais.

O país voltou a viver cenas de choques e de repressão inéditas desde as mobilizações deflagradas pela crise econômica de 2001.

- Debates -"O rechaço à lei foi visto claramente com os panelaços durante toda a noite, em todo o país", disse o deputado Agustín Rossi, líder do bloco opositor Frente para a Vitória (FPV).

Rossi denunciou que a reforma "é perversa de A a Z e prejudica o conjunto da sociedade". Também alertou que o governo "perdeu a credibilidade" desde as legislativas de 22 de outubro.

Por isso, o deputado defendeu que os protestos "são o ponto de partida de uma resistência pacífica".

O governo defendeu a lei que modifica o cálculo das pensões de 17 milhões de pessoas, entre elas, 4 milhões de beneficiários de ajuda social.

"Tirar o sistema de aposentadoria da terapia intensiva requer serenidade", disse o deputado Mario Negri, da aliança Cambiemos, acusando a oposição de botar lenha na fogueira.

O deputado governista Eduardo Amadeo também acusou a oposição de montar uma "enorme campanha de mentiras, angustiando muita gente que acredita que vai sair daqui uma decisão para piorar seu nível de vida".

Se a reforma for aplicada, "no final de 2018, as aposentadorias vão aumentar mais de 22%, ou seja, 5% a mais do que a inflação projetada", afirmou no debate.

A oposição respondeu com vaias.

"Como a fórmula vai ser melhor? O que eles estão fazendo é roubar doce de criança", disse o vice-presidente peronista, José Luis Gioja, que pediu para o governo "não prejudicar aqueles que têm menos".

- Reforma de reformas -O governo estabeleceu um pacto fiscal com 23 das 24 províncias, em sua maioria governadas por opositores peronistas, em troca de uma promessa de dividir entre elas o dinheiro economizado pela reforma.

Macri pretende elevar a idade de aposentadoria, de maneira opcional, de 65 para 70 anos, para os homens, e de 60 para 63 anos, para as mulheres.

A reforma pretende reduzir o déficit fiscal calculado em 5% do Produto Interno Bruto (PIB). O objetivo é diminuir um quinto do déficit.

 

PORTAL G1


Trabalhador cai de embarcação e desaparece no mar da Bacia de Campos; Marinha faz buscas no RJ

Navio-patrulha e aeronaves participam das buscas pelo trabalhador que caiu da embarcação "Mar Limpo III".

Paulo Henrique Cardoso Publicado Em 19/11 - 10h18

Um trabalhador caiu da embarcação no mar da Bacia de Campos na tarde desta segunda-feira (18). Ele caiu da embarcação "Mar Limpo III", a 129 quilômetros de Macaé, no litoral do Rio. A Marinha realiza buscas pelo homem com um navio-patrulha, uma aeronave e conta com o apoio de navios da Petrobras e de uma aeronave da Força Aérea Brasileira na manhã desta terça-feira (19).

Um inquérito será instaurado pela Marinha do Brasil para apurar as causas e responsabilidades do incidente. A empresa contratada está prestando assistência à família, de acordo com a Petrobras.

O trabalhador é contratado da empresa Bravante e, segundo o Sindicado dos Petroleiros do Norte Fluminense (Sindipetro-NF), fazia a manutenção no passadiço da embarcação, que faz recolhimento de óleo, no momento da queda.

A Marinha emitiu um Aviso aos Navegantes para que as embarcações que trafeguem nas proximidades possam apoiar as buscas.

A reportagem do G1 tenta contato com a assessoria de comunicação da empresa Bravante, responsávelo pelo navio a serviço da Petrobras, para um posicionamento sobre o caso.

 

PORTAL BBC


EUA divulgam vídeo de avistamento de óvni e admitem programa secreto de US$ 22 milhões


Pulbicada Dia 19/12

O Departamento de Defesa dos Estados Unidos manteve por anos um programa milionário para observar óvnis (objetos voadores não identificados).

Revelada pelo jornal The New York Times, a iniciativa tinha o nome de “Programa Avançado de Identificação de Ameaças Aeroespaciais” e teve financiamento no período entre 2007 e 2012.

Ainda segundo a publicação, esse programa secreto tinha orçamento de US$ 22 milhoes (R$ 72,5 milhões, no cambio de hoje) e foi comandado por uma autoridade militar no quinto andar do Pentágono.

