NOTIMP - NOTICIÁRIO DA IMPRENSA

Capa Notimp Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.


PORTAL G1


Centro Nacional de Paraquedismo teve mais de 70 acidentes em dois anos, dizem bombeiros

Levantamento aponta que 79 acidentes, com sete mortes, foram registrados em Boituva (SP). Dados foram enviados ao Ministério Público, afirma corporação.

Por G1 Itapetininga E Região | Publicada em 08/02/2019 07:13

Um levantamento do Corpo de Bombeiros apontou que em dois anos o Centro Nacional de Paraquedismo registrou mais de 70 acidentes com paraquedistas, em Boituva (SP).

De acordo com a corporação, após a morte de dois paraquedistas em dezembro de 2018, na mesma semana, os bombeiros resolveram apurar o número de acidentes para encaminhar os dados ao Ministério Público.

Segundo os bombeiros, de 2016 até o fim de 2018 foram 79 acidentes com sete mortes. Das sete mortes, quatro foram registradas no ano passado.

“A maioria dos acidentes não foram graves, com vítimas com fraturas e ferimentos leves. Mas foi enviado para o Ministério Público porque entendemos, assim como a prefeitura, que não é competência somente dos bombeiros trabalhar nesse caso”, afirma.

“Nossa intenção é justamente trazer Ministério Público, o Executivo, Legislativo, a prefeitura e bombeiros para adotarmos políticas públicas necessárias e ajudar o praticante do esporte a manter a cidade como capital nacional do Paraquedismo”, explica.

O Centro Nacional de Paraquedismo tem 99 mil metros quadrados e com cerca de 20 escolas funcionando, sendo uma média de 19 mil lançamentos por mês.

Romulo Santos é presidente da Associação Brasileira de Paraquedistas e conta que esses tipos de incidentes são comuns.

“Boituva tem dois indicadores de vento, que é uma seta e uma biruta, e a maioria das áreas não tem esses dois indicadores, é só um. Qualquer detalhe é importante para evitar que o turista ou atleta se confunda na hora do pouso, que tenha alguma dificuldade e isso ocorra algum incidente”, diz.

Ele ainda conta que, antes de saltarem, até os paraquedistas profissionais recebem orientações, como forma de medida de segurança.

“As escolas têm essa orientação para o atleta que vem de fora. Mesmo que tenha experiência, que ele seja orientado sobre qual avião que será usado, porque na área dele pode ser diferente, o nosso alvo e o local de pouso adequado. Todas essas medidas são tomadas aqui”, conta Romulo.

Nilson Leitão é presidente da Associação de Paraquedistas de Boituva, órgão responsável pela administração do Centro de Paraquedismo. Ele diz que os acidentes aumentaram porque a quantidade de saltos também aumentou. Em dois anos, passaram de 10 mil para 19 mil.

“Há dois anos tínhamos uma média de lançamento de paraquedas de 12 mil saltos. Hoje chegamos a ter 22 mil lançamentos de paraquedas por mês. Evidente que um número maior de salto gera mais gente na área, mais pessoas sendo atendidas, mais acidentes e incidentes, inclusive. Se o número da atividade aumenta, tudo relacionado vai aumentar”, conta.

Ainda de acordo com Nilson, para melhorar a segurança, todo acidente gera um relatório, e a escola envolvida recebe orientação. Um seminário foi feito com os instrutores dando dicas de segurança.

Ele explica também que os paraquedas usados são revisados todas as manhãs, e também ao fim de cada salto. Equipamentos que medem a velocidade do vento e as condições climáticas foram instalados.

“Temos uma equipe que fica desde a primeira decolagem até o ultimo. No horário de verão, por exemplo, é 19h30 e a gente está lançando paraquedista. Fizemos um contêiner que reúne as três pessoas mais importantes para atividade na área, que é o bombeiro, o controlador de voo e o responsável técnico da área, que cuida em relação às manobras”, diz.

A Força Aérea Brasileira afirmou, em nota, que é responsável pelo cumprimento das regras de tráfego aéreo e o controle das aeronaves no espaço aéreo com segurança.

Ainda afirma que o Centro de Paraquedismo está regularizado, e que os voos devem ser feitos dentro das áreas previamente estabelecidas para a atividade esportiva.

Mortes

Em dezembro, foram dois na mesma semana. Diogo Tavares, de 35 anos, apresentou problemas com o paraquedas principal.

