NOTIMP - NOTICIÁRIO DA IMPRENSA

Capa Notimp Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.


TV GLOBO - JORNAL NACIONAL


Avião israelense é abatido após bombardeio na Síria

Caça F-16 atacava bases de lançamento de drones iranianas. Pouco depois, caças de Israel voltaram a atacar alvos iranianos no país vizinho.

Publicado Em 10/02 - 21h13

Um avião israelense foi abatido, neste sábado (10), após um bombardeio na Síria. Pouco depois, caças de Israel voltaram a atacar alvos iranianos no país vizinho.

O caça F-16 da força aérea israelense atacava bases de lançamento de drones iranianas instaladas em território sírio quando foi abatido. Baterias antiaéreas sírias derrubaram o jato, que caiu nas colinas de Golã, no norte de Israel, numa região disputada pelos dois países.

Os dois pilotos conseguiram se ejetar antes da queda e estão internados.

O governo de Israel disse que ordenou o ataque à Síria depois que um drone iraniano invadiu o espaço aéreo israelense e foi derrubado.

O Irã apoia o presidente sírio Bashar al-Assad e enviou forças especiais para combater os rebeldes que tentam derrubar o regime.

O governo iraniano negou que o drone tenha invadido o espaço aéreo israelense. Um porta-voz militar israelense disse que a Síria está "brincando com o fogo" ao permitir que o Irã use seu território para atacar Israel.

 

PORTAL G1


Parlamento venezuelano declara "fim de integração" com Colômbia e Brasil

Países adotaram medidas para fazer frente à onda migratória desencadeada da crise venezuelana. Ministro brasileiro da Defesa, Raul Jungmann, diz que governo avalia reforço na fronteira com Roraima.

Por Agencia Efe Publicado Em 10/02 - 20h09

A Comissão de Política Externa do Parlamento venezuelano declarou neste sábado (10) que a integração com a Colômbia e o Brasil terminou após as medidas adotadas nesta semana por estes países para fazer frente à onda migratória desencadeada da crise venezuelana e "em defesa" de seus cidadãos.

"Com as medidas adotadas, é declarado de fato "o fim da integração colombo-venezuelana e brasilera-venezuelana" que tinha gerado um jogo ganhar-ganhar desde a década de 90", defendeu o presidente desta comissão, Luis Florido, segundo um comunicado facilitado pelo Parlamento.

Florido defendeu que estes dois países veem agora na Venezuela "um problema" e que isto "gera uma tensão entre Integração e Defesa do Interesse Comum através da Soberania, já que ambos endurecem as suas medidas migratórias para defender o interesse nacional".

Para o deputado pelo partido Vontade Popular, estas decisões "deixam o problema do lado da fronteira de quem o gerou, o regime do (presidente) Nicolás Maduro".

No entanto, apontou que tanto Brasil como Colômbia "têm consciência mais do que qualquer outro (país) da crise humanitária" pela qual passa a Venezuela e que embora "tratam de colaborar", reconheceu que "criminosos (...) abusaram destes benefícios", razão pela qual, acrescentou, "os obriga a tomar estas determinações".

"As medidas ditadas pela Colômbia e Brasil, mais que favorável à Venezuela e aos venezuelanos, são uma ação em defesa de seus cidadãos e os seus recursos a nível doméstico", finalizou o comunicado.

Medidas

Durante uma visita ao estado Roraima, onde chegaram nos últimos meses cerca de 32 mil venezuelanos, o ministro de Defesa, Raul Jungmann, assegurou que o Governo avalia uma ampliação da atuação do Exército na fronteira.

Jugmann expressou preocupação e apontou que a situação dos venezuelanos neste estado, um dos mais pobres do país, se tornou um problema "nacional" que o Brasil precisa de resolver.

No mesmo dia, o presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, anunciou na quinta-feira durante uma visita a Cúcuta, principal ponto fronteiriço do país com a Venezuela, que entre outras medidas migratórias nesta zona está a obrigação de carimbar o passaporte.

Além disso, deixarão de ser expedidos mais Cartões de Mobilidade Fronteiriça, usados pelos cidadãos de regiões de fronteira para cruzar os limites nacionais, bem como a criação de um grupo especial que terá responsabilidades de "garantir respeito do espaço público".

Calcula-se que a cada dia, 37 mil venezuelanos entram na Colômbia, muitos dos quais chegam em busca de comida e remédios, enquanto 550 mil se instalaram definitivamente no país andino.