Imagens registradas por um jato em 2004 e divulgadas pelo Departamento de Defesa foram analisadas por esse programa, que era de conhecimento de apenas um pequeno grupo de funcionários do governo americano.

No diálogo, os pilotos inicialmente identificam o objeto como um drone. Em seguida, surpreendem-se com o fato de estarem observando “uma frota” que seguia contra o vento.

O vídeo foi divulgado pelo próprio governo norte-americano.

Cientistas, contudo, afirmam que as imagens não são necessariamente um indicativo de vida alienígena.

Esse programa secreto foi criado por Harry Reid, senador democrata aposentado que era o líder da maioria do Senado à época.

Ele disse ao New York Times não se arrepender. “Não tenho que me desculpar. Eu fiz isso. Eu fiz algo que ninguém tinha feito antes”, declarou.

Reid é do Estado de Nevada, onde está localizada uma base secreta da força aérea americana conhecida como Área 51.

No Twitter, ele afirmou que o programa era um esforço sério de ciência e de segurança nacional.

“Se a América não assumir a liderança em responder a essas perguntas, outros irão”, escreveu, sem especificar que tipo de pergunta precisa ser respondida.

O financiamento do programa acabou em 2012, mas fenômenos aéreos atípicos continuam sendo analisados por diferentes agências do governo americano.

No início deste ano, a CIA, o serviço de inteligência dos EUA, liberou na internet milhões de páginas de documentos antes sigilosos, que foram desclassificados.

Os registros também incluíram registros de óvnis e uma coleção de relatórios sobre discos voadores.

 

AGÊNCIA SENADO


Lei garante acesso de mulheres a cargos oficiais da Marinha


Publicado Em 19/12 - 17h36

As mulheres poderão ocupar todos os cargos de oficiais da Marinha. É o que estabelece a Lei 13.541/2017, sancionada pelo presidente Michel Temer em cerimônia oficial no Palácio do Planalto na segunda-feira (18) e publicada no Diário Oficial da União desta terça-feira (19).

A nova lei tem origem no Projeto de Lei da Câmara (PLC) 147/2017, aprovado no Senado no último dia 12. Entrou em vigor já nesta terça-feira.

Pelo texto, as mulheres poderão ser admitidas nas atividades operativas da Marinha, podendo integrar o oficialato do corpo da Armada e o de Fuzileiros Navais, até então restritos apenas a homens.

Atualmente, a Marinha é a única das Forças Armadas que tem uma mulher oficial general em seus quadros. A contra-almirante Dalva Maria Carvalho Mendes ocupa o terceiro posto mais importante da Marinha e tem patente equivalente à de general de brigada no Exército, e de brigadeiro na Aeronáutica. Mas, pela legislação anterior, ela só pôde ascender na carreira por ser médica e já fazer parte do corpo de saúde da instituição.

Dalva Maria Mendes tornou-se a primeira mulher a ocupar um cargo de oficial general das Forças Armadas brasileiras. Agora, a Marinha quer ser a primeira força a retirar qualquer restrição à admissão e promoção de mulheres em seus quadros, razão pela qual elaborou o PLC 147/2017, enviado ao Congresso em setembro deste ano.

Também foi a Marinha a primeira a fazer curso de formação para oficiais voltado a mulheres, em 1980 — o que a Aeronáutica seguiu em 1981, e o Exército apenas nos anos 1990.
Mudança nos concursos

A nova lei também exclui a vantagem que os militares têm sobre os civis ao prestarem concursos para os Cursos de Formação de Oficiais da Marinha. A mudança valerá para ambos os sexos. Desse modo, o militar deverá ser demitido ou desligado e reintegrado à Marinha em condições iguais ao do aluno civil.

O texto ainda acaba com a transferência obrigatória do pessoal auxiliar no quadro de Armada e Fuzileiros para o quadro técnico. Eles poderão seguir na carreira até o posto de Capitão de Mar e Guerra, que é o mais alto. A lei também altera nomenclaturas e cargos na instituição.