Ele teria tentado acionar o reserva, mas sem antes desativar o principal, o que seria o procedimento correto. Ele girou até cair em um campo de futebol e morreu.

Dias antes, Eudismar Almeida Araújo, de 56 anos, morreu depois de se chocar com outro paraquedista no ar.

 

Militares já fizeram sacrifício, mas podem fazer mais alguns, diz ministro sobre Previdência

Fernando Azevedo (Defesa) falou à GloboNews. Governo ainda não enviou proposta ao Congresso. Secretário da Previdência diz que Bolsonaro quer reforma para todos os segmentos.

Por G1 — Brasília | Publicada em 08/02/2019 22:10

O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, afirmou nesta sexta-feira (8) em entrevista ao programa Roberto D'Avila, na GloboNews, que os militares já fizeram "sacrifício", mas podem fazer "mais alguns" ao comentar a reforma da Previdência Social.

O governo ainda não enviou a proposta ao Congresso Nacional, mas o secretário da Previdência, Rogério Marinho, já afirmou que o presidente Jair Bolsonaro quer que a reforma seja para "todos os segmentos".

Segundo o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, porém, a "ideia do segmento militar" é deixar para um outro momento as mudanças nas aposentadorias de militares.

"O mais importante é que o governo está vendo que todos façam sacrifício, é hora. Mas eu, como ministro da Defesa, não tenho que ver o sacrifício de 1º de janeiro até hoje. Tenho que ver os sacrifícios anteriores que os militares fizeram ou contribuíram e, basicamente, vejo a constituinte de 1985, a Constituição de 1988 e chegou em dezembro de 2000, no último dia de 2000, dormimos de um jeito e acordamos com a medida provisória 2215, que tiraram vários direitos adquiridos nossos. Ali, a contribuição foi muito forte e sem debate", afirmou.

Questionado, então, se o tema ainda tem que ser "muito" debatido, respondeu: "Muito debatido, porque o sacrifício dos militares e da família militar já aconteceu. Podemos discutir mais alguns? Podemos".

A MP mencionada pelo ministro, cuja numeração à época era 2131, foi assinada em dezembro de 2000 pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso e pelo então ministro da Fazenda, Pedro Malan, e reestruturou a remuneração dos militares das Forças Armadas. Posteriormente, em 2001, foi reeditada sob o o número 2215.

De acordo com o colunista do G1 Valdo Cruz, a equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes, defende incluir os militares na reforma da Previdência, mas a área política do Palácio do Planalto avalia os militares têm de estar um capítulo à parte, com mudanças por meio de projeto de lei complementar.

A reforma a ser apresentada pelo governo é uma proposta de emenda à Constituição (PEC) e, conforme a estimativa do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, pode ser votada pelos deputados até maio. No Senado, a expectativa do presidente da Casa, Davi Alcolumbre, é votar o texto três meses depois.

A proposta será aprovada se tiver o apoio mínimo dos parlamentares (308 dos 513 deputados e 49 dos 81 senadores) e for aprovada em dois turnos na Câmara e no Senado.

Veja outros temas abordados por Fernando Azevedo e Silva:

Crise na Venezuela

"Torço muito como ministro da Defesa e brasileiro vizinho dos venezuelanos para que a crise deles se resolva rápido entre eles. O que me preocupa é o agravamento da situação interna, isso pode ter reflexo na nossa operação na fronteira com a Venezuela. A Operação Acolhida foi muito bem conduzida, ela é elogiada pelos mecanismos internacionais, pela ONU, pelas ONGs presentes. Os abrigos nossos estão muito bem montados, já levamos 4.800 venezuelanos."

Pacote Anticorrupção

"O pacote é para evitar que o crime compense. Precisa de ajustes, precisa endurecer um pouco, tenho certeza que o legislativo está suscetível. Vai ter debate, vai ter ajuste no Congresso, mas é uma tentativa válida."

AGÊNCIA BRASIL


Maia: mudança em Previdência de militar vai tramitar junto com reforma

Ele reafirmou a intenção de concluir a votação até junho deste ano

Por Camila Maciel – Repórter Da Agência Brasil São | Publicada em 08/02/2019 18:55

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse hoje (8), na capital paulista, que as mudanças nas regras previdenciárias dos militares irão tramitar junto com a reforma do sistema previdenciário geral. “É um numa semana, outro na outra ou na mesma semana”, declarou após participar de reunião com o governador João Doria, mas sem dar detalhes sobre a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) em relação ao regime geral.

