NOTIMP - NOTICIÁRIO DA IMPRENSA

Capa Notimp Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.


PORTAL UOL


Copacabana, Ipanema e Leme: militares ocupam favelas no coração da zona sul do Rio


Luis Kawaguti Publicado Em 11/07 - 05h44

As Forças Armadas e as polícias civil e militar realizam na manhã desta quarta-feira (11) uma série de operações simultâneas em favelas situadas nos bairros de Copacabana, Ipanema e Leme, a poucos quarteirões de algumas das regiões mais badaladas da zona sul do Rio de Janeiro.

Entre os objetivos está enfraquecer facções criminosas que lutam pelo controle de pontos de venda de drogas altamente cobiçados -- por serem frequentados por uma clientela de alto poder aquisitivo, devido à sua localização.

As ações acontecem nas favelas Cantagalo, na divisa entre os bairros de Ipanema e Copacabana, Pavão-Pavãozinho, em Copacabana, e Babilônia e Chapéu Mangueira, no Leme.

Em paralelo, militares e policiais também ocupam o complexo de favelas do Lins de Vasconcelos, na zona norte da cidade - região conhecida por abrigar ladrões de cargas.

Ao todo, participam das operações 3.700 militares das Forças Armadas, 200 policiais militares e 90 policiais civis. Eles têm o apoio de veículos blindados de transporte de tropas, helicópteros e maquinário pesado usado para a destruição de barricadas.

As forças de segurança tentam cumprir mandados de prisão de criminosos procurados, realizam revistas de pessoas e veículos e tentam localizar armas e drogas.

Diversas ruas da zona sul e da região do Complexo do Lins foram bloqueadas devido às operações.

Controle de facções

As favelas em Copacabana, Ipanema e no Lins são controladas pela facção criminosa CV (Comando Vermelho). As do Leme vivem um conflito de facões entre o CV e o TCP (Terceiro Comando Puro).

Segundo o Comando Conjunto da intervenção federal, a Polícia Militar está verificando denúncias de que membros do crime organizado estariam portando armas e traficando drogas de forma ostensiva nessas favelas.

A intervenção federal calcula que, juntas, as operações devem causar impacto direto em áreas habitadas por cerca de 29 mil pessoas. Segundo o Comando Conjunto, elas devem influenciar indiretamente regiões que abrigam 645 mil pessoas.

As grandes operações ostensivas das Forças Armadas em favelas são consideradas pelos interventores como ações emergenciais. Elas ocorrem em paralelo a ações de bastidores que visam reestruturar e reequipar as polícias cariocas.

Críticos das ações ostensivas dizem que, sozinhas, elas não resolvem o problema da criminalidade -- pois as facões têm grandes chances de retomar o controle das áreas após a saída dos militares.

Já defensores da medida dizem que as ações são necessárias para enfraquecer o crime organizado e impedir que se consolide em determinadas regiões.

 

PORTAL G1


Esquadrilha da Fumaça se apresenta no Farol da Barra, em Salvador, e em Barreiras, no oeste

Apresentação está prevista para começar às 16h e faz parte do circuito Norte Nordeste do Brasil.

Por G1 Ba Publicado Em 10/07 - 14h43

A Esquadrilha da Fumaça, na Força Aérea Brasileira, fará uma apresentação no Farol da Barra, em Salvador, no sábado (14). O espetáculo no ar faz parte do circuito Norte Nordeste do Brasil, que será realizado entre 12 e 30 de julho, e está previsto para começar às 16h. O acesso do público ao local onde é possível ver a apresentação é gratuito.

Também haverá apresentação em Barreiras, no oeste baiano. O espetáculo será às 16h do dia 29 de julho.

O espetáculo será realizado por um grupo de 45 militares, formado por Oficiais e Graduados, utilizando as aeronaves A-29 Super Tucano. Além de Salvador, vão receber as acrobacias da Fumaça: Aracaju (SE), Recife (PE), Natal (RN), Fortaleza (CE), Umirim (CE), Jericoacoara (CE), São Luís (MA), Imperatriz (MA), Barreiras (BA), Belém (PA) e Porto Nacional (TO).