 

PORTAL AIRWAY


Helicóptero mais rápido do mundo, Bell V-280 completa primeiro voo

Aeronave com rotores basculantes é projetada para alcançar a velocidade máxima de 520 km/h

Por Thiago Vinholes Publicado Em 19/12

A fabricante norte-americana Bell Helicopter completou nessa segunda-feira (19) com sucesso o primeiro voo com o V-280 Valor, novo helicóptero militar desenvolvido para equipar as forças armadas dos Estados Unidos. A aeronave com rotores basculantes, segmento também chamado de “convertiplano”, pode decolar e pousar na vertical, como um helicóptero tradicional, e na fase de voo altera a posição dos motores, o que permite voar em alta velocidade como um avião.

“O Valor é desenhado para revolucionar o voo vertical com o Exército dos EUA e representa uma aeronave transformadora para todas as missões desafiadoras que nossas forças armadas realizam”, contou Mitch Snyder, presidente e CEO da Bell.

 Segundo o fabricante, a aeronave é projetada para alcançar a velocidade máxima de 520 km/h. Como comparação, essa é a mesma velocidade de cruzeiro do turbo-hélice de ataque Embraer A-29 Super Tucano. Com esse ritmo, o V-280 será o helicóptero mais rápido de todos os tempos, embora voe como um avião. O desempenho proposto pela Bell também supera o do Boeing V-22 Osprey, hoje o convertiplano mais rápido em operação, capaz de alcançar cerca de 500 km/h.

O V-280 concorre no programa FVL (Futuro Elevador Vertical, na sigla em inglês) promovido pelo departamento de defesa norte-americano para equipar as forças armadas do país. O objetivo do projeto a longo prazo é substituir a enorme frota com mais de 2.000 helicópteros UH-60 Black Hawk em serviço com o exército, marinha e força aérea dos EUA.

Além da alta velocidade, o V-280 também poderá voar por maiores distâncias. A Bell afirma que o alcance do modelo em missões de combate vai variar de 930 km a 1.480 km, enquanto a autonomia máxima, em voos de deslocamento, poderá chegar a quase 4.000 km.

O Valor também vai redefinir os parâmetros de carga e espaço para tropas entre as aeronaves de voo vertical. O modelo pode transportar quatro tripulantes e mais 14 soldados equipados ou então até 5.000 kg em cargas. O Black Hawk, ainda hoje um dos principais helicópteros militares do mundo, comporta 12 combatentes ou 4.000 kg.

 A exótica aeronave da Bell, porém, ainda está longe de entrar em serviço. O programa FVL prevê o início das operações com uma nova aeronave de voo vertical somente para meados de 2030. O V-280 ainda precisa enfrentar a concorrência da Boeing, que participa do projeto com o SB-1 Defiant, helicóptero que também apresenta uma configuração não tradicional.

 

JORNAL DIÁRIO CATARINENSE


Eduarda Demeneck: Infraero assina contrato para administrar aeroporto de Correia Pinto


Por Eduarda Demeneck Publicado Em 19/12 - 16h51

A assinatura do contrato de administração, manutenção e de consultoria do Aeroporto Regional do Planalto Serrano, em Correia Pinto, com a Infraero foi feita nesta terça-feira. O governador Raimundo Colombo e o prefeito de Correia Pinto, Celso Rogério Ribeiro (PP) participaram do ato. Na prática, a unidade deixa de ser administrada pelo governo e passa a ser da Infraero, conforme antecipado por esta coluna no dia 18 de novembro. De acordo com Colombo, a última etapa foi vencida, falta agora a homologação, que segundo ele deve acontecer em alguns meses, para que o aeroporto possa finalmente operar.

A estrutura começou a ser construída há 15 anos, teve um investimento de R$ 40,3 milhões (se reajustado, valor ultrapassa R$ 63 milhões) e até hoje está sem uso. O governo catarinense afirma que todos os equipamentos como balizamento noturno, farol de aeródromo, biruta iluminada, casa de força, sistema de radionavegação, entre outros, já foi comprado. A estrutura tem mais de dois milhões de metros quadrados de área, que vai comportar, inclusive, aviões da Boeing.

A intenção é receber também voos com cargas compartilhadas. Segundo o diretor de transportes da Secretaria de Estado da Infraestrutura, José Carlos Müller Filho, o processo de homologação já foi iniciado e envolve a aprovação do Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Cindacta II), ligado à Aeronáutica, e da Agência Nacional da Aviação Civil (Anac), agência reguladora. A esperança é que com a Infraero administrando o local a operação do aeroporto finalmente aconteça no ano que vem.