Maia reafirmou ainda a intenção de concluir a votação da reforma até junho deste ano. “Se o governo avançar com uma base sólida no Congresso, como foi no governo passado, chega em plenário na segunda semana de maio”, estimou.

O deputado disse que dará continuidade na próxima semana a agendas com governadores para dialogar sobre as mudanças na Previdência. Ele destacou que já conversou com Camilo Santana (CE) ontem (7) e que pretende visitar os governadores Wellington Dias (MA), Paulo Câmara (PE), Rui Costa (BA), Mauro Mendes (MT), Ronaldo Caiado (GO) e Reinaldo Azambuja (MS). “Para que a gente possa ter uma opinião de todos os campos”, disse, listando governadores do PT, PCdoB, PSDB, PSB e DEM.

O presidente da Câmara apontou que os vazamentos de partes da provável proposta a ser enviada pelo governo podem “contaminar” a discussão. “Às vezes se cria uma comunicação errada sobre temas que podem não existir e podem contaminar a votação da matéria, como aconteceu muitas vezes no processo de votação da Previdência do governo Michel Temer”, avaliou.

Maia reafirmou que o Projeto de Lei Anticrime, apresentado pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, tramitará paralelamente à reforma da Previdência, mas as mudanças na aposentadoria devem ir a plenário antes. “Não tira do outro a possibilidade do debate, da tramitação, um vem por projeto e outro por emenda constitucional. Mas são projetos importantes que espero que a Câmara tenha discutido os dois e aprovado a Previdência até junho e depois a possibilidade de avançar com outro projeto no plenário, já tendo terminado com debate nas comissões temáticas”, declarou.

PORTAL JANES (Inglaterra)


Brazil’s first Saab Gripen E enters second stage of final assembly


Pat Host, Washington, Dc | Publicada em 08/02/2019 15:39

The first Saab Gripen E single-seat combat aircraft destined for Brazil has entered the second stage of final assembly and is on path for its first test flight this year.

Conal Walker, Saab spokesperson, said on 31 January that there are three stages in final assembly. Stage 1 is where the majority of all installations, such as cables and pipes, are made. Stage 2 includes mounting of avionics, auxiliary power unit (APU), engine, radar, canards, canopy, and windshield installation.

PORTAL DEFESANET


OPORTUNIDADE: FAB abre concurso para mais de 50 vagas de nível superior e mais de 400 vagas de nível médio / técnico.


Publicada em 08/02/2019 07:00

Força Aérea Brasileira oferece oportunidade para ingresso de carreira em vários níveis de formação.

Informe-se sobre as vagas oferecidas e faça parte das “Asas que protegem o País”! São cerca de 500 vagas, sendo 55 para o nível superior e 410 para nível médio e técnico, conforme requisitos em cada edital. O ingresso é via concurso e após a formação militar os profissionais são destinados para servir em diversas cidades do país.

As inscrições vão de janeiro a março deste ano, conforme edital de cada concurso.

SERVIÇO:

O QUE: Concurso Público, 465 vagas para a FAB, nível médio e superior. QUANDO: inscrições de janeiro a março de 2019. Consulte a data para cada edital.
ONDE: site www.fab.mil.br

:: NÍVEL MÉDIO/TÉCNICO:
 

1) EAGS 2020 – Exame de admissão ao Estágio de Adaptação à Graduação de Sargento da Aeronáutica do Ano de 2020.

Inscrições: 14 de janeiro a 12 de fevereiro de 2019.

Idade: 17 até 25 anos.
Escolaridade: Nível Técnico.
Vagas: 183 vagas em 10 especialidades, para ambos os sexos, conforme edital.
Especialidades: Eletrônica, Administração, Enfermagem, Eletricidade, Informática, Laboratório, Obras, Pavimentação, Radiologia e Topografia.

Curso de formação: duração de aproximadamente um (1) ano na Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR), em Guaratinguetá (SP), custeado pela FAB (alojamento, alimentação, plano de saúde e auxílio odontológico, fardamento e remuneração).

Profissão: Após a conclusão do curso com aproveitamento, o aluno será promovido à graduação de Terceiro-Sargento da Força Aérea Brasileira e será distribuído em alguma das Organizações Militares do Comando da Aeronáutica em todo o território nacional, de acordo com a necessidade da administração e o seu desempenho (notas) durante o curso.

