NOTIMP - NOTICIÁRIO DA IMPRENSA

Capa Notimp Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.


PORTAL AIRWAY


Acordo entre Boeing e Embraer será anunciado em dezembro


Thiago Vinholes | Publicada em 13/10/2018 17:16

Por determinação da Comissão de Mobiliários (CVM), a Embraer tornou público nesta semana o memorando de entendimentos firmado com a Boeing para a criação de uma joint-venture (nova empresa) na aviação comercial. O documento, ainda em caráter preliminar e não vinculante, descreve a estrutura corporativa do acordo planejado entre as fabricantes e também prevê medidas para proteger a empresa brasileira a longo prazo.

De acordo com o memorando, a nova empresa criada entre a Boeing e a Embraer será uma “subsidiária totalmente integrada” da fabricante dos Estados Unidos. A fabricante americana pretende adquirir 80% da divisão de aeronaves comerciais da Embraer, deixando a empresa brasileira com os 20% restantes, conforme já anunciado pelas empresas em julho deste ano.

Na época do anúncio com o primeiros detalhes sobre a parceria, a Boeing avaliou a unidade comercial da Embraer em US$ 4,75 bilhões. Desta forma, a empresa americana vai pagar US$ 3,8 bilhões pelos 80% da Embraer Aviação Comercial – o grupo Embraer ainda contém divisões de aviação executiva, militar, agrícola, entre outros negócios.

O contrato especifica que, uma vez concluído, “todos os aspectos” da divisão de aeronaves comerciais da Embraer serão transferidos para uma nova empresa. O acordo inclui todos os projetos de aeronaves comerciais, fabricação, certificação e vendas, além das três linhas de aviões comerciais da marca brasileira: as séries ERJ, E-Jets e o novos E-Jets 2.

O documento ainda reafirma que a nova companhia permanecerá no Brasil, mas a Boeing terá controle e gerenciamento estratégico e operacional total. O texto também aponta que os interesses financeiros e a estabilidade da Embraer serão protegidos, garantindo a empresa brasileira a capacidade de obter fluxo de caixa.

Ainda de acordo com o memorando, a Embraer vai receber pagamentos em dinheiro (de valores não especificados) por cinco anos, após os quais a empresa recém-formada distribuiria aos acionistas 50% de seus lucros.

Boeing e Embraer também pretender assinar um acordo de “lock up”, que proíbe as duas fabricantes de vender suas ações da nova empresa para uma terceira parte não afiliada por pelo menos 10 anos.

O acordo também pode inclui uma “opção de venda” para garantir que o valor da participação acionária na joint-venture seja protegido. Essa possibilidade permitiria à Embraer vender qualquer uma de suas ações pelo mesmo preço por ação pago pela Boeing, mais reajustes de inflação.

O memorando de entendimento ainda aponta que a Boeing e Embraer pretender analisar separadamente ao negócio na aviação comercial a criação de uma segunda joint-venture relacionada ao cargueiro militar KC-390.

Por fim, o documento também apontou uma data para a definição do contrato: 5 de dezembro. Segundo o texto, até este dia a maior parte do trabalho de fusão entre as empresas será concluído com a finalização dos documentos de transação e a aprovação das diretorias das empresas e órgãos reguladores.

RÁDIO CBN


A caminho de Santa Catarina, 220 venezuelanos desembarcaram no Paraná nesta semana


Publicada em 13/10/2018

Nesta semana 220 venezuelanos que estavam a caminho de Santa Catarina desembarcaram no Aeroporto Afonso Pena, em São José dos Pinhais. O grupo, composto por 116 crianças e adolescentes e 104 adultos, desembarcou no início da tarde desta quinta-feira (11) de um avião da Força Aérea Brasileira (FAB). Eles seguiram para Balneário Camboriú, em ônibus do exército.

Os imigrantes vieram de Boa Vista (RR), numa ação da Operação Acolhida, que é comandada pela Casa Civil da Presidência da República e envolve um grupo interministerial, com o apoio da Organização das Nações Unidas e outros organismos da sociedade civil.

A Secretaria de Estado da Saúde deu apoio à esta operação, com a disponibilização de uma ambulância com um enfermeiro para acompanhar o grupo até o destino final, conforme explica o secretário Antonio Nardi.

Em agosto deste ano, 60 venezuelanos chegaram ao Paraná com destino à instituição Aldeias Infantis em Goioerê, no Noroeste do Estado. No final de setembro, outro grupo com 90 venezuelanos chegou em Curitiba, eles foram acolhidos pela Congregação dos Carmelitas, na Vila  Fanny.

OUTRAS MÍDIAS


CAVOK - FAB: Esquadrão Falcão realiza treinamentos com óculos de visão noturna


Fernando Valduga | Publicada em 13/10/2018

Esquadrão Falcão (1º/8º GAV) realizou, de 19 a 29 de setembro, uma série de treinamentos noturnos para resgate no mar utilizando óculos de visão noturna (NVG, do inglês, Night Vision Goggles). O local escolhido foi a faixa marítima em frente ao Centro de Lançamento Barreira do Inferno (CLBI), em Parnamirim, região metropolitana de Natal (RN), e neles foi executada a modalidade de içamento da vítima com maca. Até agora nenhum outro Esquadrão da FAB havia realizado esse tipo de içamento.

Durante as atividades foi possível observar, em um dos resgates, a vítima sendo içada na maca, acompanhada por um Homem de Resgate, ao mesmo tempo em que outro segura a high line (uma espécie de corda) para a estabilização da maca durante a subida.

“A execução de um resgate no mar, com maca e à noite é de extrema complexidade. Foi necessário analisar os riscos envolvidos para se buscar superar cada adversidade”, comentou o instrutor da equipe de resgate, Sargento Manuel Costa Soares.

Na FAB, o resgate no mar noturno era praticado somente com uma alça de içamento, o que não é indicado para a extração de vítimas politraumatizadas ou com suspeitas de lesão na coluna cervical, como é o caso de pilotos ejetados.

“A evolução nesse tipo de treinamento só foi possível após a transferência do Esquadrão Falcão para a Ala 10. Foram necessários alguns meses de adaptação à região, mas devido ao apoio logístico do Grupamento de Logística da Ala 10; à preparação dos marcadores marítimos e dos NVG pelo Esquadrão de Material Bélico; ao suporte à operação dado pelo Grupamento de Apoio de Natal, com suas viaturas capazes de transpor as dunas que rodeiam a área do treinamento; à infraestrutura disponibilizada pelo CLBI, bem como à interação com a equipe de resgate do Esquadrão Gavião, já adaptada a operar na região há mais de 10 anos, o treinamento tornou-se viável e bastante seguro, mesmo quando as ondas estavam com dois metros de altura”, relatou o Comandante do 1°/8° GAV, Tenente-Coronel Aviador Mário Jorge Siqueira de Oliveira.

De acordo com o Comandante da Ala 10, Brigadeiro do Ar Luiz Guilherme Silveira de Medeiros, desde a chegada do 1º/8º GAV e 2° ETA, a Ala 10 tem evoluído e potencializado a sua capacidade operacional. “Este treinamento de resgate noturno no mar refletirá no desempenho e na segurança das atividades aéreas desenvolvidas nos Esquadrões Aéreos de Instrução. São ações integradoras que contribuem sobremaneira para coroar o trabalho de todos os integrantes da Guarnição de Aeronáutica de Natal, envolvidos direta e indiretamente com esse tipo de atividade”, afirmou o oficial-general.