 

OUTRAS MÍDIAS


DIÁRIO DO VALE (RJ)


Ministério libera R$ 7 milhões para o aeroporto de Resende

Verba será liberada para recuperação e melhorias no aeroporto de Resende

Publicado em 19/12 - 10h00

Resende – O Aeroporto de Resende, um dos mais antigos do Brasil, vai receber investimentos da ordem de R$ 7 milhões, destinados à obras de adequação e modernização do local para que ele volte a operar com linhas aéreas regulares, atendendo toda a região Sul Fluminense.

A assinatura do Termo de Compromisso que viabiliza a liberação dos recursos teve aval do presidente Michel Temer, do ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella Lessa, e do prefeito Diogo Balieiro Diniz, além do secretário de Indústria, Comércio e Turismo, Raphael Gattás.

Aprovado pela Secretaria de Aviação Civil (SAC), os recursos fazem parte do Programa Federal de Auxílio a Aeroportos (PROFAA-Avançar Brasil), e foram conquistados em tempo recorde – apenas quatro meses – pela administração municipal, em parceria com o Governo do Estado, após o envio da solicitação. Em maio deste ano, uma equipe técnica da SAC esteve em Resende para checar a necessidade dos investimentos e aprovou a aplicação dos recursos, confirmando a importância do aeroporto para o desenvolvimento regional.

De acordo com a Secretaria Municipal de Indústria, Comércio e Turismo, além das melhorias físicas que serão feitas no local, como o asfaltamento da pista que apresenta trincas em vários pontos, recuperação das cercas e alambrados, instalação de balizamento noturno e adequação do aeroporto para que ele possa operar vôos por instrumentos, o local vai ganhar ainda uma Estação Meteorológica, que será montada pela Aeronáutica. A estação, que é da categoria Alfa, utilizada pelos aeroportos que operam com vôos comerciais, vai permitir que seja feita a previsão do tempo no local, dando mais segurança aos procedimentos de pouso e decolagem no aeroporto.

Ainda segundo a secretaria, a partir da assinatura do Termo de Compromisso, realizada hoje, o Governo do Estado terá 180 dias para apresentar o projeto básico de modernização do aeroporto à Secretaria de Aviação Civil e, somente após a aprovação deste projeto, é que será iniciado, também pelo Governo do Estado, o processo licitatório que definirá a empresa responsável pelas obras que deverão ser concluídas num prazo de um ano e meio.

O prefeito Diogo Balieiro Diniz ressaltou que a modernização do aeroporto, e sua consequente operação, terá impacto em toda a região, servindo como uma nova ferramenta para acelerar o desenvolvimento do Sul Fluminense.

– O aeroporto de Resende tem uma importância enorme para nossa região, que é a que mais cresce no Estado e abriga boa parte das mais modernas indústrias do país. Só este fato já justifica os investimentos que serão feitos no local e que com certeza devolverão ao aeroporto de Resende sua importância no cenário logístico. Com o aeroporto ampliado e dotado de equipamentos mais modernos, serão abertas novas possibilidades de arrecadação para o município, além de reflexo positivo na geração de postos de trabalho na indústria, bem como no comércio e em serviços – comemora o prefeito Diogo Balieiro Diniz.

Infraestrutura

O Aeroporto de Resende, construído em 1941, está instalado numa área federal com aproximadamente 117 hectares, localizada entre a região do Manejo e a Grande Alegria. Com pista de 1.300 metros de extensão, equivalente a do aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, e 30 metros de largura, o aeroporto já operou, por cinco vezes, com linhas aéreas regulares. A primeira foi em 1989.

 

PORTAL JCCONCURSOS


Concurso Aeronáutica - Aeronáutica tem concurso com 183 postos de sargento

Patricia Lavezzo

Publicado em 19/12 - 16h07

Níveis médio e técnico

As oportunidades do concurso da Aeronáutica são para ingresso no estágio de adaptação à graduação de sargento. Inscrições serão recebidas entre 8 de janeiro e 6 de fevereiro

A Aeronáutica

publicou o edital de abertura das inscrições do concurso para o exame de admissão ao estágio de adaptação à graduação de sargento. Serão preenchidas 183 vagas, de ambos os sexos, para atuação em âmbito nacional.