Informações e edital: www.fab.mil.br/EEAR e //ingresso.eear.aer.mil.br

2) CFS 2020/1 – Exame de admissão ao Curso de Formação de Sargentos da Aeronáutica para o primeiro semestre de 2020.

Inscrições: 18 de fevereiro a 19 março de 2019.


Idade: 17 até 25 anos.
Escolaridade: Ensino Médio. A especialidade fará parte da ementa do curso de formação.
Vagas: 227 vagas em 5 especialidades, conforme edital.
Especialidades: Sexo masculino: Mecânica de Aeronaves, Aeronavegantes Material Bélico, Guarda e Segurança. Ambos os sexos: Equipamento de voo e Controle de Tráfego Aéreo.

Curso de formação: duração de aproximadamente dois (2) anos na Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR), em Guaratinguetá (SP), custeado pela FAB (alojamento, alimentação, plano de saúde e auxílio odontológico, fardamento e remuneração).

Profissão: Após a conclusão do curso com aproveitamento, o aluno será promovido à graduação de Terceiro-Sargento da Força Aérea Brasileira e será distribuído e classificado em alguma das Organizações Militares do Comando da Aeronáutica em todo o território nacional, de acordo com a necessidade da administração e o seu desempenho (notas) durante o curso.

Informações e edital: www.fab.mil.br/EEAR e //ingresso.eear.aer.mil.br

:: NÍVEL SUPERIOR:

3) EAOAP 2020 – Exame de admissão ao Estágio de Adaptação de Oficiais de Apoio da Aeronáutica no ano de 2020

Inscrições: 25 de janeiro a 20 de fevereiro de 2019.

Idade: possuir, no máximo, 32 anos até o dia 31/12/2020.
Escolaridade: Nível superior.
Vagas: 17 vagas em 9 especialidades, conforme edital.
Especialidades: Administração, Análise de Sistemas, Biblioteconomia, Ciências Contábeis, Enfermagem, Pedagogia, Psicologia, Serviços Jurídicos, Serviço Social.

Curso de formação: durante aproximadamente 17 semanas, no Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica (CIAAR), agora situado em Lagoa Santa (MG), custeado pela Força Aérea Brasileira (alojamento, alimentação, plano de saúde e auxílio odontológico, fardamento e remuneração).

Profissão: Após a conclusão do curso/estágio com aproveitamento, o aluno será nomeado Primeiro-Tenente, sendo alocado em unidades da Força Aérea Brasileira por todo o país, de acordo com a necessidade da administração e do seu desempenho (notas) durante o curso.

Informações e edital: www.fab.mil.br/ciaar

4) EAOEAR 2020 – Exame de admissão ao Estágio de Adaptação de Oficiais Engenheiros da Aeronáutica no ano de 2020

Inscrições: 25 de janeiro a 20 de fevereiro de 2019.

Idade: possuir, no máximo, 36 anos até o dia 31/12/2020.
Escolaridade: Nível Superior.
Vagas: 20 vagas em 8 especialidades da Engenharia.
Especialidades: Engenharia Civil, Engenharia da Computação, Engenharia Eletrônica, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica, Engenharia Metalúrgica, Engenharia Química e Engenharia de Telecomunicações.

Curso de formação: durante aproximadamente 17 semanas, no Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica (CIAAR), agora situado em Lagoa Santa (MG), custeado pela Força Aérea Brasileira (alojamento, alimentação, plano de saúde e auxílio odontológico, fardamento e remuneração).

Profissão: Após a conclusão do curso/estágio com aproveitamento, o aluno será nomeado Primeiro-Tenente, sendo alocado em unidades da Força Aérea Brasileira por todo o país, de acordo com a necessidade da administração e do seu desempenho (notas) durante o curso.

Informações e edital: www.fab.mil.br/ciaar

5) CAFAR 2020 – Exame de admissão ao Curso de Adaptação de Farmacêuticos da Aeronáutica do ano de 2020

Inscrições: 25 de janeiro a 20 de fevereiro de 2019.

Escolaridade: Nível Superior.
Vagas: 5 vagas em 3 especialidades da Farmácia, conforme edital.
Especialidades: Farmácia Bioquímica, Farmácia Hospitalar, Farmácia Industrial.

Curso de formação: durante aproximadamente 17 semanas, no Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica (CIAAR), agora situado em Lagoa Santa (MG), custeado pela Força Aérea Brasileira (alojamento, alimentação, plano de saúde e auxílio odontológico, fardamento e remuneração).