Em todas as cidades, a Esquadrilha da Fumaça já realizou demonstrações aéreas, exceto em Jericoacoara. Em São Luís, a última vez que houve apresentação da Fumaça foi em 2013. Em Salvador, Recife e Fortaleza, em 2012. Em Natal e Belém, em 2011. Em Umirim e Barreiras, houve uma única vez, respectivamente, em 2007 e em 2006. Em Aracaju, em 2003. Em Porto Nacional, 1996. E em Imperatriz, em 1994.

História

Com mais de 3.800 demonstrações realizadas no Brasil e em 21 países, a Esquadrilha da Fumaça representa para milhares de pessoas a oportunidade de estabelecer contato, de maneira emocionante e inesquecível, com a Força Aérea Brasileira.

Toda apresentação conta com sete pilotos em sete aeronaves. Cada posição de voo tem uma função específica. Um oitavo piloto fica em solo realizando a locução. Geralmente, a demonstração da Fumaça tem duração de 35 minutos e conta com cerca de 50 acrobacias.

 

AGÊNCIA CÂMARA


Câmara aprova MP que abre crédito de R$ 1,2 bilhão para segurança no Rio


Eduardo Piovesan Publicado Em 11/07 - 01h32

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (10) a Medida Provisória 825/18, que abre crédito extraordinário de R$ 1,2 bilhão para custear as ações de segurança pública no estado do Rio de Janeiro, que desde fevereiro está sob intervenção federal. A matéria será analisada ainda pelo Senado.

Os recursos serão utilizados na compra de veículos (blindados e não blindados), armamento, munição, equipamento individual, na contratação de serviços e no pagamento de pessoal.

Foi aprovado o projeto de lei de conversão de autoria da senadora Rose de Freitas (MDB-ES). A única alteração é um dispositivo que autoriza o governo a remanejar os recursos por decreto.

Do total previsto na MP, R$ 1 bilhão virá de remanejamentos de outros órgãos do Poder Executivo e os outros R$ 200 milhões de cancelamentos feitos pela Câmara dos Deputados, entre despesas com pessoal (R$ 170 milhões), Comunicação e Divulgação Institucional (R$ 12,5 milhões), reforma de imóveis funcionais (R$ 5,5 milhões) e reserva de contingência (R$ 10,2 milhões).

 

JORNAL BEMPARANÁ


Museu do Expedicionário fecha para reforma


Aen Publicado Em 10/07 - 15h43

O Museu do Expedicionário, em Curitiba, fecha temporariamente a partir desta terça-feira (10), até 25 de julho, para manutenção e pequenas reformas. Os trabalhos começaram há dois meses nos setores administrativos e, partir de agora, serão realizados no espaço expositivo, impossibilitando a entrada de visitantes. 

Dotado de valioso e original acervo, o Museu do Expedicionário revela e ilustra, de forma didática, a participação dos soldados do Brasil no último conflito mundial. Além do farto material histórico – como fotografias, filmes, mapas, livros e ilustrações referentes à participação brasileira através da Força Expedicionária Brasileira, da Força Aérea Brasileira e da Marinha de Guerra do Brasil – outras peças e documentos cedidos pelas diversas nações envolvidas no conflito podem ser admirados.

 

RÁDIO CBN


Licitação para contratar serviços de engenharia para aeroporto de Maringá é adiada


Por Carina Bernardino Publicado Em 09/07 - 16h45

A abertura dos envelopes marcada para está segunda-feira (9) era para as obras que serão realizadas por meio do Programa de Aviação Regional, do Ministério dos Transportes. O valor é de R$ 105,6 milhões. Com recursos, capacidade do terminal será ampliada. Agora a abertura dos envelopes deve ocorrer no dia 27, mas antes tem a concorrência pública para torre de controle, no dia 18. Estimativa é pagar até R$ 2,9 milhões pelo serviço. Desde junho, terminal opera com equipe reduzida. A administração do aeroporto relata as expectativas geradas pelas duas licitações. Segundo o superintendente Fernando Rezende, os processos são necessários para o dia a dia do aeroporto.

 

OUTRAS MÍDIAS


FOLHA DIRIGIDA - Concurso Epcar divulga gabarito de provas do último domingo, 8

Foram divulgados nesta terça, 10, os gabaritos do concurso da Escola da Escola Preparatória de Cadetes do Ar. Seleção é para 180 vagas.