 

JORNAL DO BRASIL


Angra dos Reis pede apoio do governo federal para combater violência


Agência Brasil Publicado Em 09/02 - 18h28

O prefeito de Angra dos Reis, Fernando Jordão, disse nesta sexta-feira (9) que pediu oficialmente ao governo federal reforço da Força Nacional e do Exército Brasileiro para combater a onda de violência no município. Nove pessoas suspeitas de envolvimento com o tráfico de drogas foram mortas nas últimas semanas na município, em confronto com o Comando de Operações Especiais da Polícia Militar do Rio.

Em nota, o prefeito disse que está providenciando a compra de 20 viaturas para doar à Polícia Militar, que enfrenta dificuldades, depois que traficantes de facções criminosas do Rio, como o Comando Vermelho e o Terceiro Comando Puro iniciaram a luta pelo controle do tráfico de drogas em várias comunidades da cidade.

Jordão disse que “a situação não pode continuar e toda ajuda será bem vinda. Angra dos Reis é uma cidade pacífica e por isso mesmo, criminosos acuados nas capitais brasileiras, acabaram migrando para cá”. Ele elogiou a atenção do presidente Michel Temer por tê-lo recebido em Brasília nesta semana.

Segundo o prefeito, Temer sinalizou que vai enviar ajuda em breve para a cidade. “O município é área de segurança nacional por abrigar três usinas nucleares, duas em funcionamento, e outra em construção, a estrada Rio-Santos, que vem sendo fechada constantemente por protesto de moradores contra as ações do tráfico de drogas. A estrada não pode ter o tráfego de veículos interrompido por ser rota de evacuação em caso de algum acidente nuclear.”

 

JORNAL DIÁRIO DO NORDESTE


Força Nacional deve chegar neste mês, diz SSPDS e PF


Publicado Em 10/02 - 01h00

O reforço da Força Nacional para combater a violência no Ceará, medida de urgência prometida durante a reunião entre o governador do Estado, Camilo Santana e o presidente da República Michel Temer, no último dia 30, em Brasília, deve acontecer ainda neste mês.

A afirmação acerca do prazo foi dada, nessa sexta-feira (9), pelo secretário da Segurança Pública do Ceará, André Costa, durante coletiva de imprensa para apresentação dos índices de crimes no mês de janeiro de 2018. O superintendente Regional da Polícia Federal no Ceará, Delano Cerqueira Bunn, confirmou a data limite e reiterou que a chegada está sendo tratada pelo Ministério da Justiça com a direção geral da Polícia Federal. 

"Temos uma data marcada. Estamos fazendo um ajuste fino para realizar esse trabalho da melhor forma. É um projeto piloto que o Ceará vai receber. Aqui foi escolhido porque foi identificado pela Polícia Federal que no nosso Estado há uma maior integração entre as forças e entre as inteligências, não só da Secretaria da Segurança Pública", disse André Costa.

Investigação

Delano Bunn lembra que a SSPDS acompanha de perto o processo de chegada da equipe da Força Nacional porque, eventualmente, o trabalho será integrado com investigações anteriores da Polícia Civil do Estado.

O superintendente da PF no Ceará afirmou que o reforço é uma resposta do Governo Federal após a Chacina das Cajazeiras, registrada no último dia 7.

"Queremos fazer um trabalho de forma sigilosa. Essa equipe será coordenada pessoalmente por mim. Não há um prazo definido para a permanência", disse Bunn. Já o secretário André Costa acrescentou que "a ideia é que esse seja um trabalho contínuo, e não algo feito apenas para apagar incêndio".

 

OUTRAS MÍDIAS


CONEXÃO POLÍTICA - Brasil e Guiana reforçam suas forças de defesa


Douglas Santos Publicado Em 10/02

Dois dias após o site “O Antagonista” informar que as Forças Armadas brasileiras têm informação de que a Venezuela planeja tomar à força a região de Essequibo que pertence à Guiana, o Brasil e a Guiana acordaram em reforçar suas áreas de defesa.

O presidente da Guiana juntamente com seu ministro de Justiça e Segurança conversaram com o ministro de Defesa do Brasil, Raul Jungmann Pinto.

O Governo Brasileiro “está pronto” para repassar os termos e formatos de como os dois países podem cooperar na área de segurança.

“Estamos dispostos a revisar qualquer tipo de comunicação. Faremos este adjunto com as forças militares locais, as quais posteriormente consultarão altas autoridades “, sustentou.

Como ministro de Defesa, tenho a responsabilidade sobre o Exército, a Marinha e a Força Armada. Por isso que qualquer ajuda que possamos fornecer à Guiana, é só nos avisarem”, acrescentou Pinto após a reunião com as autoridades da ilha.