Profissão: Após a conclusão do curso/estágio com aproveitamento, o aluno será nomeado Primeiro-Tenente, sendo alocado em unidades da Força Aérea Brasileira por todo o país, de acordo com a necessidade da administração e do seu desempenho (notas) durante o curso.

Informações e edital: www.fab.mil.br/ciaar

6) CADAR 2020 – Exame de admissão ao Curso de Adaptação de Dentistas da Aeronáutica do ano de 2020

Inscrições: 25 de janeiro a 20 de fevereiro de 2019.

Idade: possuir, no máximo, 36 anos até o dia 31/12/2020.
Escolaridade: Nível Superior.
Vagas: 11 vagas em 6 especialidades da Odontologia, conforme edital.
Especialidades: Cirurgia e traumatologia bucomaxilofacial, Dentística, Endodontia, Implantodontia, Odontologia de Necessidades Especiais, Odontopediatria e Periodontia.

Curso de formação: durante aproximadamente 17 semanas, no Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica (CIAAR), agora situado em Lagoa Santa (MG), custeado pela Força Aérea Brasileira (alojamento, alimentação, plano de saúde e auxílio odontológico, fardamento e remuneração).

Profissão: Após a conclusão do curso/estágio com aproveitamento, o aluno será nomeado Primeiro-Tenente, sendo alocado em unidades da Força Aérea Brasileira por todo o país, de acordo com a necessidade da administração e do seu desempenho (notas) durante o curso.

Informações e edital: www.fab.mil.br/ciaar

7) EIAC 2020 – Exame de admissão ao Estágio de Instrução e Adaptação para Capelães da Aeronáutica do ano de 2020.

Inscrições: 25 de janeiro a 20 de fevereiro de 2019.

Idade: possuir entre 30 e 40 anos de idade até 31/12/2020.
Escolaridade: Nível Superior.
Vagas: 2, para sacerdote católico Apostólico Romano.

Curso de formação: durante aproximadamente 17 semanas, no Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica (CIAAR), agora situado em Lagoa Santa (MG), custeado pela Força Aérea Brasileira (alojamento, alimentação, plano de saúde e auxílio odontológico, fardamento e remuneração).

Profissão: Após a conclusão do curso/estágio com aproveitamento, o aluno será nomeado Segundo-Tenente, sendo alocado em unidades da Força Aérea Brasileira por todo o país, de acordo com a necessidade da administração e do seu desempenho (notas) durante o curso.

Informações e edital: www.fab.mil.br/ciaar

OUTRAS MÍDIAS


AEROFLAP - FAB trabalha na centralização do gerenciamento dos planos de voo


Agência Força Aérea | Publicada em 08/02/2019 09:31

A Comissão de Implantação do Sistema de Controle do Espaço Aéreo (CISCEA) celebrou, no mês de janeiro, a assinatura de contratos para prover a centralização do gerenciamento de planos de voo em um único local: o Sistema Integrado de Gestão de Movimentos Aéreos (SIGMA).

Para suportar as melhorias, além do SIGMA, outros dois sistemas também serão modificados: o Sistema Avançado de Gerenciamento de Informações de Tráfego Aéreo e Relatórios de Interesse Operacional (SAGITARIO), utilizado nos órgãos de controle como o Centro de Controle de Área (ACC) e o Controle de Aproximação (APP); e o sistema TATIC (Total Air Traffic Control), que é um relatório de interesse operacional utilizado na operação das Torres de Controle (TWR). 

Segundo a engenheira Gisele Lima de Oliveira Silva, da Divisão Operacional da CISCEA, atualmente 80% das intenções de voo no Brasil já passam pelo SIGMA. As modificações nos softwares serão, entre outras, para abarcar os outros 20% que, com a estrutura atual, não são atendidos pelo sistema.

Ela cita como exemplo um voo que sai de outro país, atravessa o espaço aéreo brasileiro e tem como destino final um terceiro país. Nesse caso, a intenção de voo não dá entrada pelo SIGMA, acarretando a necessidade de outros procedimentos operacionais.

As evoluções no SIGMA serão significativas, tanto nas novas funcionalidades operacionais quanto na plataforma técnica, que será reforçada para poder suportar todo o novo processamento desses dados centralizados, além da recepção de informações provenientes dos sistemas SAGITARIO e TATIC.