Publicado Em 10/07 - 16h48

Os candidatos do concurso Epcar já podem conferir os gabaritos provisórios da prova aplicada no último domingo, 8. A seleção da Escola Preparatória de Cadetes do Ar é para o preenchimento de 180 vagas de nível fundamental, sendo 160 para candidatos do sexo masculino e 20 para o sexo feminino.

As avaliações aconteceram em diversos estados brasileiros, entre eles: São Paulo, Minas Gerais, Pará, Mato Grosso do Sul, Roraima, Paraná, Amazonas, Rio de Janeiro e Pernambuco, Distrito Federal, entre outros.

As provas foram compostas de questões sobre Língua Portuguesa, Matemática e Língua Inglesa mais uma Redação. Quem desejar interpor recurso sobre o gabarito provisório deverá fazê-lo nesta terça-feira (10) ou quarta-feira (11), utilizando a Ficha Informativa sobre Formulação de Questão (FIFQ), disponível no site da Epcar. Os gabaritos oficiais e as respostas sobre os recursos deverão ser divulgados no dia 7 de agosto.

Concurso Epcar tem mais quatro etapas

Os classificados seguem na seleção que terá mais quatro etapas. A próxima será a inspeção de saúde, onde o candidato deve passar por exames clínicos, de imagem e laboratoriais, inclusive toxicológicos.

Posteriormente haverá o exame de aptidão psicológica, teste de avaliação do condicionamento físico e validação documental. O teste físico será composto por exercícios como abdominais, teste de salto horizontal e teste de corrida de 12 minutos.

Os aprovados em todas as etapas do concurso Epcar e selecionados pela Junta Especial de Avaliação (JEA) deverão se apresentar na Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR), em Barbacena (MG), no dia 19 de janeiro de 2019, para habilitação à matrícula no curso que tem duração de três anos.

O candidato, no momento da matrícula, passa à situação de Aluno da EPCAR (Praça Especial), situação essa a ser mantida durante todo o curso.

O curso preparatório de cadetes

O Curso Preparatório de Cadetes do Ar (CPCAR) é realizado em regime de internato em Barbacena (MG). O CPCAR tem duração de três anos, sendo equivalente ao Ensino Médio regular do Sistema Nacional de Ensino e abrange instruções nos Campos Geral e Militar.

As disciplinas ministradas no Campo Geral são as previstas nos cursos do ensino médio. Já a instrução ministrada no Campo Militar tem o objetivo de fazer o aluno conhecer e adaptar-se à vida no quartel, valorizando a carreira militar e estimulando a motivação aos ideais da Força Aérea Brasileira.

Os alunos passarão primeiro por um período de instrução de aproximadamente vinte dias corridos, em regime de internato, contados a partir da data do início do curso.

Depois de formados no Cpcar, os jovens poderão ser candidatar para ingresso noo Curso de Formação de Oficiais Aviadores da Academia da Força Aérea (AFA), em Pirassununga/SP.

 

AEROFLAP - Publicação aeronáutica do DECEA estará disponível apenas no formato digital


Força Aérea Brasileira Publicado Em 10/07

ImagemA partir do dia 19 de julho, todas as informações aeronáuticas produzidas pelo Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) estarão disponíveis apenas no formato digital.

Na mesma data, o ROTAER Digital será atualizado. As informações sobre todos os aeródromos brasileiros poderão ser consultados online, sejam públicos ou privados.

Acesso

Todas as publicações – AIP-MAP, AIP Brasil (Publicação de Informação Aeronáutica), Suplemento AIP e Emendas, Manual Auxiliar de Rotas Aéreas (Rotaer), Circular de Informações Aeronáuticas (AIC), cartas aeronáuticas (rota e aeródromo) – podem ser acessadas gratuitamente a partir do portal AISWEB, fonte oficial de informações aeronáuticas.

O usuário que se cadastrar no portal receberá as atualizações das publicações, conforme o Ciclo do Sistema Regulamentado (AIRAC), baseado em um calendário internacional de datas de publicação, com intervalos de 28 dias.