O presidente da Guiana, David Granger, confia no Brasil para uma eventual disputa com a Venezuela pelo território de Essequibo.

 

CONCORD REGISTER - Embraer-Empresa Brasileira De Aeronautica (ERJ) Holds Positive Momentum As Price is Above the Cloud


Publicado Em 10/02

Shares of Embraer-Empresa Brasileira De Aeronautica (ERJ) opened the last session at $26.52, touching a high of $26.80 and a low of $25.81 , yielding a change of 0.79. The latest reading places the stock above the Ichimoku cloud which indicates positive momentum and a potential buy signal for the equity.

The Ichimoku cloud is a favorite technical indicator used primarily in Asian markets. The cloud is one of the only indicators that is both forward and backward looking. The cloud produces better levels of support and resistance and is a breakout trader’s best friend. The cloud is also one of the easiest indicators to use. Any trader, regardless of skill level or expertise, can use the cloud to quickly and efficiently analyze any product on any time frame. The cloud shines in the fact that it can be universally applied to any trading plan by any trader.

It is a type of chart used in technical analysis to display support and resistance, momentum, and trend in one view. TenkanSen and KijunSen are similar to moving averages and analyzed in relationship to one another. When the shorter term indicator, TenkanSen, rises above the longer term indicator, KijunSen, the securities trend is typically positive. When TenkanSen falls below KijunSen, the securities trend is typically negative. TenkanSen and KijunSen as a group are then analyzed in relationship to the Cloud, which is composed of the area between Senkou A and Senkou B. A multi-faceted indicator designed to give support/resistance levels, trend direction, and entry/exit points of varying strengths. General theory behind this indicator states that if price action is above the cloud, the overall trend is bullish, and if below the cloud, the overall trend is bearish. There are also moving averages (the Tenkan and Kijun lines) which act like the MACD crossover signals with the Tenkan crossing from underneath the Kijun as a bullish signal, while crossing overhead giving a bearish signal.

Checking on some popular technical levels, Embraer-Empresa Brasileira De Aeronautica (ERJ) has a 14-day Commodity Channel Index (CCI) of 189.95. The CCI technical indicator can be employed to help figure out if a stock is entering overbought or oversold territory. CCI may also be used to help discover divergences that may signal reversal moves. A CCI closer to +100 may provide an overbought signal, and a CCI near -100 may provide an oversold signal.

Tracking other technical indicators, the 14-day RSI is presently standing at 68.13, the 7-day sits at 75.98, and the 3-day is resting at 90.80 for Embraer-Empresa Brasileira De Aeronautica (ERJ). The Relative Strength Index (RSI) is a highly popular technical indicator. The RSI is computed base on the speed and direction of a stock’s price movement. The RSI is considered to be an internal strength indicator, not to be confused with relative strength which is compared to other stocks and indices. The RSI value will always move between 0 and 100. One of the most popular time frames using RSI is the 14-day.

Moving averages have the ability to be used as a powerful indicator for technical stock analysis. Following multiple time frames using moving averages can help investors figure out where the stock has been and help determine where it may be possibly going. The simple moving average is a mathematical calculation that takes the average price (mean) for a given amount of time. Currently, the 7-day moving average is sitting at 25.56.

Let’s take a further look at the Average Directional Index or ADX. The ADX measures the strength or weakness of a particular trend. Investors and traders may be looking to figure out if a stock is trending before employing a specific trading strategy. The ADX is typically used along with the Plus Directional Indicator (+DI) and Minus Directional Indicator (-DI) which point to the direction of the trend. The 14-day ADX for Embraer-Empresa Brasileira De Aeronautica (ERJ) is currently at 27.58. In general, and ADX value from 0-25 would represent an absent or weak trend. A value of 25-50 would support a strong trend. A value of 50-75 would signify a very strong trend, and a value of 75-100 would point to an extremely strong trend.

 

CAVOK - Boeing quer Embraer para verticalizar produção


Fernando Valduga Publicado Em 09/02

Além do óbvio interesse da Boeing em liderar o segmento de jatos de até 150 lugares, a incorporação da Embraer se encaixaria na estratégia recente da gigante americana de verticalizar sua produção. Ou seja, fazer dentro de casa partes dos aviões que hoje são compradas de terceiros.

O movimento da Boeing, revelado em 2016, visa reduzir a dependência dos fornecedores, que têm tido dificuldades de acompanhar seu ritmo de produção e, talvez mais importante, se apropriar dos gordos ganhos dessa cadeia produtiva e impulsionar sua lucratividade. A estratégia é central para o esforço do CEO Dennis Muilenburg para levar a margem de lucro da Boeing em seu segmento de aviação comercial de 10% para 15%.