“As mudanças também serão grandes para os sistemas SAGITARIO e TATIC, pois passarão a ter uma maior integração com o Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA), por meio do SIGMA, através de novas regras, unificadas, de validação e atualização dos planos de voo, além da integração das bases de dados desses três sistemas, possibilitando uma maior homogeneidade entre os órgãos operacionais envolvidos”, afirma o analista Bruno Orzechovski, também da Divisão Operacional da CISCEA.

“A adoção da centralização da gerência das intenções de voo no Brasil permitirá o tratamento, a análise sintática e a semântica das mensagens de Serviço de Tráfego Aéreo [ATS, do inglês Air Traffic Service] e proporcionará a otimização da interferência humana no processo, com a consequente redução de esforços e da carga de trabalho”, explica o Coronel Aviador Cyro André Cruz, Chefe da Divisão Operacional da CISCEA.

No evento de assinatura dos contratos, que ocorreu no dia 17 de janeiro, o Major-Brigadeiro Engenheiro Fernando Cesar Pereira Santos, Presidente da CISCEA, ressaltou a importância das aquisições, que são vitais para a modernização dos sistemas de controle de tráfego aéreo.

“Os benefícios operacionais da centralização de planos de voo provocarão um salto na qualidade dos serviços prestados pelo Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA)”, declarou.

Segundo o Brigadeiro do Ar Ary Rodrigues Bertolino, Chefe do Subdepartamento de Operações do DECEA, a assinatura dos contratos marca o início de uma nova fase.

“É a primeira vez que estamos fazendo um planejamento conjunto de atualização do SIGMA e do SAGITARIO. Sempre tratamos os dois de forma isolada e a centralização de planos de voo acabou forçando isso. É um salto que o DECEA dá na área de Gerenciamento de Tráfego Aéreo e Gerenciamento de Fluxo Aéreo. Resultado de um esforço conjunto que estamos procurando há muito tempo”, avaliou.

AEROFLAP - Encontro define detalhes de exercício multinacional que vai acontecer na Argentina


Agência Força Aérea | Publicada em 08/02/2019 09:16

O 32º Comitê do Sistema de Cooperação entre as Forças Aéreas Americanas (SICOFAA), que reúne representantes de 14 países em Brasília (DF), encerra nesta sexta (08/02).

O encontro serviu para discussões e tomadas de decisão sobre o Exercício Cooperación VI, que vai acontecer entre os dias 3 a 12 de abril em Mendonza, na Argentina, voltado para treinar ações de ajuda humanitária em caso de desastres naturais.

O exercício visa à preparação de militares das Forças Aéreas americanas para atuações conjuntas em apoio a catástrofes. Esse tipo de trabalho já foi necessário em situações reais, como o terremoto no México em 2017.

Segundo o Secretário do 32º Comitê, Coronel Aviador Gerson Aparecido Cavalcanti de Oliveira, durante o encontro foi realizada a Final Planning Conference (FPC) do Exercício Cooperación VI. Trata-se do último estágio de planejamento de um exercício, com a conclusão de documentos operacionais que vão reger o evento. “Ficou definido que o cenário simulado será o de um terremoto seguido de tsunami que teria acontecido na Colômbia. Isso porque o próximo exercício, Cooperación VII, que utilizará meios aéreos, será naquele país”, explica.

Na simulação, as principais ações treinadas serão evacuação aeromédica, transporte de suprimentos aos atingidos pela tragédia, evacuação de pessoal que está em área de risco e ações contraincêndio – que, na Força Aérea Brasileira (FAB), são realizadas pelo C-130 Hércules.

“Foi muito produtivo. A Força Aérea Brasileira realizou um evento de excelência, onde foram concretizados todos os objetivos propostos”, avalia o Coronel Cavalcanti. 

RENOVA MÍDIA - FAB contabiliza mais de 4 mil movimentos aéreos em Brumadinho

Força Aérea Brasileira (FAB) realizou 20 voos simultâneos com mais de 4.200 movimentos aéreos na área do desastre.

Publicada em 08/02/2019 19:35

A atuação da Força Aérea Brasileira (FAB) em apoio à operação de buscas às vítimas do desastre em Brumadinho, em Minas Gerais permanece intensa.

Até o dia 5 de fevereiro, foram gerenciados cerca de 20 voos simultâneos, contabilizando mais de 4200 movimentos aéreos, envolvendo mais de 60 militares na missão.