As ofertas estão distribuídas entre as especialidades de eletrônica (30 vagas), administração (40), enfermagem (45), eletricidade (14), informática (20), laboratório (5), obras (8), pavimentação (8), radiologia (5) e topografia (8).

Para ingressar na carreira é necessário ter concluído, com aproveitamento, o ensino médio do Sistema Nacional de Ensino (para todos os candidatos) e/ou o curso técnico, além de não ter menos de 17 anos e nem completar 25 anos até o dia 31 de dezembro de 2019. A remuneração inicial do 3º sargento é de R$ 3.584.

Como participar do concurso da Aeronáutica

O valor da taxa de participação do concurso da Aeronáutica é de R$ 60 e o seu pagamento deverá ser efetuado até a data limite de 9 de fevereiro, observado o horário de funcionamento da rede bancária.

Provas do concurso da Aeronáutica

A primeira etapa a ser disputada pelos candidatos será a prova escrita. Ela será composta por questões de múltipla escolha sobre as matérias de língua portuguesa e conhecimentos especializados (relativos à especialidade a que concorre).

No ato da inscrição, o candidato deverá escolher um dos locais onde desejará realizar a prova: São Paulo/SP, São José dos Campos/SP, Belém/PA, Recife/PE, Fortaleza/CE, Natal/RN, Rio de Janeiro/RJ, Belo Horizonte/MG, Campo Grande/MS, Canoa/RS, Santa Maria/RS, Curitiba/PR, Brasília/DF, Manaus/AM, Porto Velho/RO e Boa Vista/RR. Ela será aplicada no dia 22 de abril de 2018.

O concurso da Aeronáutica ainda contará com as seguintes etapas: inspeção de saúde; exame de aptidão psicológica; teste de avaliação do condicionamento físico; prova prática da especialidade; e validação documental.

Estágio da Aeronáutica 2019

O estágio de adaptação à graduação de sargento da Aeronáutica será ministrado sob regime de internato militar na Escola de Especialistas de Aeronáutica, em Guaratinguetá/SP, em 2019, com duração aproximada de um ano e abrangerá instruções nos campos militar e técnico-especializado.

Durante a realização do estágio, o aluno fará jus à mesma remuneração que percebia por ocasião da matrícula, se militar da ativa da Aeronáutica, ou fixada em lei, além de alimentação, alojamento, fardamento, assistência médico-hospitalar e dentária.

Os alunos realizarão provas teóricas e práticas nos campos militar e técnico-especializado, e a conclusão do estágio está condicionada à sua aprovação, mediante a obtenção de graus e médias previstos no plano de avaliação.

Os formandos serão distribuídos e classificados nas Organizações Militares do Comando da Aeronáutica, abrangendo todo o território nacional, de acordo com a necessidade da administração.

 

TUDO RONDÔNIA (RO)


Agência Senado

Lei garante acesso de mulheres a cargos oficiais da Marinha

Pelo texto, as mulheres poderão ser admitidas nas atividades operativas da Marinha, podendo integrar o oficialato do corpo da Armada e o de Fuzileiros Navais, até então restritos apenas a homens.

Publicado em 19/12 - 11h37

As mulheres poderão ocupar todos os cargos de oficiais da Marinha. É o que estabelece a Lei 13.541/2017, sancionada pelo presidente Michel Temer em cerimônia oficial no Palácio do Planalto na segunda-feira (18) e publicada no Diário Oficial da União desta terça-feira (19).

A nova lei tem origem no Projeto de Lei da Câmara (PLC) 147/2017, aprovado no Senado no último dia 12. Entrou em vigor já nesta terça-feira.

Pelo texto, as mulheres poderão ser admitidas nas atividades operativas da Marinha, podendo integrar o oficialato do corpo da Armada e o de Fuzileiros Navais, até então restritos apenas a homens.

Atualmente, a Marinha é a única das Forças Armadas que tem uma mulher oficial general em seus quadros. A contra-almirante Dalva Maria Carvalho Mendes ocupa o terceiro posto mais importante da Marinha e tem patente equivalente à de general de brigada no Exército, e de brigadeiro na Aeronáutica. Mas, pela legislação anterior, ela só pôde ascender na carreira por ser médica e já fazer parte do corpo de saúde da instituição.