“Nas últimas décadas, a Boeing perdeu essa capacidade [de produzir peças] para os fornecedores. Mas a Embraer fabrica coisas que a Boeing não faz, como trens de pouso, interiores de aeronaves e os softwares de aviônica”, disse uma pessoa com conhecimento do assunto. Segundo uma outra fonte qualificada, a Embraer poderia se tornar a fornecedora dessas partes para novos projetos que a Boeing venha a desenvolver, já que mudar fornecedores de aeronaves em produção é mais complicado. “E isso aumentaria a produção nas fábricas do Brasil e ampliaria a exportação”, completou essa pessoa.

Ao mesmo tempo, a Boeing busca tornar-se menos americana para ser considerada uma companhia verdadeiramente global. Nos últimos anos, a Embraer não só internacionalizou sua produção, como absorveu partes da sua cadeia de suprimentos, duas estratégias que a tornam ainda mais complementar à Boeing.

Hoje, as partes produzidas por fornecedores representam mais da metade do preço das aeronaves vendidas pela Boeing e também por sua rival Airbus. Os fabricantes de componentes de aviões conseguem ser mais lucrativos em seus negócios do que as fabricantes dos aviões. Enquanto a margem de lucro das duas gigantes na aviação comercial tem andado ao redor de 9% a 10%, a dos fornecedores de primeira linha está mais próxima de 15%. Os fornecedores da Boeing ainda passam a contar com a receita perene de serviços de manutenção e reparos dessas peças e a americana também está de olho nisso.

Segundo a empresa de análise Canaccord Genuity, hoje essa receita de serviços responde por 56% do faturamento da GE e 40% da Honeywell, por exemplo. Nas fabricantes de aviões, chegam a no máximo 20%.

Muilenburg fixou uma meta de mais do que dobrar a receita de serviços da Boeing em cinco a dez anos, elevando-a a US$ 50 bilhões. Analistas têm dito que não há como atingir o objetivo sem aquisições.

“Não temos intenção de sermos verticais em tudo, mas onde podemos criar valor no longo prazo. Em alguns casos, faremos isso por parceria, em outros por aquisição, em outros casos internalizando partes da cadeia”, disse Muilenburg na última teleconferência de resultados com analistas, em 31 de janeiro.

Ele citou a compra da alemã Adient, líder mundial na produção de bancos para carros e dona da marca Recaro, para produzir assentos de aviões. Segundo reportagem de ontem do “The Wall Street Journal”, a Boeing está em conversas para adquirir outra fabricante de peças aeroespaciais, a Woodward.

Muilenburg disse na teleconferência de resultados que a Boeing vê na Embraer “uma combinação complementar de suas empresas com linhas de produtos complementares, capacidades verticais e de serviços”.

No balanço de 2017, a receita da Boeing com serviços somou US$ 14,6 bilhões – equivalente a 15,7% do faturamento anual da companhia. Mas essa unidade teve lucro operacional de US$ 2,26 bilhões – ou 4% mais que um ano antes -, com margem de 15,4%.

Com a Embraer, a Boeing também pode usar o plano de verticalizar a produção como resposta a dois desafios que enfrentam as fabricantes de aviões: consolidação de seus fornecedores e gargalos na cadeia de suprimentos.

De um lado, fornecedores estão se juntando para aumentar o poder de negociação com as fabricantes de aviões. Foram os casos da United Technologies, que anunciou a compra da Rockwell Collins – que por sua vez, em abril de 2017, já havia adquirido a Aerospace, produtora de cabines, por US$ 6 bilhões.

Outro problema é a dificuldade dos fornecedores em acompanhar o ritmo de aumento de produção das fabricantes, que bateu recordes em 2017. Depois de terem produzido e entregue 1.481 aviões ano passado, Boeing e Airbus prometem fabricar 1,6 mil unidades em 2018.

A Airbus, por exemplo, informou em janeiro que tem prontos 30 aviões A320neo que deixaram de ser entregues por falta de turbinas instaladas.

 

RÁDIO CULTURA (PR) - Carregamento de fuzis, drogas e cigarros é apreendido na fronteira


Por Dante Quadra Publicado Em 10/02

Nesta quinta-feira (08), durante abordagem realizada na BR-277, próximo a Medianeira/PR, servidores da Receita Federal em conjunto com policiais do BPFron realizaram apreensão de um ônibus carregado com cigarros e drogas, além de dois carros, um roubado e outro com mercadorias.