No ano passado, o DECEA fez a reedição da Instrução do Comando da Aeronáutica (ICA) 53-7: “Disponibilização da Informação Aeronáutica em formato digital”, onde são apresentadas as regras para acesso às informações por meio digital.

Cabe ao usuário a responsabilidade de comparar as publicações aeronáuticas impressas ou digitais com as informações disponibilizadas pelo AISWEB, obrigatoriamente, antes da sua utilização.

Legislação

ImagemA última edição do Plano de Navegação Aérea Global – DOC 9750 (2016–2030), da Organização da Aviação Civil Internacional (OACI), descreve a transição de produtos em papel para dados digitais como pré-requisito para a implementação de conceitos, atuais e futuros, de gerenciamento da navegação aérea que estejam baseados na precisão, integridade e regularidade da informação.

No Brasil, a normatização aconteceu em setembro de 2015, quando a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) publicou a Instrução Suplementar (IS) n° 91-002 sobre o “Uso de Informação Aeronáutica em Formato Digital – Electronic Flight Bag (EFB).

A legislação apresenta as normas para utilização da informação aeronáutica em formato digital, com aplicabilidade irrestrita quanto às regras de voo e pode ser utilizada em todas as suas fases. Antes do regulamento era obrigatório levar a bordo o kit básico para consulta de procedimentos de voo. O peso do kit é de, aproximadamente, 10 kg.

Com a redução do peso no interior da aeronave haverá mais espaço interno, menor consumo de combustível e, consequentemente, menos emissão de CO².

Instituto de Cartografia Aeronáutica

O Instituto de Cartografia Aeronáutica (ICA) é a organização do Comando da Aeronáutica que tem a missão de planejar, gerenciar, controlar e executar as atividades relacionadas à cartografia aeronáutica, informações aeronáuticas, elaboração de procedimentos de navegação aérea e concepção de espaço aéreo.

As publicações são desenvolvidas de acordo com as normas, métodos e técnicas necessários para oferecer aos usuários o maior nível de confiança nos dados apresentados, fator imprescindível para a segurança de voo.

Subordinado ao DECEA, o ICA é responsável por disponibilizar e gerenciar a informação e dados aeronáuticos em formato digital no AISWEB.

 

JORNAL OPINIAO (AC) - 39º transplante de fígado é realizado com sucesso no Acre


Da Redacao Publicado Em 10/07 - 18h58

Quando se trata de transplantes, o Acre não só cresceu como se tornou referência na área, sendo hoje um dos estados que proporcionalmente mais realiza transplantes de fígado no Brasil e o único da Região Norte nesse tipo de procedimento.

Na madrugada desta terça-feira, 10, mais um transplante foi realizado com sucesso no Hospital das Clínicas (HC), em Rio Branco. O órgão, trazido de Goiânia (GO) pela Força Aérea Brasileira (FAB), foi doado pelos familiares de uma jovem de 17 anos, vítima de acidente vascular cerebral (AVC).

O transplante de fígado – nono do ano, de 39 já realizados no estado – foi conduzido pelo cirurgião hepático Nilton Ghiotti, um dos responsáveis pela equipe de transplantes do Acre. O procedimento teve início por volta das 21 horas, sendo concluído quase ao amanhecer.

O receptor do fígado, João Braga Campos Filho, é acreano, 60 anos, e estava inscrito na Central Estadual de Transplantes desde fevereiro deste ano, ou seja, cinco meses aguardando na fila.

De acordo com a coordenadora da Central de Transplantes do Acre, Regiane Ferrari, o órgão foi disponibilizado para o Acre, pois o procedimento não é realizado em Goiânia. “O transplante de fígado foi um sucesso e o paciente se recupera bem.”

Ao todo, o Acre já promoveu mais de 600 transplantes. Desses, pouco mais de 300 foram efetivados via Tratamento Fora de Domicílio (TFD). O restante foi realizado no Hospital das Clínicas a partir da criação da Central Estadual de Transplantes.

Por ser o único estado da Região Norte a realizar transplante de fígado, o Acre tem beneficiado muitos pacientes de outras regiões do país que encontram aqui uma nova oportunidade de vida.