Dalva Maria Mendes tornou-se a primeira mulher a ocupar um cargo de oficial general das Forças Armadas brasileiras. Agora, a Marinha quer ser a primeira força a retirar qualquer restrição à admissão e promoção de mulheres em seus quadros, razão pela qual elaborou o PLC 147/2017, enviado ao Congresso em setembro deste ano.

Também foi a Marinha a primeira a fazer curso de formação para oficiais voltado a mulheres, em 1980 — o que a Aeronáutica seguiu em 1981, e o Exército apenas nos anos 1990.

Mudança nos concursos

A nova lei também exclui a vantagem que os militares têm sobre os civis ao prestarem concursos para os Cursos de Formação de Oficiais da Marinha. A mudança valerá para ambos os sexos. Desse modo, o militar deverá ser demitido ou desligado e reintegrado à Marinha em condições iguais ao do aluno civil.

O texto ainda acaba com a transferência obrigatória do pessoal auxiliar no quadro de Armada e Fuzileiros para o quadro técnico. Eles poderão seguir na carreira até o posto de Capitão de Mar e Guerra, que é o mais alto. A lei também altera nomenclaturas e cargos na instituição.

 

O SÃO GONÇALO (RJ)


Aeroporto de Cabo Frio inicia voos diretos para a Argentina

Viagens terão capacidade para 118 passageiros

Publicado em 19/12 - 13h24

O Aeroporto Internacional de Cabo Frio recebeu o primeiro voo direto regular da Argentina. O evento foi a abertura de uma série de voos internacionais no município, que tem previsão de acontecer até março de 2018. Os 111 passageiros do voo foram recebidos com músicas dos cantores Sarah Dhy e Alex Oliveira.

Durante os próximos três meses, 24 voos diretos da empresa Azul Linhas Aéreas farão o destino Cabo Frio-Buenos Aires e vice-versa. Todos eles acontecerão aos sábados e a bordo de jatos da Embraer 195, com capacidade para 118 passageiros A rota busca facilitar a chegada de argentinos a território brasileiro e fazer com que a chegada na Argentina pelos brasileiros seja mais rápida.

“A gente não quer Cabo Frio apenas como rota de passagem. Vamos trabalhar para ganhar esse público. Estamos com um projeto em parceria com o aeroporto para mudar o layout dos ambientes, para quando o turista descer do avião veja imagens das nossas praias, gastronomia e artesanato. Também vamos fazer feiras e rodadas de negócios para divulgar a cidade como destino para atrativos turísticos”, disse a secretária municipal de Turismo, Fabíola Bleicker.

O Aeroporto Internacional fica na Estrada Velha de Arraial do Cabo, na Praia do Sudoeste.

 

PORTAL PORTOS E NAVIOS


Jungmann: Marinha promoverá chamamento público para construção de novas corvetas

Publicado em  19/12 - 09h04

O ministro da Defesa, Raul Jungmann (PPS), anunciou nesta segunda-feira (18) que a Marinha vai promover um chamamento público à indústria naval nesta terça-feira, no Rio de Janeiro, para a construção de quatro novas corvetas. O ministro disse que os novos navios fazem parte de um "processo de modernização do poder naval" da esquadra brasileira.

Jungmann participou de cerimônia para promoção de oficiais a generais na Base Aérea de Brasília e afirmou que as Forças Armadas brasileiras são conhecidas pelo profissionalismo.

Ele citou a atuação das três forças em ações de Garantia da Lei e da Ordem no Rio de Janeiro "sem um único deslize", a participação da Marinha no Líbano, e disse que em 13 anos no Haiti o comando das Forças de Paz das Nações Unidas, cuja missão liderada pelo Brasil encerrou-se neste ano, nunca recebeu denúncias de abuso.

Jungmann disse que as forças são um "ativo democrático" e se "mantiveram no rumo", respeitando o mandato outorgado pela Constituição na garantia da soberania e do território nacionais.

O ministro citou diversos projetos militares, ressaltou a relevância de o País ter lançado seu primeiro satélite próprio e afirmou que Brasil desbrava o setor nuclear por não ter o "beneplácito das grandes potências" para desenvolver tecnologia de interesse militar e na área de saúde. Ele afirmou que o programa de construção de submarinos, o Prosub, caminha muito bem.