Por volta da 15h, durante fiscalização de rotina na BR-277, um ônibus de turismo, com placas de Caxias do Sul/RS, foi abordado e conduzido para o posto fiscal Bom Jesus em Medianeira. Estranhamente o veículo era ocupado apenas por três homens, sendo um deles o motorista, e duas mulheres. Logo ao iniciar inspeção na parte interna do veículo, foram encontradas diversas caixas de cigarros acondicionadas entre as poltronas que estavam vazias.

Diante da situação, os servidores procederam uma busca minuciosa e acabaram encontrando, ocultos no banheiro do coletivo, mais alguns pacotes e sacolas. Estes novos volumes possuíam um cheiro bastante forte e, ao abri-los, revelou-se uma grande quantidade de tabletes de maconha. Em seguida, nova inspeção revelou que os bagageiros do coletivo também estavam carregados com centenas de pacotes de cigarros.

Ao todo havia 58,210 quilos de maconha e aproximadamente 77.500 maços de cigarros. O motorista, um homem de 36 anos, assumiu toda a responsabilidade pela droga e pelos cigarros, dizendo que os demais passageiros não tinham conhecimento dos ilícitos. Afirmou ainda que havia pago R$ 10 mil pela droga e que realizou diversas viagens de táxi, trazendo pequenas quantidades por vez. Segundo ele toda a ação ocorreu na região da vila portes e que levaria os cigarros e a droga para vender em sua cidade Caxias do Sul/RS.

O condutor, os passageiros e a droga foram encaminhados para a Delegacia de Polícia Federal em Foz do Iguaçu para os procedimentos cabíveis. O ônibus e os cigarros foram levados para a Alfândega de Foz do Iguaçu.

Posteriormente, nesta sexta-feira (09), já na sede da Alfândega da RF, durante nova inspeção minuciosa no ônibus, foi encontrado um arsenal de fuzis em um fundo falso próximo ao motor. Utilizou-se do equipamento de Scanner no procedimento, ao todo havia 8 fuzis 556, 16 carregadores 556 e 5 carregadores 9mm. O armamento também foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Federal.

Na sequência da quinta-feira (08), por volta das 16h, próximo ao pedágio de São Miguel do Itaipu, equipes da RF e PRF deram voz de parada a uma caminhonete Fiat Toro com placas de Umuarama/PR. Porém o condutor, um homem de 20 anos, ignorou a solicitação e tentou evadir-se da fiscalização em sentido a Santa Terezinha do Itaipu. Imediatamente foi realizado o acompanhamento tático ao veículo por alguns quilômetros. Sem conseguir escapar, o motorista reduziu a velocidade e abandonou o veículo ainda em movimento. Mais uma vez não obteve sucesso, pois logo foi localizado escondido em uma mata. Ao verificar o veículo, constatou-se que o mesmo havia sido objeto de furto e possuía alguns itens, como rádio comunicador e algumas alterações internas, que indicavam que poderia seria utilizado em futuras atividades ilícitas.

O motorista e o veículo recuperado foram encaminhados para a Delegacia de Polícia Federal em Foz do Iguaçu e as mercadorias para a Alfandega da Receita Federal em Foz do Iguaçu.

Ainda na quinta (08), já perto das 18h, próximo a cidade de São Miguel do Iguaçu, equipes da RF e PRF abordaram um carro VW Voyage com placas de Londrina/PR, que era ocupado apenas pelo condutor, um homem de aproximadamente 30 anos. Logo ao iniciar a inspeção no veículo, verificou-se que o mesmo estava carregado com grande quantidade de mercadorias, principalmente produtos de informática, caixa de som e vídeo games e seus acessórios. Os produtos totalizaram R$ 58 mil. Em entrevista o condutor informou apenas que seguia para Londrina/PR e que o veículo era locado.

O condutor foi liberado e o veículo e as mercadorias encaminhados para a Alfândega da Receita Federal em Foz do Iguaçu.

Essa iniciativa está inserida no âmbito do Programa de Proteção Integrada de Fronteiras (PPIF), instituído pelo Decreto nº 8.903/2016, tem como diretrizes a atuação integrada e coordenada dos órgãos de segurança e de fiscalizações atuantes nas fronteiras, e como foco, o fortalecimento da prevenção, do controle, da fiscalização e da repressão aos delitos transfronteiriços, como contrabando, descaminho, tráfico de drogas, armas e medicamentos, entre outros. Participam da Operação a Receita Federal, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Militar do Paraná – BPFRON, Força Nacional de Segurança – FNSP e Foztrans – Instituto de Transportes e Trânsito de Foz do Iguaçu.