 

BRASIL ESCOLA - Venezuelanos poderão ocupar vagas remanescentes da UFRR

A capital Boa Vista abriga aproximadamente 25 mil imigrantes e refugiados da Venezuela.

Por Lorraine Vilela Campos Publicado Em 10/07 - 15h44

A Universidade Federal de Roraima (UFRR) anunciou nesta terça-feira, 10 de julho, a criação do Programa de Acesso à Educação Superior para solicitantes de refúgio, refugiados e imigrantes em situação de vulnerabilidade que queiram fazer um curso de graduação. A decisão foi aprovada no fim de junho pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da instituição. 

O programa é uma forma de inclusão social pela educação para os estrangeiros que residem em Boa Vista/RR e buscam uma nova chance. Não há vestibular para o ingresso destas pessoas. Elas terão que se inscrever na UFRR, levar a documentação comprobatória da situação de refúgio ou imigração e participarão de um prova de redação em Língua Portuguesa e avaliação de conhecimentos específicos no curso pretendido.

Para os refugiados, a UFRR exige a apresentação protocolo de refúgio ou comprovante da condição de refúgio expedido pelo Comitê Nacional para os Refugiados (Conare). Os imigrantes em situação de vulnerabilidade terão que levar declaração que demonstre que ele more no Brasil, comprovando a regularidade imigratória.

Oferta

A opção pelo curso é feita no momento da inscrição. Cada candidato só poderá ocupar vaga em uma graduação da UFRR. Após serem matriculados, os estudantes terão que participar da disciplina de Português Instrumental ou equivalente, a qual terá duração mínima de uma semestre.

As vagas disponíveis para o ingresso de refugiados e imigrantes são remanescentes de processos seletivo de segunda graduação e transferência da universidade. A seleção é de responsabilidade da Comissão Permanente de Vestibular (CPV/UFRR). 

Importância

De acordo com a UFRR, o Programa de Acesso à Educação Superior beneficiará os estudantes e também a universidade.

Para a universidade, vagas ociosas trazem impactos negativos (salas vazias, não formação de turma) e, com isso, a instituição tem diminuição nos recursos financeiros.

Já os refugiados e imigrantes terão a oportunidade de se inserir na sociedade, desenvolver uma profissão e buscar possibilidades no mercado de trabalho de forma qualificada. Alguns estrangeiros nestas condições possuem suas profissões e cursos superiores nos países de origem, mas encontram dificuldade em regularizar o diploma ou permanecer na área de atuação em novo território, o que os leva a viver em condições precárias.

Também seguindo o objetivo de facilitar a busca por emprego, imigrantes residentes no Rio de Janeiro poderão revalidar seus diplomas (independente do nível) sem custos. A revalidação foi aprovada neste mês de julho e poderá ser feita em universidades estaduais. 

Fluxo migratório

A medida da UFRR não é uma mera formalidade. Boa Vista é o centro da crise migratória de venezuelanos que vêm para o Brasil em busca de melhores condições de vida. Pela proximidade com a Venezuela e facilidade de entrada por terra, a cidade atrai imigrantes e refugiados que fogem da fome, da perseguição política e da hiperinflação.

De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), cerca de 800 imigrantes venezuelanos chegam ao Brasil todos os dias. O fluxo migratório nesta região começou a crescer em 2015 e ganhou força no último ano. De lá para cá, mais de 20 mil pediram refúgio para a Polícia Federal, em Roraima.

Um mapeamento feito pela Prefeitura de Boa Vista registrou cerca de 25 mil venezuelanos vivendo na cidade. Parte destes vive em praças do município, em abrigos de refúgio e em casas compartilhadas com outros compatriotas.

Os venezuelanos que vêm para o Brasil procuram emprego para se sustentar e, muitos, enviam dinheiro para seus familiares que ficaram na Venezuela. No entanto, o alto número de pessoas na mesma condição, a escassez de trabalho e a burocracia na regularização da situação de refúgio dificultam a situação.

Tentanto desafogar Boa Vista, o Governo Federal deu início ao processo chamado de "interiorização", no qual imigrantes são transferidos para outros estados brasileiros em busca de novas oportunidades. Mato Grosso, Amazonas e São Paulo já receberam mais de 500 venezuelanos neste período.