A estrutura montada em prol do gerenciamento do tráfego aéreo na região está sob a coordenação do Primeiro Grupo de Comunicações e Controle , unidade subordinada ao Departamento de Controle do Espaço Aéreo, que tem dado suporte e garantido a segurança das aeronaves envolvidas na operação de resgate.

De acordo com a Defesa Civil, até o momento, 157 mortes foram confirmadas e 165 pessoas seguem desaparecidas. Duas pessoas continuam hospitalizadas e 138 estão desabrigadas.

CAVOK - Primeiro Gripen E da FAB entra na segunda etapa da montagem final


Fernando Valduga | Publicada em 08/02/2019 19:00

O primeiro caça monoposto Gripen E que será entregue para Força Aérea Brasileira (FAB) entrou na segunda etapa de montagem final na fábrica da Saab em Linkoping, Suécia. O primeiro Gripen E brasileiro deve ficar pronto no primeiro semestre deste ano.

A Saab divulgou um vídeo esta semana que mostra quatro caças Gripen E na linha de montagem, sendo que um deles será destinado para FAB. O primeiro voo de um Gripen E da FAB está previsto para julho deste ano.

De acordo com a publicação Jane’s, Conal Walker, porta-voz da Saab, disse em 31 de janeiro que há três etapas na montagem final. O estágio 1 é onde a maioria de todas as instalações, como cabos e tubulações, são feitas. O estágio 2 inclui a montagem de instalações aviônicas, unidade de energia auxiliar (APU), motor, radar, canards, dossel e pára-brisa.

Oito aeronaves Gripen E destinadas para FAB serão fabricadas na Suécia, e a partir da metade de 2020 os caças começam a ser montados na unidade da Embraer em Gavião Peixoto.

PODER AÉREO - VÍDEO: Embraer KC-390 – Flight Campaign on Track


Publicada em 08/02/2019 19:00

O KC-390 da Embraer é uma aeronave de transporte tático, desenvolvida para estabelecer novos padrões na sua categoria, apresentando ao mesmo tempo o menor custo do ciclo de vida do mercado.

É capaz de realizar diversas missões, como transporte e lançamento de cargas e tropas, reabastecimento em voo, busca e salvamento e combate a incêndios florestais.

O cargueiro é o único da categoria que conta com o sistema de comando de voo eletrônico fly-by-wire que, além de dar maior eficiência para pilotagem, também proporciona uma integração com as demais missões.

Um exemplo é o lançamento de carga. O uso dos controles eletrônicos vai mensurar o comportamento do avião durante o voo, que responde a essa dinâmica e repassa as informações ao piloto.

A expectativa é que a Força Aérea Brasileira (FAB) comece a receber os primeiros cargueiros até junho de 2019, seis meses depois do que havia sido planejado originalmente. A encomenda total é de 28 aeronaves. A Embraer também está negociando a venda do cargueiro para Portugal, Chile, Argentina, Colômbia e República Tcheca.

A Capacidade Final de Operação (Final Operational Capability – FOC), objeto da certificação militar final da aeronave, que deve ocorrer no último trimestre de 2019.

AEROFLAP - Primeiro voo do Embraer KC-390 completa quatro anos


Publicada em 08/02/2019 13:11

No último dia 03 de fevereiro, o KC-390 da Embraer completou os quatro anos do primeiro voo, que ocorreu em Gavião Peixoto-SP. Desde então inúmeros testes foram feitos com a aeronave, que está se tornado um dos destaques da Embraer, inclusive internacionalmente.

Desde 2015 muitas coisas aconteceram envolvendo o KC-390, o segundo protótipo também voou e entrou na grande gama de testes aeronáuticos que devem ser feitos.

Além disso o KC-390 visitou diversas cidades pelo Brasil e por países pelo mundo, passando pelo Chile, França, Nova Zelândia, Sudeste Asiático e uma parte da África.

Outro fato importante aconteceu com o KC-390 de quatro anos pra cá, foi a certificação da aeronave que aconteceu em outubro de 2018, durante a cerimônia realizada na Base Aérea de Brasília dentro das comemorações do Dia do Aviador e Dia da Força Aérea Brasileira, contou com as presenças do Ex-Presidente da República, Michel Temer, dos ex-Ministro da Defesa, Joaquim Silva e Luna, e do antigo Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro-do-Ar Nivaldo Rossato.